domingo, 20 de abril de 2008

Cinza... (Poemetos)

Minha poesia parou no muro.
No cinza da poluição.
No cinza da tristeza.
No cinza do suor.
Meu desalento pegou carona.
No cinza de teus olhos.
No cinza de um céu que chora.
No cinza de minhas mãos.
Meus amores foram-se embora
No cinza trem de uma estação qualquer.
Na cinza hora de um dia qualquer.
Na cinza desesperança de um coração qualquer.

3 comentários:

  1. Poema pr'um dia 'daqueles'.. Pra ser feito, lido e sentido.
    Alguns dias cinzas não combinam mesmo com cores..

    ResponderExcluir
  2. Nunca parei pra pensar nos vários significados subentendidos que a cor cinza pode ter.
    Beeem tri o poema (:
    beeijoo ;**

    ResponderExcluir
  3. Adorei o blog.
    Vi em um outro post o filme Planet Terror, sempre quis ver, só falta tempo.
    Bjos.

    ResponderExcluir

Entre e fique à vontade!
'Bora prosear, porque esse blog também é seu.
Obrigada por sua visita, e por sua opinião.
Seu comentário será respondido aqui, nesse espacinho, assim que possível.
Um beijo procê!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...