sexta-feira, 23 de maio de 2008

Como eu te amo Tricolor...

Borboleteando pela internet, pra ver se passava a dor da derrota (mas pelo visto essa vai demorar...), encontrei esse texto incrível! Parabéns ao cara que escreveu (Alexandre Oliveira) e ao colunista que o publicou (Daniel Perrone)...Salve o Tricolor Paulista e sua torcida!

Hoje uma nação inteira está triste.
Triste por uma derrota que não precisava ter sido.
Triste por ver o sonho adiado por um pouco mais.
… Virá a galhofa, a troça, a pândega que a imprensa reserva aos derrotados.
Virão as grosserias, as brincadeiras de duplo sentido que essa nação tem
recebido da torpe torcida adversária – e, por nobreza, a ignorar – por pura e
destilada invídia dos pequeninos.
Virão também as auto-ponderações: “não há razão para se abater por causa de
um simples jogo…”, “ano que vem, estamos de volta…”, e os intermináveis
‘justificatórios’ de que os suplantados se utilizam nessas horas.
É a hora de se utilizar da razão. Mas, lá no fundo, vem a questão: o que tem a
ver o inebriante esporte bretão com a razão? Nada… É paixão pura, e por isso,
inexplicável, como inexplicáveis são as matizes psicológicas que ele gera –
seja na vitória, seja na derrota. Mas ainda cabe a razão, por paradoxal que
pareça.
Enfim… hoje há uma nação triste. Perdemos um jogo de um modo que não
deveria ter acontecido.
E me pergunto: quais bruxas devemos queimar, quais bodes expiatórios
devemos lançar fora dos muros? A quem, pois, devemos culpar?
Agora, passada a emoção do momento, afirmo com convicção: NINGUÉM.
Sabem por quê?
Porque no coração que ostenta as três cores – a vermelha, a branca e a preta –
não cabe esse tipo de reação. Passou. Foi uma derrota, duríssima… mas
passou.
Hoje começa o planejamento para a próxima Libertadores.
Porque esse clube é diferente.
Esse clube não representa uma classe social. Tampouco uma colônia.
Esse clube representa, acima de tudo, uma estirpe, uma raça. Forte.
Persistente. Que, em seus primórdios, lutou contra tudo e todos pela própria
existência.
E que renasceu das cinzas (mais de uma vez), como uma fênix mitológica
pronta a começar de novo, e de novo, e de novo, a belíssima história que o
destino lhe reservara – e que hoje conhecemos.
Para que se inserisse entre os grandes e, suplantando-os, fosse o Primeiro.
Como o é. Pese a quem pesar.
Esse espírito é o espírito de todo e cada são-paulino.
Pois quem torce para esse clube pode até sofrer, às vezes. Mas não é sofredor.
E não precisa que o clube do coração seja “fuga para frustrações”, “consolo
pelas mazelas da vida”, como persistem em qualificar algumas agremiações
por aí.
Esse clube não tem nada a provar. Não buscamos conquistar, pois já
conquistamos tudo: buscamos apenas confirmar aquilo que já somos. A cada
dia.
E até nossos mais ferrenhos adversários sabem o que somos: o Primeiro.
Por isso se incomodam, e nos invejam, e nos insultam…
Perdemos para um grande adversário, que não se abateu, lutou até o fim.
Talvez aí esteja nossa lição.
Mas o principal é saber que o São Paulo permanece. Perene. Sem traumas.
Sem ‘crise’.
Porque ‘crise’ é para clubes que não ganham há muito tempo. Ou pior: para
clubes que nunca ganharam…
Esse ano não tem mais Libertadores para a gente, por meros detalhes.
Mas ano que vem terá. De novo.
E vamos trabalhar para manter tudo o que conquistamos até hoje. O que exige
muito trabalho.
Pois nós somos o São Paulo Futebol Clube.

Por Alexandre Oliveira (em:
http://colunas.globoesporte.com/danielperrone/2008/05/22/nos-somos-o-sao-p
aulo-futebol-clube/#comment-31726)

Um comentário:

  1. Olá, Patrícia! Obrigada pelo comentário que você deixou lá no Memórias!
    Nem posso dizer que o nome que dei ao blog é uma homenagem a Dostoievski, porque o conteúdo do blog é muuuuuito aquém da obra desse escritor que a minha maior paixão literária; só que, de todos os livros que ele escreveu, meu predileto é Crime e Castigo.
    Seu blog também é muito bacana! Apesar de ser Flamenguista doente, também torço pelo São Paulo e ele é o tricolor que eu queria ver seguindo na Libertadores!...
    Um abraço para você e seja bem vinda sempre que desejar lá no meu Subsolo! ^^

    ResponderExcluir

Entre e fique à vontade!
'Bora prosear, porque esse blog também é seu.
Obrigada por sua visita, e por sua opinião.
Seu comentário será respondido aqui, nesse espacinho, assim que possível.
Um beijo procê!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...