domingo, 25 de janeiro de 2009

I just wanna be myself [Tudo de Blog]

Desde cedo ouvimos que sempre podemos ser mais e melhores [ter um cabelo mais bonito, um corpo mais sarado, ser tão popular quanto a loira do segundo ano], ao mesmo tempo em que devemos ter nossa própria personalidade. O grande problema é manter o equilíbrio entre o que queremos ser e o que somos. E é no meio de tantas inseguranças e desejos que nascem os fakes. Nunca tive um fake. Talvez por gostar muito de quem sou. Ou então por não gostar de falsidade. Se assumir como fake é o mesmo que usar uma máscara, que desprezar a si mesma. E daí que meu corpo não é modelo de propaganda de biquíni? Prefiro um sorriso torto e verdadeiro do que um sorriso perfeito que não é meu. Não acredito que ter um perfil da Madonna no orkut possa me fazer uma pessoa mais feliz. Ao contrário, penso que quanto mais me descubro, menos quero ser outra pessoa [e que se danem os eternos 3 quilos a mais!].

Destilado especialmente para o Tudo de Blog [Pauta: "Eu, eu mesma e meu fake: de que forma ter um fake ajuda alguém a ser algo que a pessoa não é?"]

Um comentário:

  1. Quanto mais descubro os outros ao meu redor, mais quero ser eu mesmo.

    Ei, tu anda com uns papos psicólogicos hein! rs

    3 quilos? Vãopraputaquepariu! hahahaha

    Beijão

    ResponderExcluir

Entre e fique à vontade!
'Bora prosear, porque esse blog também é seu.
Obrigada por sua visita, e por sua opinião.
Seu comentário será respondido aqui, nesse espacinho, assim que possível.
Um beijo procê!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...