domingo, 8 de fevereiro de 2009

O vírus da adultescência

Há uns 4 meses, troquei meu box [referência: Sex and the City 6°t.] de jovem para adulta. Não que antes disso eu já não sentisse o vírus da adultescência se aproximando [afinal de contas, o aluguel e demais "supérfluos" já não eram pagos por papai há um bom tempo], mas o complexo de Peter Pan dava uma amenizada nesse bicho de 7 faturas que é a vida adulta.
No início do ano, num episódio fatídico entre agendas e eu [no qual deixei uma agenda da Capricho órfã na loja], notei o primeiro sintoma: o bom senso. Enquanto aquelas agendas coloridíssimas, cheirosas e fofas tentavam me abraçar na prateleira, eu exerci o meu auto-controle [descoberta recente, aliás] e comprei uma de papel reciclado [nem tanto pela onda eco, eu admito; mas porque acho a cor das folhas linda!].
Eis que ontem, o segundo sintoma me acometeu: as prioridades de sobrevivência. Borboleteando pela net, encontrei a sexta temporada de Gilmore Girls pela bagatela de 60 contos. Meus olhos brilharam, e dei pulos da cadeira [tenho até a quinta, e sou apaixonada por G.G.]. Mas, já que depois do sol sempre vem a tempestade [não sei na sua, mas na minha terra, sol ardido é sinônimo de chuva], lembrei que tenho vááárias prestações do fogão e da geladeira pra pagar, e, com uma baita dor no coraçãodegengibre, fechei a tela das garotas.
E então hoje, pra sacramentar o vírus, sinto o terceiro e mais avassalador dos sintomas: o discernimento. Estava toda animada pra ir ao show do Bando do Velho Jack [quem me conhece sabe que sou doentíssima pelos caras; tenho todos os cds; já trabalhei com eles; sei o set list de cor; enfim, fã pracacete!] com um putaamigo meu. Só que a criatura de outro planeta que vos fala não tem carta de motorista [assunto vergonhoso pra outro post], e precisou pedir carona pra mamãe. Só que a dona mãe não estava passando muito bem [na verdade, 'tava mal mesmo], e não ia dar pra ela dirigir quase 12 km pra me levar pro boteco. Se eu tivesse 20 anos, além de ter ficado putíssima, teria saído, tresloucada, 11 da noite, sozinha, e pego um ônibus. Mas não, no alto dos meus mais de um quarto de século, fiquei preocupada com a dona mãe, e decidi ficar em casa, calmamente, como uma brisa de outono.
Agora, enquanto fumo meu Marlboro e tomo minha cerveja [dignamente surrupiada de meu pai], descubro que uma das diferenças mais importantes entre o boxjovem e o boxadulto é a capacidade de discernimento. Hoje eu sei que não vou morrer, tampouco o mundo vai acabar, se eu não for ao boteco. Mas há 6 anos isso jamais me passaria pela cabeça!
De uma vez por todas o senhor vírus da adultescência me pegou de jeito. Ele pode até tirar umas férias, quando resolvo comer brigadeiro e assistir desenho o dia todo. Mas vai estar sempre aqui, incubado em minhas células, já que não tem mais como fazer um x no boxjovem [ao menos não sem mentir].
Mas quer saber?! Não estou triste não. Ser adulto não é ser velho. E fico feliz de ter adultecido [e não envelhecido] na hora certa. E de ainda poder me sentir uma criança quando me vejo nos olhos de meus pais.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Prato do dia: sapo à milanesa

Imagine um daqueles dias em que, definitivamente, eu deveria ter ficado na cama (se ela não estivesse matando minhas costas): acordo atrasada; derrubo todo o pó de café no chão; saio numa chuva lazarenta; na esquina um cidadão quase me atropela, e ainda tem a pachorra de me chamar de cega; entro no ônibus, e como se tivesse ganho a guerra, consigo um lugar pra sentar. Eis que entra uma senhorinha, e nenhum infeliz se dispõe a levantar; levanto, cedo o lugar à senhora, e ela me diz que isso não era mais que minha obrigação. Antes que eu pudesse falar qualquer coisa, o ônibus faz uma curva e quase vamos eu e meus livros (equilibrados em meus braços, até então) pro chão. Desço (ou seria melhor, sou jogada) do ônibus; sou parada por um hippie (tenho pavor de gente que acha que banho é supérfluo!) que tenta me fazer levar uma tranqueira de metal por cinco pilas, e quando digo que não tenho dinheiro ainda xinga até minha mãe. Olho no relógio, e ainda são 9 da manhã! Vou até uma loja pra mudar o endereço da cobrança. Depois de 40 minutos esperando (ao lado de uma criança que não parava de berrar, e ainda teve a audácia de me chamar de tia), fico mais meia-hora tentando convencer a criatura de que não quero o raio do seguro dental, ou qualquer outro diabo de seguro. Com a garganta entalada e os olhos vermelhos, acendo um cigarro, peço um café e fico pensando se valeria a pena ter mandado pro inferno cada uma das pessoas que cruzou o meu caminho. Imagino se elas também não tiveram o mesmo tipo de dia que eu. Pois se tiveram, já estão no inferno. E já que o prato do dia é sapo, que seja à milanesa.

Destilado especialmente para o Tudo de Blog [Pauta: Quando vale a pena engolir sapos?]

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Quadrilha [Tudo de Blog]

Maria amava que amava Patrícia que não amava ninguém.
Isso foi lá quando eu tinha 13 anos. Menina ainda. Ingênua [sim!Um dia eu fui ingênua e boazinha!].
Acreditava que amiga nenhuma iria me fazer mal, ainda mais por causa de um menino. Pois o problema é colocar um menino lindo, de olhos verdes, na roda. Lembro quando Zé me pediu em namoro, e eu disse que não podia, porque meus pais não me deixavam sair de casa, quanto mais namorar. Ele concordou em esperar um pouco, ficar só de mãos dadas, dar uns beijinhos, passear na pracinha [ósenhor! Que bons tempos eram aqueles!]...
Mas conhecemos os meninos. Por mais que eles gostem da gente, nunca vão se contentar só com mãos dadas. E é aí que entra minha pseudo-amiga, a Maria. Na minha frente ela dizia que ficava triste por eu não poder namorar, por não poder sair. Nas minhas costas ela dava em cima do Zé, dizia pra ele que eu mentia sobre não poder sair, e mandava cartinhas anônimas pra minha mãe, dizendo que eu estava namorando escondido.
Uma hora eu e Zé nos cansamos. Ele cansou das mãozinhas dadas, e eu cansei da perseguição da Maria. Chorei. Mais por ter perdido a amiga que o menino. Porque, no fundo no fundo, eu sabia que não o tinha perdido, mas o deixado ir.
Anos depois [acho que uns 7], encontro Zé num bar. Conversamos, ele sorri, diz que mudei, que sentia saudades. E enquanto conversávamos, ela chegou. Ela mesma, Dona Maria em pessoa e maldade! Com um sorriso amarelo, ela me dá oi e diz que eles estão casados agora. Casados? Então a maldita conseguiu o que queria! Mas veja só!
Eu sorrio. Digo parabéns. Olho nos olhos verdes dele, brilhando como a primeira vez que nos vimos. Lembro que a vingança é um prato que se come frio. Olho pra ela, me despeço, e, ao me aproximar de Zé lhe dou um abraço que relembra os velhos tempos [É incrível como certas sensações nunca passam]. Por falar em velhos tempos, lembro o quanto ela me infernizou. Lembro o quanto foi maldosa. E, ao vê-la ali, indefesa, achei que estava na hora de dar um fim à quadrilha.
Dei um beijo no cantinho da boca do Zé, e ele retribuiu. Exatamente como nos filmes. Me afastei, lindaloiraedesalto, sorrindo do destino. E não é que a quadrilha terminou exatamente como começou? Maria amava que amava Patrícia que não amava ninguém. Só que dessa vez, sem mãos dadas e cartinhas anônimas, sem ingenuidade e tristeza, Patrícia dançou sozinha, mas acompanhada da sensação de vingança cumprida.

Destilado especialmente para o Tudo de Blog: [Pauta: Amiga fura-olho!]

Ps: Os nomes foram trocados pras criaturas não virem me processar depois!

Ps2: Legenda da foto - Mantenha seus olhos beeem fechados [pra evitar a presença de fura-olhos!]

Ps3: Eu quero taaaanto um mãe!!! xD

domingo, 1 de fevereiro de 2009

Selinhos e Memes

Respeitável público! Primeiro quero agradecer as queridas Nathália e Tatah pelo carinho de me darem os selinhos. 'Brigadão meninas!
Agora, 'bora por partes, porque estou todatoda de tê-los ganhado, mas também devo presentear outras pessoas, e responder os memes...

O 6 coisas, 6 linhas e o Yous blog is fabulous ganhei da Nathália.
São 6 Regras:
1.Linkar a pessoa que te indicou.
2.Escrever as regras do meme no seu blog.
3. Contar 6 coisas aleatórias sobre você.
4. Indique mais 6 pessoas e coloque o link no final do post.
5.Deixe a pessoa saber que você a indicou, deixando um post pra ela.
6. Deixe os indicados saberem quando você publicar seu post.

6 aleatoriedades sobre mim:
1. Sou são paulina doentíssima e sem tratamento xD
2. Sou sul-matogrossense [Dourados] e odeio quem diz: "Ai! Você é do Mato Grosso? Conheço fulano de Cuiabá" [É Mato Grosso do SUL, cacete!]
3. Moro sozinha, a 1100 km longe de papai e mamãe e irmãs.
4. Amo Farinha Láctea.
5. Já tive dois peixes [Bach e Beethoven] e assim que voltar de férias vou comprar mais um [Don Vito Corleone xD]
6. Tenho coração de gengibre, e sou feliz assim!

Pronto! Chega de mim. E os selos vão para:
1. Mundo da Lua
2. Despindo Histórias
3. Tudo o que eu queria te dizer
4. Cheiro de Canela
5. Crônicas de uma vida desesperada
6. Vidas Ilustradas


Agora o 7 pecados, presente da Nathália também:


1. Gula: Consiste em comer além do necessário e a toda hora.
2. Avareza: É a cobiça de bens materiais e dinheiro.
3. Inveja: Desejar atributos, status, posses e habilidades de outras pessoas.
4. Ira: É a junção dos sentimentos de raiva, ódio, rancor, que às vezes é incontrolável.
5. Soberba: É caracterizado pela falta de humildade de uma pessoa, alguém que se acha auto-suficiente.
6. Luxúria: apego aos prazeres carnais.
7. Preguiça: Aversão a qualquer tipo de trabalho ou esforço físico.

E os meus 7 pecados são:
1. Aaaaamo comer doce e salgado ao mesmo tempo.
2. Consumista inveterada em fase de reabilitação.
3. Mamãe ensinou que inveja é feio!
4. Independente sim, soberba nunca!
5. Consuma com moderação ;)
6. Meu pecado maaaais querido!

E o 7 Pecados vai para:
1. Mundo da Lua
2. Despindo Histórias
3. Tudo o que eu queria te dizer
4. Cheiro de Canela
5. Crônicas de uma vida desesperada
6. Vidas Ilustradas
7. Rachel Marchezan
8. Sweet Girl
9. Pó Mágico
10. Eu, borboleta



Agora o Olha que blog maneiro, que ganhei da Tatah e da Nathália, e o Seu Blog é 10! presente da Tatah
As regras são as seguintes (essas regras são apenas para o 2º selo):
1- Exiba a imagem do selo “Olha Que Blog Maneiro”.
2- Poste o link do blog que te indicou.
3-Indique 10 blogs de sua preferência.
4- Avise seus indicados.
5- Publique as regras.
6- Confira se os blogs indicados repassaram o selo e as regras.
7- Envie sua foto ou de um(a) amigo(a) para olhaquemaneiro@gmail.com juntamente com os 10 links dos blogs indicados para verificação. Caso os blogs tenham repassado o selo e as regras corretamente, dentro de alguns dias você receberá 1 caricatura em P&B.
8- Só vale se todas as regras acima forem seguidas.

E o Olha que blog maneiro e O seu blog é 10! vão para:
1. Mundo da Lua
2. Heterozigoze
3. Tudo o que eu queria te dizer
4. Cheiro de Canela
5. Crônicas de uma vida desesperada
6. Vidas Ilustradas
7. Rachel Marchezan
8. Sweet Girl
9. Pó Mágico
10. Eu, borboleta

Ps: abro uma exceção e dedico o O seu blog é 10! pra Nathália também.


Ufa! Acho que é isso!
Meninas! Obrigada pelos selinhos mais uma vez! É sempre bom ganhar presentes!

Meninas que receberam os selinhos. Espero que gostem viu! Se as presenteei é porque seus blogs são especiais, e gosto do modo como escrevem.
Enfim,
Bjo procês.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...