quarta-feira, 25 de março de 2009

A arte da gentileza

Hoje, ao contrário de tantos outros dias ranzinzas e comuns, me vi cercada de gentilezas. Fui dar meu passeio semanal no sacolão, me abastecer de frutas e verduras [e granola]. As mocinhas de lá estavam todaprosa, com sorrisos abertos, e ainda elogiaram minha carteira [supermega amarela]. Sai toda feliz, afinal de contas, quem não gosta de ser tratada com alegria?!
Qual não foi minha surpresa, ao esperar pra atravessar a rua, pois estava vindo um carro, e o motorista, gentilmente, parou, e, com um sorriso, disse que eu podia passar primeiro. Agradeci e continuei o caminho pra casa, lépida e faceira.
Ao passar ao lado de dois moçoilos, eles sorriem pra mim e, do além, soltam essa: "boa tarde gatinha!". E não! Não eram os pedreiros da obra ao lado.
Quando passei na padaria pra comprar meu marlborovermelhomaço diário, a atendente me dá um boatarde com um sorriso tão, mas tão aberto e sincero, que comecei a achar que estava numa das aventuras do Carrol [que aliás, estou relendo, mas isso fica pra outro post]...
Pras criaturas que devem estar imaginando que saí de casa de decote e minissaia, a resposta é não. Saí com minha graça habitual; calça jeans que comprei quando tinha uns 6 quilos a mais [logo, está enooorme], havaianas velhodeguerra e camiseta desbotada de banda. O único acessório diferente foi meu sorriso.
Quando cheguei em casa, fiquei pensando que eu não deveria ter estranhado tanta gentileza. Isso deveria ser habitual. As pessoas se cumprimentarem com sorriso. Fazerem gracejos. Mas, infelizmente, em nosso cotidiano cinza, as gentilezas são cada vez mais artigo raro.
Mesmo assim, espero que haja mais dias como esse em nosso caminho de tijolos nem sempre amarelos... E que a fina arte da gentileza não se torne apenas mais um item da coleção de "nos velhos tempos"...

Companhia musical: Gentileza - Marisa Monte [Do cd Memórias, Crônicas e Declarações de amor]

4 comentários:

  1. Oi Pat! Posso te chamar assim? Acho que quando estamos bem e passamos isso para os outros, eles acabam de certa forma retribuindo. Nada como um belo sorriso, não é mesmo? Adorei o texto!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Ah, eu queria ter um dia desses. Sério mesmo. Eu entro no elevador e dou bom dia, ninguém responde, seguro a porta do prédio pras pessoas saírem e elas nem olham pra minha cara, e por aí o meu dia vai correndo. Mas eu ainda tenho esperanças.. xD
    Adorei o texto! bjss

    ResponderExcluir
  3. gentileza gera gentileza, concerteza vc mereceu todo esse dia bom ! e como é bom ter um dia assim , com sorrisos a mais ....
    todo dia podia ser assim .
    bjinhos

    ResponderExcluir
  4. E que a fina arte da gentileza não se torne apenas mais um item da coleção de "nos velhos tempos" [2]
    Ganhei uma passagem de vizita pra esse blog ... E cada dia que passa me dá mais vontade de continuar nele .
    Boa Sorte, Minha Pirota !

    ResponderExcluir

Entre e fique à vontade!
'Bora prosear, porque esse blog também é seu.
Obrigada por sua visita, e por sua opinião.
Seu comentário será respondido aqui, nesse espacinho, assim que possível.
Um beijo procê!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...