sexta-feira, 27 de março de 2009

Meu reino pela invenção do teletransporte!

Eu não tenho carta de motorista. Um tanto por pânico de dirigir [que acho que nunca vai passar], um tanto por preguiça. E o resto por pavor do trânsito caótico que se instalou nesse mundo. Como alternativa de transporte me restam a velha e boa caminhada e o ônibus [até porque minha descoordenação pra andar de bicicleta é absurdamente ridícula!].
Sempre gostei de caminhar. Ainda mais depois que vim morar em Curitiba. Logo que cheguei, com milhares de currículos embaixo do braço, saía serelepe o dia todo prestando atenção nas construções antigas, nos parques, na arquitetura... E como aqui é praticamente impossível andar de salto [graças ao "charme" das calçadas de paralelepípedos], eu e meu tênis nos divertimos bastante nos passeios pela cidade.
Mas depois que mudei do centro pro Bacacheri [um bairro sossegado e cercado de parques], tive que adquirir o hábito de "andar" de ônibus. O transporte urbano daqui é muito eficiente. Nunca se espera muito tempo. Há os tubos, que protegem do vento, da chuva e do frio, a passagem é relativamente barata [levando em consideração que em Campo Grande, que é bem menor, a passagem é mais cara]. Ou seja, é um sistema que funciona. Mas, de uns tempos pra cá, ambos esses meios de transporte tem se tornado bem odiosos.
Já não tenho como caminhar lépida e faceira olhando as construções, senão corro o risco de ser assaltada, já que Curitiba cresce a passos gigantes, e com esse crescimento a população de pessoas de má índole cresce junto... O jeito é andar bem rápido e segurando a bolsa fulltime, afinal de contas, bobeoudançou, mermão!
Quanto ao ônibus. Ômeupai! Por que as pessoas insistem em ser tão brutamontes?! Por quê?! Eu sei que elas passaram o dia trabalhando, estão cansadas e querem chegar logo em casa. Mas, precisa cotovelar, passar por cima?! Precisa minha gente?! Sem contar no tipo de gente que não foi apresentado ao banho e ao desodorante. Ou então aos de tamanho GG, que ocupam o espaço de 2 pessoas de uma vez só... Ora bolas!
Ontem fui ao estágio e não sei o que foi pior. Andar desviando dos hippies e afins na Eufrásio Correia [a.k.a praça em frente ao Shopping Estação]. Ou tentar me manter intacta dentro do Bi-Articulado. Cheguei em casa tão exausta, mas tão exausta, que me joguei na cama e sonhei com o bendito dia em que alguém inventará o teletransporte [Se o The Big Bang Theory durar umas 10 temporadas, é capaz do Sheldon inventar =)]...
Sei que esse dia está longe, e parece até irreal. Mas acho que está mais próximo do que o dia em que as pessoas serão mais educadas, ou então os moradores de rua e os hippies serão extintos da face da terra [se bem que acho que esses trastes vão acabar restando junto com as baratas, no fins dos tempos...].

Companhia musical: Pé na porta, soco na cara - Matanza

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Entre e fique à vontade!
'Bora prosear, porque esse blog também é seu.
Obrigada por sua visita, e por sua opinião.
Seu comentário será respondido aqui, nesse espacinho, assim que possível.
Um beijo procê!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...