sábado, 21 de março de 2009

Solidão com trilha sonora...

Dizem por aí que vivemos na era da informação. Que nunca houve tanta comunicação entre pessoas. Que a globalização nos tornou mais próximos dos distantes. Mas, sempre que me aventuro na selva de pedra, tenho a impressão de que nunca estivemos tão sozinhos...
Depois do advento do mp3, e dos celulares com rádio, é raro ver uma pessoa sem um fone no ouvido. Eu mesma não saio de casa sem meu mp3 no último, me salvando de qualquer barulho não convidado. E ontem, passeando de ônibus [porque me parece um tanto quanto estranho dizer que "ando" de ônibus...], percebi que aqueles ao meu lado já não me importavam; e que eu também não importava para eles... Todos com sua trilha sonora preferida, imersos em sua própria solidão...
Hoje é raro encontrar pessoas de mãos dadas, borboleteando pelas ruas, conversando amenidades... Estamos sempre correndo, ou pro trabalho, ou pra escola, ou de bandidos... Não paramos mais, nem na rua, nem em casa. Nosso corpo cansa, e o cérebro continua ali, maquinando. Já não consigo chegar em casa e relaxar...Aliás, já não sei o que é isso há um bom tempo... Sempre tem alguma coisa pra arrumar, limpar, estudar, ler, assistir...
Agora à noite caiu uma chuva do cão. E, que dúvida?!, bem na hora em que tinha acabado de sair de casa... Cheguei na casa dos meninos encharcada, e com a certeza eterna de que Murphy jurou me acompanhar pra todoosempreamém! Depois de vários raios e trovões, adeus energia elétrica. Me bateu um desespero, uma inquietação... Como é que diabos vou ficar sem luz?! Eu não sei mais viver sem energia elétrica! Dependo dela tanto quanto de água [menos do que café e cigarro, claro...].
Parei pra pensar que nos cercamos cada dia mais de coisas que desviem a atenção de nós mesmos. Não sabemos mais apenas sentar e olhar para o céu., ou então sentar e desfrutar da companhia de alguém.. Sempre temos aquele trabalho pra entregar, aquela roupa pra lavar, aquela conta pra pagar... E vamos indo no piloto automático, até deussabe onde... Sinto falta de sentar na calçada e ficar olhando o pôr-do-sol. Sem nenhum fone. Sem nenhuma armadura. Just myself e a trilha do silêncio, que pode ser tão doce quanto uma sonata de Beethoven...

Companhia musical: Los Hermanos


2 comentários:

  1. Nossa, que texto maravilhoso!! Me identifiquei totalmente. Vivo na correria, sem tempo para as coisas mais simples e prazerosas. Esse texto me fez refletir, me tocou realmente. Obrigada e parabéns pelas belas e sábias palavras.
    Um super beijo,
    Isa

    ResponderExcluir
  2. Mas eh assim... até escrevi lá no blog...Tds estao surdos.. é mto fone, mta alienação. Mp3 eh bacana.. mata o tempo... cel com radio é distração pra fila de bco mas não substitui uma conversa agradável... enfim... causos da vida moderna... ao menos tu tem a sensibilidade de notar td isso.

    ResponderExcluir

Entre e fique à vontade!
'Bora prosear, porque esse blog também é seu.
Obrigada por sua visita, e por sua opinião.
Seu comentário será respondido aqui, nesse espacinho, assim que possível.
Um beijo procê!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...