quinta-feira, 30 de abril de 2009

Antes de qualquer sol... [Before Sunrise/Before Sunset]


Tenho algo pra confessar a vocês, pessoas queridas que acompanham meu blog. Eu estou apaixonada! Sabe quando você fica com os olhos brilhando, com a sensação de que até o instante presente sua vida não havia sido completa, e que de agora em diante tudo faz muito mais sentido? Pois é assim que me sinto neste momento, depois de ter assistido, numa sentada só, Antes do pôr-do-sol e Antes do amanhecer. Me sinto absolutamente apaixonada pelos filmes. [Calma minha gente! Ainda não transformei o príncipe em Shrek... Tudo a seu tempo, nem tão tão distante...].
Esse é outro filme clássico com o qual eu ficava flertando cada vez que ia à locadora. Mas, começo a acreditar que até para os filmes há um momento certo nessa vida. Pois bem, ontem resolvi que ia assistir os dois "Before" de uma vez. E, logo depois de tê-los assistido, eu só conseguia pensar "Patrícia, sua estrupícia! [Geez!Meu nome ainda rima com estrupícia! Elaiá!] Por que diabos você não assistiu isso antes?!".
Imagino que alguns de vocês já devam ter assistido, visto que o Before Sunrise foi lançado em 1995, e o Before Sunset em 2004. Mas se, como eu, ainda não tiveram essa experiência indescritível, corram lá e assistam! Os filmes são lindos! O roteiro é absurdamente bem escrito. E os atores são tão naturais que passam a impressão de estarmos presenciando aquelas cenas de verdade, ali, do ladinho deles, e não através da tela.
Eu confesso que nunca havia assistido porque tenho uma certa rejeição a filmes românticos. Como já disse por aqui, não sou a mais princesinhadadisney que gosta de finais felizes. Além do que, com o passar dos anos, me tornei ainda mais cínica em relação ao "e foram felizes para sempre". Sendo assim, filmes de romancecorderosa passam longe da minha tela.
Maaaas, foi exatamente por isso que ambos os filmes me ganharam. Eles não falam sobre um amor idealizado, onde é fato que o casalzinho vai terminar junto no final. Não é cheio de clichês. Em ambos os Before há o amor real. Aquele de todo dia, com direito a desilusões e peculiaridades do cotidiano. Aquele amor que acorda com bafo e cara amassada. Que não está sempre sorridente. Que tem suas divergências. E, talvez por isso, seja mais palpável. Mais fácil de acreditar que exista.
Os diálogos [feitos em conjunto entre o diretor e os atores] são impagáveis! Em muitos momentos parecia que as palavras de Celine estavam saindo de minha boca, e não da dela. Sabe aquela sensação de "Nossa! Era exatamente isso que eu iria dizer!"? Pois essa sensação me acompanhou ao longo dos dois filmes. Assim como as risadas, os olhos brilhando, a expectativa, o reconhecimento, e a boa e velha catarse.
É impressionante como o casal de atores, Ethan Hawke e Julie Delpy, formam um casal de carne e osso, daqueles que a gente vê saracoteando pelas ruas. E como são lindos! Ô inferno! Ethan Hawke novinho é uma delícia! Dá vontade de levar pra casa! [Sorry guys! Mas eu sou mulher, e não poderia deixar de fazer um comentário desse!] E a Julie Delpy é tão espontânea, tem o sorriso tão aberto, que parece aquelas nossas amigas de bem com a vida, que não se dão conta do quanto são bonitas, sabe [E vai ser bonita assim nosquintosdosinfernos!].
Fazia tempo que eu não assistia um filme assim, tão gostoso. Aliás, um não, dois! Daqueles que não cansam. Daqueles em que você vai andando junto com os personagens pelas ruas. Daqueles em que o espectador é convidado a fazer parte da história...
Taí a dica pra mais um feriadão [Êta país que gosta de um feriado!]. Garanto que depois dessas películas, o amanhecer e o entardecer já não serão mais os mesmos. Hoje já olhei pro nascer do sol de um jeito diferente. Com a esperança de um dia também sentir esse amor real, por entre as ruas e os parques. Com o desejo de não ter um fim amargo, embora tenha um coração de gengibre. Com a sensação de que, sob qualquer sol, sempre é possível recomeçar...E com a vontade de fazer com que meus dias sejam mais significativos, e não "apenas mais um dia". Afinal de contas, existem momentos que merecem ser vividos com toda a intensidade que somos capazes de viver. Momentos que podem não voltar mais. E pessoas que merecem ser apreciadas calmamente, pois, como diria a Celine, "you can never replace anyone, 'cause everyone is made of beautiful and specific details"... E, uma vez que essa pessoa pegar o trem no sentido contrário do nosso, só nos restarão as lembranças do que se passou. E antes nos sentirmos preenchidos pela saudade, do que vazios pela sensação de não termos vivido o suficiente.

Companhia Musical: The Cranberries

Ps: Minha gente! Estou numa faceirice só! A Lidiane, lá do Bicha Fêmea [um blog super bacana, que merece visitinhas várias] me convidou [e me deu a honra] pra participar do "quadro" Bicha Fêmea Convidada. Agora só falta a dona aqui pensar em um post à altura. Logo ele sai. 'Brigadíssima Lidiane!

7 comentários:

  1. Bom dia Patrícia!

    Não assisti aos filmes, mas a sua descrição (de ambos) foi tão eenvolvente que eu estou aqui super empolgada para vê-los e tirar minhas próprias conclusões, sabe? rs...

    Vou conhecer o blog da sua amiga e ver do que se trata.

    Kiso!

    ResponderExcluir
  2. vou vê-los tbm.....e não sabia que vc tava dodói. Melhoras!!! BjAõ!!!

    ResponderExcluir
  3. Querida, eu também assisti aos filmes, mas confesso que não me apaixonei tanto como você! Mas que o filme tem diálogos maravilhosos, verdadeiros e realistas, ah isso tem!
    Parabéns pelo convite da Lidi! você vai arrasar! Já estou ansiosa para ler esse post especial!
    Ah, mais uma vez agradeço o carinho e apoio lá no bloguito.
    m super beijo da amiga,
    Isa

    ResponderExcluir
  4. Por nada, Patrícia!
    ;)
    Já disse de quem é a honra, néam? Cof cof cof... ;)
    Oh! Quando comecei a ler o post, abri um sorrisão de canto a outro. Ô, Patrícia! Tu ainda não havia assistido a esses filmes, mulher????? Bem, antes tarde que nunca! O filme é isso aí mesmo, um romance loooonge de ser mamão com açucar, é bem real, e gosto desse estilo também. Como você, sou desconfiada dos romances previsíveis e que o final a gente sabe... que graça tem isso? :o

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Confesso.
    Uma vez peguei esse filme,o de 1999...
    Mas não vi.Não sabia que era uma 'continuação'
    Mas vlw a dica...
    Vou tentar ver.

    Beiijoos. =))

    ResponderExcluir
  6. Filmes desse tipo são muito bons sim, quando a mensagem do filme se incorpora e traz uma beleza maior para as nossas vidas.
    O seu post foi muito bem escrito por conseguir passar essa experiência. Não vi os filmes ainda mas já entraram na lista de filmes a serem vistos. Obrigado por compartilhar isso!
    Sobre o convite para o post no outro blog, vai sem medo que com certeza você vai fazer bonito sim!
    Abraços pra ti e bom feriado.

    ResponderExcluir
  7. Adoro filmes românticos, preciso admitir... hahahahaha... mas hj minha irmã apareceu com um aqui de terror. Daí ela falou que era suspense e me entregou pra eu ver a capa:
    --- Mas aqui, - dizia eu - esse filme é feio, eu vi o trailer, dá medo.
    --- Mentira!
    --- Sério.
    --- E agora?
    --- Uai, vamos ver né?
    Eita arrependimento. Eu tava tão bem no meu estado não-quero-mais0ver-filmes-de-terror... Ninguém merece... Enfim, vou apostar no conselho e colocar na minha lista esses que vc falou. Até pq a locadora anda pobre em bons lançamentos msm.. hehehehehee
    E espera que seu amor chega rapidinho.. xD
    bjsss

    ResponderExcluir

Entre e fique à vontade!
'Bora prosear, porque esse blog também é seu.
Obrigada por sua visita, e por sua opinião.
Seu comentário será respondido aqui, nesse espacinho, assim que possível.
Um beijo procê!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...