terça-feira, 28 de abril de 2009

Eu quero a minha mãe!!!

Morar sozinho é muito bom. Tem milhões de vantagens como não precisar dar bom dia pra ninguém [especialmente pra urtigona aqui, que só vira uma pessoa comunicável depois da terceira xícara de café], poder andar de calcinha pela casa [embora em Curitiba isso seja dificultado pelo frio de congelar os ossos], poder fazer seus próprios horários sem incomodar ninguém, não ter que discutir com ninguém quem é que fez aquela ligação que está na lista e que ninguém assume, poder deixar a casa exatamente do jeito que você quer, ouvir a música que quiser no volume que achar melhor. Enfim, são essas e outras tantas as vantagens de se ter uma casa só pra si e pra suas manias. Mas, como tudo nessa vida tem uma parte ruim, isso não poderia ficar de fora.
Eu estou desenvolvendo uma gripe há mais ou menos uma semana. No início era só uma tossezinha aqui, uma dor de cabeça ali, nada que me tirasse as habilidades humanas. Mas ontem a bichinha resolveu que ia me derrubar, e derrubou! Com o corpo tão dolorido que parecia que eu tinha levado uma surra, com ambas as narinas entupidas e tentando respirar pela boca, com a cabeça que parecia ter triplicado de peso, eu tentava sobreviver. Deitada na cama, e sem ter forças pra levantar pra pegar água, morrendo de sede e fome, minha única vontade era de que o mundo desabasse em minha cabeça. Ou então de gritar MÃE!!!
Ficar doente nunca é bom. A gente fica imprestável, e eu odeio ficar imprestável. Mas ficar doente quando se mora sozinho é infinitamente pior. Porque, embora sua única vontade seja a de ficar na cama até o céu decidir desabar sobre sua cabeça, não há ninguém pra te fazer uma sopa, nem pra buscar água quando você está sedenta de tentar respirar pela boca, ou então ir até a farmácia pra comprar remédios. Também não há ninguém pra ir pagar suas contas, que vencem hoje, nem pra lavar sua roupa que se acumula no cesto, nem pra fazer carinho em sua cabeça e dizer que logo vai passar.
E apesar de eu adorar morar sozinha, essa semana eu trocaria tudo pelo colo da minha mãe. Porque sim, eu sou uma mulher independete e blabláblá, mas nada substitui o colo da mãe e do pai. Pra quem eu vou fazer charme? Em qual ombro eu vou me enconstar quando não tiver forças pra parar em pé, como agora? Tenho que ser meu próprio ombro e meu próprio colo. Afinal de contas, fiz minha escolha e agora eu que me vire com ela...
Então, você que está lendo esse texto, e que é louco pra sair correndo da casa dos seus pais pra ter sua tão sonhada liberdade, fique ciente de que liberdade nada mais é do que a responsabilidade de cuidar de si e de tudo o que o cerca, sem a ajuda de ninguém. Não que eu esteja afirmando que se deve morar na casa dos pais pra sempre. Isso seria abdicar do direito de crescer. Mas é importante saber que nem tudo são flores. É importante dar valor enquanto ainda se tem a mãe por perto pra fazer sopa e cafuné. É importante dar valor pras conversas e risadas do pai. Porque quando eles estiverem longe, a saudade vai ser tão grande que vai ser capaz de machucar. E é importante estar preparado pra isso.
E, como não tem outro jeito, e eu não posso me dar o luxo de ficar na cama o dia todo, vou agora na farmácia. Depois pagar minhas contas. Depois lavar a roupa. E por fim acender uma vela pra cada santo pra que essa gripe encarne em outra pessoa. Enquanto isso, se você morar com papai e mamãe, corre lá e dá um abraço apertado neles e diga o quanto os ama, porque depois isso vai fazer uma falta do cão!

Companhia musical: Coldplay

11 comentários:

  1. Pois é...
    não sei o que é morar sozinha, porque ainda estou no ensino médio, e concerteza espero tudo no seu tempo exato. Pelo menos agora alguém me deu a verdadeira versão do que é morar só, e vou seguir a dica de aproveitar o colo da mãmãe *-*

    ResponderExcluir
  2. Morar sozinho não deve ser a maior alegria do mundo...a solidão é bem triste, mas também é ruim morar com alguém e sentir-se sozinho!
    Melhoras pra ti!
    Grite se precisar!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Eu adoro ficar sozinha em casa. fato.
    adoro estar sozinha, e quero muito morar sozinha, mas não me imagino sem dar um susto na minha mãe e correr das cócegas do meu pai todo dia. Não me imagino não fazendo manha quando to doente e não transformando uma dor de cabeçca em gripe suína.
    Odeio ficar doente nas casas alheias, ninguém cuida tão bem de mim quanto meus pais.
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Desejo as tuas melhoras.
    Esse é o lado chato de morar sozinho. Mas aquilo que não sabes é que às vezes vivemos com alguém, ficamos de cama com febre, e essa pessoa vai trabalhar o dia todo e deixa-nos em casa, sem comida feita e cheia de febre. Porque colocou o trabalho em primeiro lugar que a família. Isso às vezes também acontece e ainda é mais triste.

    Gosto muito dos teus escritos.

    E também não gosto de dizer bom dia enquanto não tomo banho e estou apresentável. kkkkk

    ResponderExcluir
  6. Fia

    Eu sei exatamente o que é passar por isso. Sozinho, sozinho só morei por um ano desses 9 que já estou fora da casa dos meus pais. Mesmo com todas as vantagens em "ter um cantinho para chamar de seu", fazendo seus horários (ainda mais pra mim que amo a madrugada) a volta ao porto seguro é fantástica.

    Agora mesmo estou na casa dos meus pais.


    Engraçado que praticamente todos os seus posts também fazem parte da minha vida, é muito legal ter alguém para esse diálogo, mesmo que seja virtual

    Bj linda menina

    Thiago


    ps, quando quiser uma sopinha, um cafuné ou mesmo alguém para reclamar da ausência da mãe é só chamar três vezes que apareço imediatamente

    =)

    ResponderExcluir
  7. Ahhh.

    Ainda não sei como é morar sozinha.
    Mais com certeza essa é a pior parte né!

    aiaiaia estou me preparando.

    Bjs melhoras pra você ^^.

    ResponderExcluir
  8. Tadinha... nossa, gripe derruba mesmo.. pior que meu sistema imunológico é super baixo, então eu vivo com ela... aakakakakaka... Eu sei um pouco do q vc tá falando. Apesar de morar com papis e com minha irmã, qd tô malz, meio que tenho q me virar. Ontem passei mal no meio da rua e nem tinha grana pra pegar um bus... tive que continuar meu caminho e ter duas horas de aula... ninguém merece.. mas isso aí, temos q dar valor aos nossos pais e refletir bem sobre ser independente... hehehe..
    Melhoras pra vc viu??
    bjusss

    ResponderExcluir
  9. Esse lance de morar sozinho e ficar doente é um saco mesmo. Essas gripes chatas, eitcha, quando pego alguma procuro me cuidar do jeito que dá, vitaminas, chazinho com mel, dormir cedo, etc... mas quando passa de três dias e nada de sarar, ouch, afeta o humor mesmo.
    Mas, fazer o que... uma hora ela passa.
    Melhoras pra ti menina.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Patrícia!
    Que bom que gostou dos vasinho. ;)

    Ai, ai... esse post me deu uma saudade dos meus pais...
    Não, não moro sozinha. Sou casada e divido a pasta de dentes com meu querido. Mas ele não é meu pai, certo? E minha mãe? Também não! E convenhamos, mesmo com o maridão por perto, ainda assim há certos charmes que só com quem nos criou mesmo. É a vida... e eles estão tão longe. :(
    Mas, fizemos nossas escolhas, certo? ;)
    Melhoras!
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Moro sozinho e essa história de adoecer é realmente complicado, mas confesso que não troco a liberdade do morar só pelo colo nessas horas.

    ResponderExcluir

Entre e fique à vontade!
'Bora prosear, porque esse blog também é seu.
Obrigada por sua visita, e por sua opinião.
Seu comentário será respondido aqui, nesse espacinho, assim que possível.
Um beijo procê!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...