sexta-feira, 12 de junho de 2009

Mudança de planos... [e um poema que me bateu à porta]

Nós passamos a vida toda fazendo planos, sejam eles a longo ou a curto prazo. Lá no comecinho da vida, os planos já nos chegam prontos [terminar a escola, se formar na universidade, casar, ter filhos, envelhecer, morrer]. E com o passar do tempo, vamos fazendo uma listinha com nossos próprios... Quando chegarem as férias eu vou pra casa da vó; Quando eu fizer 15 anos vou ser quase uma adulta!; Quando eu entrar na faculdade, vou ser independente; Quando eu tiver minha casa, vou pintar a parede de amarelo; Quando eu tiver meus filhos vou encher eles de amor... Já repararam na quantidade de vezes em que usamos a palavra quando nessa vida?!
E toca fazer planos! Só que, muitas vezes, nos esquecemos que planos são expectativas, previsões, que precisam de esforço para serem colocados em prática, e que, por vezes, estão destinados a não dar certo. O importante é saber que, caso eles não dêem certo, seja por uma falha, porque dependiam de outra pessoa para que acontecessem, ou pela eterna lei de Murphy, há sempre alternativas...
Quando entrei na faculdade, planejei terminar o doutorado aos 27. Pois bem, cá estou eu há 4 meses de completar 27, e terminando o mestrado. Esse ano planejei passar as férias de julho na casa dos pais, mas tenho que qualificar a dissertação em agosto, o que significa que não posso arredar meus pés de Curitiba dejeitomaneira. Planejei chegar aos 30 já sendo reconhecida como escritora. Planejei caminhar uma hora todos os dias, mas a chuva já se tornou parte da decoração de CuritibaCity...
Sei que é triste ver nossos planos não darem certo. Até eu e meu coração de gengibre nos entristecemos. Mas de nada adianta fazermos da vida um muro de lamentações. A graça dessa roda viva em que estamos hospedados é sua imprevisibilidade. Mas pra podermos aproveitar as surpresas, precisamos sempre estar amparados por planos que aliviem o tombo.
Encontrei pedras no meio do caminho de meus planos, mas estou retirando-as e seguindo em frente. Não vou terminar o doutorado aos 27, mas sim aos 31. Não vou passar as férias na casa dos pais, mas assim que eu me qualificar, vou correndo pra lá, pra desacansar a cachola de tanta pressão. Não posso caminhar todos os dias, mas posso dançar meia hora de samba dentro de casa. Posso não chegar aos 30 com livros publicados e como uma escritora reconhecida, mas tenho meu blog, no qual posso espalhar minhas idéias e ver pessoas se reconhecendo nelas.
No fim das contas, encontrei alternativas. Algumas forçadas, admito. Mas acho que o que importa não é aquilo que acontece conosco, mas sim o que fazemos com o que nos acontece. Isso sim é o que torna nossa história única, e digna de ser contada pros netos [ou, no meu caso, pros livros...].

E vocês? Já fizeram planos pro próximo fim de semana? Ou vivem um dia de cada vez, sem nenhuma listinha de planos infalíveis? Conta pra mim, vai!

************************************************

Há muito tempo que eu não escrevia um poema... Passei a adolescência e a juventude dedicada à poesia, e um tanto alheia à prosa. Me parecia, até, que os poemas resolveram ficar guardados em meu passado. Mas hoje um me bateu à porta, e decidi convidá-lo para entrar, e compartilhar com vocês. Afinal de contas, minhas palavras merecem ser livres para voar em outras olhos...

O que seria dos poetas, se não fossem os finais infelizes?
Sobre o que seriam as mais tristes e belas canções?
Para quem cantaríamos as dores de um coração partido?
As estrelas do amor só se prestam à poesia
quando metamorfoseiam-se em saudades...
Os beijos só se prestam à poesia
quando vestem-se de passado.
Não há poemas sobre os beijos que serão dados amanhã!
Só há poesia no encontro de lábios de outrora.
O futuro não interessa à poesia!
A poesia quer imortalizar o momento vivido
que de tão vivo, se rejeita a morrer de outra forma
que não a de sepultado em palavras.

****************************************
Companhia musical: Adoniran Barbosa e Demônios da Garoa.

Companhia literária: "Se a realidade nos alimenta com lixo, a alma pode nos alimentar com flores" [Caio Fernando Abreu em Lixo e Purpurina]

6 comentários:

  1. Lindo esse texto!
    Também acho que muito dessa vida e do jeito que a levamos depende só da gente e de como decidimos encarar as situações.
    Acho que se lamentar por algo que não deu certo é normal, mas ficar preso achando quem é o culpado e só se lamentando não nos levará a lugar algum.
    Bjitos!

    ResponderExcluir
  2. Adorei o teu post, a tua forma de te expressares. Óptimo mesmo. :) Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. amiguinha, nem todos nossos projetos tomam corpo.
    Antigamente, tudo era um marasmo; sonhávamos, projetávamos mas as ofertas eram tão poucas que raramente um projeto não se concretizava.

    Soubesse quanto custava passar um ano! um ano escolar então, parecia uma eternidade, o relógio não andava; quase não surgiam fatos novos era um viver medíocre, uma existência sem entusiasmo!

    Ai um arauto( o tempo) anunciava a chegada da modernidade a passos galopantes; shoppings, centenas de escolas, cursos, bibliotecas,moda de inverno, verão, meia estação, carro acessível, a todos e possuir um imóvel então...o mundo abriu seus braços e recebeu a globalização..ah que maravilha, barreiras foram rompidas, esticamos as mãos e o nordeste está alí pertinho...com mais esforço, alongamos os braços alcançamos EEUU, Europa, Ásia..ai cara mia..o relógio acelerou...nosso tempo encurtou enquanto com tudo o que a modernidade nos oferece, haja sonhos para sonhar; gostando ou não, usamos a matemática para equacionar nossas prioridades e ai descobrimos que ao fecharmos as mãos, sonhos, projetos vão escapando por entre dedos...Mas como? o dia ainda tem 24 hs e a hora 60 minutos o que aconteceu???? Aconteceu que não devemos abdicar dos sonhos; não devemos postergar nossos projetos devemos tão somente parar, respirar e viver 1 só dia por vez...Acontece com vc, comigo, com todos..Viu quanta gente morreu no acidente com o avião da Air France? já imaginou quantos projetos de vida, sonhos, expectativas foram abortadas? Pois é, 1 dia..somente um dia por vez para baixar a adrenalina; para diminuirmos a ansiedade e viver o hoje intensamente, amanhã? tudo poderá ser somente cinzas!
    Tens também a veia poética??? que mulher completa é você!!!!!
    beijocas e Feliz dia dos namorados..e se estiver sem, não tem importância não...isso só vem provar que a cegueira está dominando os homens!

    ResponderExcluir
  4. Planos ou sonhos são referências e acontecimentos giram em torno ou longe deles. Se eles nos trarão a realização pessoal (felicidade) não sabemos - a única coisa que sei é que sonhos chegam e vão em etapas, quando se consolida um, vem outro em seguida. Nem sei se é sonho, viu? Sonho pelo que a palavra diz, é algo distante, surreal, imaginário...por isso prefiro dizer 'projetos de vida' sem estar vinculados ao tempo - um dia ei de fazer tal coisa e a oportunidade surgindo, agarra-se com força!! No mais, estudar e trabalhar, são ações que não estão ligadas aos sonhos e sim à sobrevivência, se puder atrelar a essas ações 'glamour' adicionamos ingredientes como vocação. Aprendemos a gostar de muitas coisas que anteriormente não constavam em nossa lista de prioridades e passamos a não gostar de coisas que antes nos impunham, como ir à missa por exemplo. No entanto, ir à missa é algo prazeroso pra muita gente. Essa felicidade adivinda de sonhos, não existe! Felicidade está ligada às ações subjetivas e a poeta sabe bem fazer isso! (rs*)
    Patrícia, dentro do meu dia a dia planejo tudo! Sou metódica como você. Já nos finais de semana, gosto de deixar fluir. Mas sempre estou querendo dormir até mais tarde, coisa que não faço no meio da semana. Ontem ajudei na confecção do tapete de sal, hoje passei a tarde no Festival de Jazz em Rio das Ostras e agora a pouco, recebi um convite para almoçar amanhã na casa de uma amiga; é um daqueles almoços que começam as 10 da manhã e vai até as 10 da noite, sabe? Eu não tinha programado nada disso durante a semana. Acontece!
    Bom fim de semana, Lilica!!

    ResponderExcluir
  5. TENHO MUITOS PLANOS PARA O FUTURO, MAS PRINCIPALMENTE PRO PROXIMO MINUTO, E SOU DAQUELAS QUE ACHA QUE TUDO TEM UMAS MIL SOLUÇÕES...
    E SEI LÁ PORQUE TENO REALIZADO TODOS OS MEUS SONHOS, A MAIORIA DEMORA UM BOCADO, E VEIO DE ONDE EU MENOS ESPERAVA, APENAS UM, ACHO QUE NÃO VOU REALIZAR, MAS EU ACHO, E COMO SOU MULHER, E COMO VIVO MUDANDO DE PLANOS, PODE SER QUE UM DIA, ACONTEÇA!!!
    BEIJINHO PATRICIA
    TO ANSIOSA PELO PODERIA TER SIDO!

    ResponderExcluir
  6. Oh, Patrícia! Planos a gente sempre inventa, mas no fundo sabe que o controle de tudo é relativo, para não dizer quase mínimo.

    Não desisti de ter os meus, para o próximo fim de semana, e também os de médio e longo prazo. Mas, a verdade? A verdade é que sei que nada está no meu controle, e tudo, tudinho pode mudar de uma hora para outra. Minha vinda para o interior de SP é prova disso, não ter mais a minha irmã é outro fato que me faz ver os planos como algo sem qualquer consistência, dentre tantas outras coisas...

    Mas o importante é a gente dar o nosso jeito, como você disse, e muito bem! A gente precisa se adaptar, não é? Penso que a gente sempre está se adptando. E sabe do que mais? Penso que quanto mais a gente adquire essa capacidade, a de adaptação, a gente melhora como pessoa, aprende a lidar melhor com os imprevistos que a vida nos impõe e vive muito melhor, mais feliz, uma vida real, sabe como é? ;)

    Minha nossa!!!! Que poema foi esse que você escreveu? :o
    Coisa linda, meu Pai! Que bicha talentosa!!!!

    Beijos

    ResponderExcluir

Entre e fique à vontade!
'Bora prosear, porque esse blog também é seu.
Obrigada por sua visita, e por sua opinião.
Seu comentário será respondido aqui, nesse espacinho, assim que possível.
Um beijo procê!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...