sexta-feira, 10 de julho de 2009

E a nuvem cinza ataca novamente!

Patrícia terminou seu jantar, feito com os dois últimos ovos sobreviventes da crise de fim de mês. Ao ir tomar água, e reparar em o quanto a geladeira estava praticamente uma irmã gêmea do Pólo Norte, deu um tabefe em si mesma, e esbravejou pras paredes.
Vai, estrupícia! Quem mandou fumar todo o seu dinheiro, hein?! Agora, se a Capes não for bondosa, e depositar o dinheiro amanhã, você vai viver de vento, pra ver o que que é bom pra tosse! E nem adianta querer viver de luz do sol, porque não faz sol em Curitiba!
Ela resolve então fazer um café e ligar o computador, seu querido companheiro de todas as horas. Depois de um gole de café de macho Café fraco é coisa de mulherzinha!, e um trago de seu cigarro, É Marlboro Vermelho Maço! Eu disse maço!, aperta o botão de seu aparelho milagroso.
Uai! Porque será que não quer ligar?
Aperta então o resete. E nada. Novamente. E nada. Resete. Resete. Resete. Se fosse o BeatleJuice já teria aparecido a essa hora...
Putaqueopariu! Será que o Don Corleone morreu?! Já não bastava ter morrido 2 vezes no filme, porra?!
Quase em estado de desespero, vai pegar café e acende mais um cigarro. Na volta, tropeça e, ao olhar pra baixo, vê que sua Havaianas roxa de estimação arrebentou!
Ah não! Justo você, bonita! Isso é hora de arrebentar estrupícia?!
Tenta respirar fundo e vai, com calma e fé, apertar o botão novamente. E então um barulhinho e nada!
Ai meu São Jorge! Agora danou-se!
Resolve que está nervosa o suficiente pra ligar pra Net, reclamar da fatura. Depois de apertar infinitas teclas [“Bicho! Prefiro ter um filho viado do que um filho teclinha!”], e escutar aquela máquina maldita que parece drogada de Valium, porque está sempre com uma voz serelepe, consegue fazer contato com algo que parece humano.
Boa noite, eu gostaria de reclamar de minha fatura, pois ela veio com o valor errado.
Pois não. Só um instante enquanto localizo o cadastro.
Sim.
Só mais um instante.
Uhum.
Só mais um instante.
...
Vinte “só mais um instante” e dois cigarros depois...
Senhora, a sua fatura é composta de blábláblá e uma visita técnica.
Como assim visita técnica?!
Consta que o técnico foi a sua casa, pois a senhora havia reclamado de falha no aparelho, e ele constatou que o problema era no sistema de seu computador. Por isso foi cobrado o adicional de 35 reais.
Mas moça, ele veio aqui e trocou um cabo, e nem passou perto do meu computador.
Senhora, segundo o relatório do técnico, havia falha no seu sistema e não em nosso produto.
Moça! Ele só trocou um cabo!!!
Infelizmente, não há nada que eu possa fazer senhora.
Putaqueopariu! Agora, além de não ter um real no bolso, da minha Havaianas de estimação ter morrido, do meu computador ter ido pro saco, de eu não poder entrar na internet, ainda vou ter que pagar 35 pilas por uma coisa que eu não devia! Ai meu deus! Como é que vou fazer a dissertação agora?! Tenho que entregar no dia 27, e se eu contar pra orientadora que o computador deu pau ela vai rir da minha cara! E agora, José?!
Patrícia pega mais uma xícara de café, acende um cigarro, e vai se deitar na rede. E então começa a chorar. Não sabe se chora por raiva, por tristeza, por ter perdido o companheiro Core2Duo de 250G, por não saber se vai ter o que comer no outro dia, ou se chora apenas para não pensar. Porque, as vezes, pensar machuca, pensar dói.
Lembra então que quando o amigo foi viajar, deixou com ela o notebook, pra caso ela precisasse. Olha pro note como quem vê o pote de ouro no fim do arco-íris. E, assim como um perdido sedento no deserto, vai até o seu poço de água. Lembra também que o seu computador ainda não tem um ano, logo, ainda está na garantia. E ao tentar ligá-lo novamente, tem quase certeza que o que estragou foi a fonte, o que lhe deixa aliviada por não correr o risco de perder os seus 250G de dados.
Ah, moleque! Nem tudo esta perdido!
Corre ligar o notebook. Leva um baile do teclado e do pseudo mouse, com os quais não se dá bem. Descobre que o diabo do teclado não tem til, acento agudo ou cedilha, porque é made in London. E, pra coroar, ela se lembra que esqueceu de fazer backup das últimas páginas que escreveu da dissertação. A essa altura, já se sente tão cansada e sem forças, que vai se arrastando pra cama, como os soldados que perdem uma batalha. Mas resolve que não será qualquer soldado. Afinal de contas, THIS IS SPARTA, budy!!! Mas, vai deixar pra dar uma de espartana depois do sono merecido...
Ao acordar, com o corpo tão dolorido como se tivesse levado uma surra, vai correndo ao telefone ligar pro banco. Na hora em que a maquininha disse que a conta não estava mais negativa, se pudesse, Patrícia lhe teria dado um beijo. Não fosse também sua aversão a máquinas que moram no telefone. Faz café e acende um cigarro. Liga então pro fabricante do computador. Se alegra por ver que tudo se resolveu rápido, sem a necessidade de “Só mais um instante, senhora”. Liga pra autorizada, e então começa a sentir a nuvenzinha cinza se aproximando.
Moça, não tem como um funcionário daí vir buscar meu desktop? Eu não tenho carro, e é impossível carregar o pobrezinho do computador no ônibus.
Infelizmente, como será um serviço de garantia de balcão, a senhora tem que trazer o equipamento até o balcão.
Esse povo leva essa coisa muito ao pé da letra, viu. Custava virem buscar o pobrezinho do Don Corleone aqui? Agora lá vou eu gastar 20 contos de táxi pra levar o bichinho lá. Vou aproveitar e ir logo antes que mais alguma coisa me aconteça...
Ao entrar em seu banheiro, e se aproximar da pia, sente uma coisa estranha no chão. Ao olhar atentamente, descobre que o rejunte que havia sido passado pelo pseudo encanador já não estava mais segurando o fluxo de água do vaso. Resultado: banheiro quase inundado.
Ah! Mas aí já é palhaçada, né mano! Orra, bicho! Qual é a de vocês aí de cima, hein?! Tão querendo curtir com a minha cara?! Vão tudo prosquintosdosinfernos!!!
Se olha no espelho, e começa a rir de si mesma. Pensa que talvez estivesse certo quem disse que rir é o melhor remédio. Afinal de contas, o que diabos ela poderia fazer?! Mas, ao olhar pela janela, Patrícia não vê apenas uma nuvem cinza, mas milhares de nuvens pretas, carregadas de chuva. Dá uma olhada pro seu pé de arruda, e balança a cabeça...
Alguma coisa está errada hein Dona Cerridwen! Você está aí, crescendo toda bonitona e verdinha, e nada de pegar o mau olhado da minha vida pra você, né sem vergonha! Deve é estar rindo dessa sua dona louca, que fala com as paredes...
Depois de um passeio de táxi que lhe custou 20 dinheiros, Patrícia chega a assistência técnica. Conversa com a atendente, que lhe parece muito bacana, até a hora que diz que vai demorar em média 15 dias para chegar a peça do fabricante. Com sua melhor cara de Gato de Botas, Patrícia explica a situação calamitosa para a moça, e então recebe a resposta.
Já que você tem tanta urgência, o que a gente pode fazer é colocar uma fonte nossa, e quando chegar a fonte da empresa, você fica com uma fonte reserva. Daí fica pronto até segunda.
E qual será a bagatela dessa fonte nova?
Setenta reais.
Mas você jura que me entrega na segunda?
Pode deixar. Vou explicar sua situação pro técnico, e pedir urgência.
Obrigada moça.
Patrícia dá um beijo de despedida em Don Corleone, e sai cabisbaixa. Fica feliz por ter cessado a chuva, e vai caminhando até o Largo da Ordem, onde prometeu encontrar uma amiga. Ao chegar ao local combinado, senta em um banquinho e começa a observar ao redor. Então percebe a quantidade enorme de pessoas se drogando, moradores de rua, sujeira e miséria. Ao ver um dos seres do esgoto se aproximando, corre ao orelhão pra ligar pra amiga.
Magali! Onde você ‘tá?!
Tita, eu disse que ia me atrasar meia hora.
Não disse não! E eu não vou ficar mais um minuto nesse lugar.
Tá. Então me encontra em frente ao cinema.
Patrícia sai esbaforida em direção ao cinema. No meio do caminho, além das pedras, a chuva resolve voltar faceira. Ao tentar não tomar tanta chuva, anda sob as marquises dos prédios, e quase é cegada pela ponta de um guarda-chuva.
Bicho! “Prefiro ter um filho viado do que um filho” que anda com guarda-chuva embaixo das marquises. Porra! Se tem guarda-chuva é pra andar na chuva, cacete! E não no lugar onde os coitados do MSGC [Movimento dos sem guarda-chuva] tentam se esconder.
E então Patrícia encontra a amiga que não via há muito tempo. Lhe dá um daqueles abraços que tentam personificar a saudade, e sorri. Pede, desesperadamente, para irem a um café onde ela possa fumar. Descobre uma xícara de café gigante, que, segundo o garçom, precisa de uma escadinha pra ser tomada. Toma o café, fuma, ri, conta da tragicomédia do congresso de Londrina. E as duas, mais um outro amigo vão ao cinema.
Ao ver o Clive Owen, daquele seu jeitão macho com m maiúsculo de sempre, até se esquece um tanto dos últimos acontecimentos. Decreta que Trama Internacional é um filme incrível, que merece ser visto mais de uma vez. E pára pra mais um café e mais um pouco de conversa com a amiga Magali, que, por ironia do destino, na verdade se chama Ana Paula, mas foi oficialmente declarada Magali no instante em que Patrícia a conheceu.
Ali, ao lado da amiga, tenta entender porque diabos gosta de viver numa bolha e se afastar das pessoas que lhe fazem tanto bem. Pede desculpas pelo tempo de sumiço, deseja boa sorte no estágio que a amiga vai fazer na terra da corrupção, e volta pra casa.
A entrar em casa, e ver o lugar que sempre fora ocupado pelo desktop vazio, Patrícia sente-se vazia também. Fica pensando em o quanto um retângulo tão pequeno, Mas não tão pequeno que de pra carregar na porra do ônibus, pode conter tanto de sua vida. Ali, naquele pedacinho de metal, estão suas músicas favoritas, seus filmes, seus seriados, seus escritos, todas as anotações do mestrado, suas fotos, o livro que um dia sonha em publicar.
É engraçado como as pessoas passaram a criar suas próprias horcruxes [menos do mal, é claro] sem nem se darem conta. Como se a vida não fosse o suficiente, e fosse preciso espalhar pedaços nossos por ai, seja em aparelhos eletrônicos, papéis, objetos ou pessoas. É como se a alma não estivesse contente apenas com um corpo, mas necessitasse sempre de mais... Mais espaço, mais tempo, mais vida...
Patrícia não sabe se um dia vai deixar de espalhar suas horcruxes por aí. Mas sabe que a nuvem cinza nunca a irá abandonar, porque lhe parece que a maldita é mais fiel que torcedor do Curíntia... Mas ela não se importa. Se lembra do amigo falando, Patty! Isso só acontece pra você ter o que escrever no blog! E então vai correndo contar tudo pras suas horcruxes virtuais. Que podem não lhe conhecer o rosto, mas são amigas de suas palavras, e a ela, isso basta.


Companhia Musical: O Bando do Velho Jack [A melhor banda do Universo!] – Como ser feliz ganhando pouco

Companhia Literária: “Vida é luta! Vida sem luta é um mar morto no meio do organismo universal” [Machado de Assis in Memórias Póstumas de Brás Cubas]

Ps: Minha gente! Esse é o motivo por trás de eu não ter comentado nos blogs de vocês nesses últimos dias.
Quero aproveitar e agradecer a minha bicha fêmea mais querida, a Lidiane, do Bicha Fêmea, e a fofura da Karol, do A Dona do Mundo, pelas palavras tao queridas que escreveram sobre mim e sobre o meu cafofo lá no espaço delas!
Meninas! Eu fiquei faceira que só de ver pessoas talentosas e queridas como vocês escreverem assim, tão bem, dos meus rabiscos. Muito obrigada viu, bonitas!
E sim! Isso é rasgação de seda, porque eu ADORO a Lidi e o Bicha Fêmea, e a Karol e o A dona do mundo. E se você, PSIU, você mesmo, nunca foi lá, corre e aproveita!

Ps2: Acho que nunca fiz um post tão grande nessa vida! Mas decidi não cortá-lo ao meio só pra sacanear e fazer vocês ficarem curiosos. Se você leu tudo até aqui, merece um abraço daqueles bem dados. Mas, eu aconselho a ficarem longe da minha pessoa física. Vai que essa coisa de nuvem cinza pega, rapá! =)

15 comentários:

  1. A bruxa ta solta por ae, hein? Quando as coisas começam a dar errado assim, o negócio é ir dormir e esperar passar =P
    O Bando do Velho Jack... melhor banda de todas!!! XD

    bjs

    ResponderExcluir
  2. E eu tô aqui até agora indignada com o que a net fez com você.
    É um absurdo a arbitrariedade dessas pessoas.
    Bjitos!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Se a vida te oferecer um limão, esprema e faça dele uma limonada.
    Estou morrendo de rir de sua desgraça... ao menos vc não perdeu o bom-humor.
    Muito bom o texto!

    ResponderExcluir
  5. Pat, não sei nem o que dizer. Com esse post você provocou em mim várias emoções. Me diverti, ri,tb fiquei triste com a sua situação, refleti, enfim, só você e o seu dom indescritível para conseguir isso. Parabéns, amiga! E desejo que essa nuvenzinha negra te abandone de uma vez por todas. Você é muito querida e senti muita falta desse cantinho.
    Muitos beijos,
    Isa

    ResponderExcluir
  6. Isso com certeza é horrível!!! Ficar sem computador é uma coisa da qual eu não me imagino.. hahahaha... a minha sorte é ter um namorado técnico de computadores e já ter tbm um pequeno conhecimento, que me ajuda muito nas horas que o senhor PC aqui resolve dar problema...
    Essa coisa de dias ruins é verdade né? Como que pode!! E a gente nem pode atrair tantas coisas ruins assim.. não é possível!!! Ao menos você tem o notebook, já é de grande ajuda né??
    Ah, eu já levei uma CPU num ônibus, mas é pq na época o pai não tinha carro e era muito pão duro sabe... mas eu vivo carregando CPU por ai, principalmente a do PC que meu trabalha.. affe... kakakaka.. espero que td melhore e que o computador volte a si rapidinho pra vc terminar suas coisas.. xD
    bjus querida!!!!

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Estava blogando e passeando pela net e encontrei seu blog.
    Adorei!
    Add como seguidora, tudo bem...
    Abraços e até!

    Evelyn Oliveira

    ResponderExcluir
  8. Patrícia

    Li até o final, sim. E juro! Fiquei com gosto de quero mais... mas foi pela delícia que é te ler, sabe? Já te falei do teu talento com a escrita, né? Mas nunca é demais repetir. Eu não canso de repetir, é isso...

    Mas lembrei no final que li sobre uma sequência de “hecatombes” domésticas, e foi melhor que o texto não se prolongasse mais para evitar que outras tantas “mazelas” fossem relatadas, “néam”? Só por isso... ehehehe...

    Menina! Ainda que bem que de um jeito ou de outro, as coisas foram se ajeitando. E fiquei com medo de o meu notebook ter um “tiute”...aff! Eu iria surtar! Ah! Em tempo, já estou tão costumada com notes que estranho para mim, hoje em dia, é usar desktop com mouse (tradicional), por exemplo. Só questão de jeito e tempo, e você acostuma. Se bem que Segunda você terá a sua máquina funcionando normalmente, né?;)

    Tô feliz que só “pinto no lixo” de ver sua sugestão para que seus leitores visitem o Bicha, viu? Espero não decepcioná-los...

    Sim. Estava mais magra na foto, mesmo. Mas agora já engordei um pouquinho. Fui ganhando uns quilinhos a mais, gradativamente, desde que vim morar em São Paulo. Talvez porque aqui faz frio e a gente tende a comer coisas mais calóricas. Se você notar, nas fotos do post sobre os passeios no recesso, estou mais cheinha...ehehehe...

    Ei! Sabe o que pensava enquanto lia teu comentário no post sobre qualidade de vida? Como é importante o exercício de auto-conhecimento para saber até onde vai nosso limite. Tem gente que vive muito bem na “roda-viva” presente nos dias atuais, e eu acredito nisso. Tem gente que não. O problema é quando o “corre-corre” faz mal de alguma forma, e a pessoa não admite (sabe-se lá porque) ou não sabe reconhecer que está chegando no limite, e só se toca quando tem um “piri-pac”. Péssimo! Essa sua tomada de consciência foi ótima, e que bom que você sabe onde atacar e que providências tomar para controlar sua ansiedade e seu cérebro “nervoso”...ehehehe...

    ...hummm... já te contei que a expressão “Bicha Fêmea” era usada por mim e colegas de faculdade para nos chamarmos umas as outras? Pois, era sim...ehehehe... foi justamente pensando nisso que quis chamar o blog assim, para fazer alusão áquela conversa íntima de amigas da qual eu fazia parte.

    Em tempo, muito obrigada por sair listando o que te faz visitar o Bicha no post onde tento fazer um “auto-conhecimento bloguíst”co", assim é possível reconhecer os pontos fortes e mantê-los. :)

    Não me diga! E você nasceu em Dourados, foi? Vixe, que coincidência... kkkk...

    Oh! Obrigada pelas felicitações, bicha!
    Beijos!

    * PS.: Escrevi demaaaaais, né bicha? É que me sinto assm, á vontade para falar pelos cotovelos por aqui... ;)

    ResponderExcluir
  9. Ahhhhhhhhhhhhhhhh quer dizer que não estás curtindo o colo de mamã??que parceiro bastardo esse seu! Pc's para mulheres solitárias são mais imprescindíveis que camisinhas e absorventes...meu Deus, li atentamente e me vi em cenas semelhantes vividas há 3 anos atrás quando ficava sem comer mas não sem pc e quanta loucura fiz para não me sentir tão só! acredita que certa vez preferi sair e comprar um novo só para não esperar 24 hs pelo conserto e pelas despesas com lotação? viu? somos cyber-dependentes; dependentes de um amigo silencioso que suporta todas nossas crises existenciais; guenta e segura todos nosss desabafos e permanece firme alí em seu posto, esperando que um novo amanhecer possa trazer a sereniade..mas a maré não estava para peixe... aquela maledetta nuvem ainda insiste em ficar sobre nossa cabeça nos desafiando e nós, a ela..ah, é assim? pois é sua nuvem cretina, vou te vencer..saio na chuva; saio sem grana mas sem pc não fico...morro de fome, mas meu amigo vai voltar para casa recuperado dessa síncope repentina...
    Pat, não sei que tipo de lições podemos tirar em momentos como esse, se testar nossos nervos ou nossa paciência..uma coisa é certa, tudo passa...depois da meia noite, o dia clareia...só faltou vc contar que saiu abrindo todas as bolsas e bolsos procurando uns trocados como eu fazia...Sabe que aprendi a esconder trocados em copos, gavetas, livros para momentos como esses???
    o que seria de nós sem a over dose de café e a intoxicação pela nicotina???o fígado chega a amargar a boca mas é o que nos segura e quando comento com as pessoas sobre o papel primordial do café e cigarro para quem vive a solidão, me nominam LOUCA!
    Pois é doce amiga, passou! a tempestade se dissipou, raiou o novo dia e o flagelo da alma foi substituido pelo simples prazer de sabê-lo alí..quietinho, silencioso mas todo seu!
    Beijocas e boa e feliz semana espero sem tantos percalços!

    ResponderExcluir
  10. Li tudo! Podia ter sido pior, vc podia ser pessimista! Concordo com quem diz que até que os fatos se resolvam o otimista sofreu menos. Tá vendo? As coisas acontecem pra vc poder escrever no blog! Adorei isso!

    Bacana vc ter falado das horcruxes, nunca tinha pensado nisso, dá fazer analogia com tantas coisas!

    Espero que tenha uma boa semana!

    ResponderExcluir
  11. Comigo começou com a conexão do speedy, depois se espadiu para o pc.
    É sempre assim, uma coisa quebra, outras começam a se qubrar...
    rsrrs

    Bom começo de semana pra vc linda, até mais!
    Bjo

    ResponderExcluir
  12. olaa, soh passei pra dizer que adoreii seu blog, acompanho o site da capricho, e agora tou visitando alguns blogs :]

    dê uma passadinha mo meu e deixe seu recadinho, ficarei muitoo feliz em fazer novas amizades :] um grande beijoo


    :*

    ResponderExcluir
  13. Putz, tá difícil achar um tempo pra comentar aqui...
    Fiquei imaginando que interessante seria fazer um curta metragem baseado nesse post... algo do tipo Dia de Fúria misturado com Pulp Fiction... seria o máximo.

    Quanto ao seu computador, espero que ele volte à atividade logo, afinal de contas a CAPES não está nem ai pra isso, prazo é prazo e se vc não terminar dentro dele, um abraço. Putz lei de Murphy isso, né!? QUando mais precisamos do micro funcionando bem ele dá uma pane... Como garantia mantenho meu trabalho em dois micros.

    Bem, só posso lhe desejar muita força e que a nuvem cinza já tenha se dissipado :)

    ResponderExcluir
  14. nossa, foi horrível néah? Te desejo muita força (yn)'

    ResponderExcluir
  15. Imagino o quanto será confortante você rir desta situação daqui uns anos.
    Tudo de bom.

    ResponderExcluir

Entre e fique à vontade!
'Bora prosear, porque esse blog também é seu.
Obrigada por sua visita, e por sua opinião.
Seu comentário será respondido aqui, nesse espacinho, assim que possível.
Um beijo procê!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...