domingo, 5 de julho de 2009

Samba do crioulo doido preguiçoso de domingo

Como o tempo tem passado depressa... Meus dias tem se arrastado tão frenéticos, que não percebi que minha última postagem foi na quarta-feira! Tenho a impressão de que sempre que um evento importante se aproxima, os dias gostam de brincar de pega-pega, e saem correndo, faceiros e traquinas, sem nos dar a chance de acompanhá-los. Quando se vê, já passou a semana, o mês, o ano, e a vida vai caminhando, sem nos esperar para lhe acompanhar. Mas, a gente tenta não perder o caminho. Afinal de contas, não vou deixar minha vida caminhar sem mim, oras!
E pra recuperar as postagens perdidas, 'bora de Samba do crioulo doido marcado pela preguiça dominical...

Um livro e um amor
Semana passada, li o livro "Machado de Assis: um exercício de Admiração", de Ayrton Marcondes [A Girafa Editora, 2008]. É uma das mais recentes biografias lançadas sobre o Bruxo do Cosme Velho. E como eu tenho que escrever um capítulo inteirinho sobre ele na dissertação, quis tentar algo novo, pra ver se era possível falar sobre Machado sem cair no abismo da redundância. E descobri que sim, é possível. Marcondes fala sobre Machado de um jeito tão apaixonado, que é impossível não se emocionar também. Embora eu seja suspeita, porque pra mim, Machado de Assis é e sempre será o melhor escritor de todos os tempos.
Eu não gosto muito de biografias. No geral, elas me parecem apenas um diário escrito pelas mãos alheias. Sempre no estilo nasceu/casou/trabalhou/escreveu/morreu. Mas a de Marcondes é marcada pela poesia que a vida de Machado é capaz de produzir. E, mesmo que eu já soubesse de todos aqueles passos que o autor foi delineando. Mesmo que eu já soubesse de toda a trajetória do Bruxo. Eu chorei no final, com a morte de Machado de Assis. Porque a descrição de Marcondes é tão bonita, ele combinou tão bem as palavras, que, assim como toda boa literatura, o que importa não é aquilo que se conta, mas como se conta. E o como de Marcondes me conquistou.
Recomendo àqueles que gostam de ver além dos estereótipos criados pelo tempo e pela história. Porque Machado não é apenas o mulato, gago e epilético que criou Brás Cubas, Capitu e toda a sorte de personagens imortalizados. Machado é um homem de seu tempo, e de todos os tempos.



***********************************************
Blog indicado
Eu visito incontáveis blogs, de variados temas. Então decidi criar aqui no Samba um espaço pra falar sobre essas páginas que sempre deleitam meus olhos. E vou começar com um que me inspira a alma.
Falo sobre o Casa Claridade, da Hazel. É um blog português, que consegue combinar todas as magias da vida: a magia da deusa, do amor pela família, da natureza, das palavras. Como boa bruxa que é, Hazel fala da magia presente em nosso dia a dia, nos chás, nos banhos, nas plantas, nas cores, nos alimentos. Não há um post da Hazel que não me inspire. E, se eu fosse você, iria até lá partilhar de um pouco dessa magia também.
***********************************************
Vale a visita
Pra quem é de Curitiba, vai uma dica de passeio. No Largo da Ordem, foi reformado o novo Sesc do Paço. É quase que consensual que qualquer espaço criado pelo Sesc seja ótimo. Mas esse se supera. Tem um café ótimo [que só falta ter lugar pra fumantes]. Uma biblioteca bem boa que, a cada mês cria um pacotinho de poesia, que é uma embalagem de papel de pão, com poesias de vários autores impressas em papel kraft; o de junho foi Oswald de Andrade, e, de acordo com a programação deles, de julho será Arnaldo Antunes. Ah! E o melhor é que o pacotinho é de distribuição gratuita! Tem também vários cursos de arte, cinema, música por precinhos super acessíveis. Além de o espaço ser super bonito. Eles distribuem gratuitamente uma revista, com toda a programação. É só dar uma passadinha lá.

***********************************************
Presentinho!
E eu ganhei mais um mimo esta semana... É tão bom ganhar presentes. Ainda mais quando eles são dados por pessoas de quem gostamos e a quem admiramos por demais. Essa semana ganhei esse selinho da Dolly. Obrigada, minha Chicabum!!! Existem algumas regrinhas, mas, eu já havia ganhado esse selo da Karol. Por isso, só vou postar a imagem do selo, e deixar registrada minha faceirice por ter ganhado mais um presente dessa minha amiga tão especial que é a Dolly. Ah! E se você ainda não visitou um dos blogs dela, porque ela é tão porreta que consegue manter 3 blogs, uma mais incrível que o outro, vá correndo!


***********************************************
Thanx!
Quero dizer o quanto fiquei feliz com os comentários no último post! Tão bom poder saber a opinião de vocês! Não só pelo fato do comentário em si, mas porque sempre aprendo, cresço e me divirto com os comentários.
***********************************************
E pra terminar, vou pegar emprestadas as palavras da querida Clarice. Esse texto sempre me ajuda quando travo guerra com as palavras. Como agora, em que tenho tanto a escrever, tenho tantas idéias em minha cabeça, mas não consigo tranformá-las em signo...

Sobre a escrita [Clarice Lispector]

"Meu Deus do céu, não tenho nada a dizer. O som de minha máquina é macio.
Que é que eu posso escrever? Como recomeçar a anotar frases? A palavra é o meu meio de comunicação. Eu só poderia amá-la. Eu jogo com elas como se lançam dados: acaso e fatalidade. A palavra é tão forte que atravessa a barreira do som. Cada palavra é uma idéia. Cada palavra materializa o espírito. Quanto mais palavras eu conheço, mais sou capaz de pensar o meu sentimento.

Devemos modelar nossas palavras até se tornarem o mais fino invólucro dos nossos pensamentos. Sempre achei que o traço de um escultor é identificável por um extrema simplicidade de linhas. Todas as palavras que digo - é por esconderem outras palavras.

Qual é mesmo a palavra secreta? Não sei é porque a ouso? Não sei porque não ouso dizê-la? Sinto que existe uma palavra, talvez unicamente uma, que não pode e não deve ser pronunciada. Parece-me que todo o resto não é proibido. Mas acontece que eu quero é exatamente me unir a essa palavra proibida. Ou será? Se eu encontrar essa palavra, só a direi em boca fechada, para mim mesma, senão corro o risco de virar alma perdida por toda a eternidade. Os que inventaram o Velho Testamento sabiam que existia uma fruta proibida. As palavras é que me impedem de dizer a verdade.

Simplesmente não há palavras.

O que não sei dizer é mais importante do que o que eu digo. Acho que o som da música é imprescindível para o ser humano e que o uso da palavra falada e escrita são como a música, duas coisas das mais altas que nos elevam do reino dos macacos, do reino animal, e mineral e vegetal também. Sim, mas é a sorte às vezes.

Sempre quis atingir através da palavra alguma coisa que fosse ao mesmo tempo sem moeda e que fosse e transmitisse tranqüilidade ou simplesmente a verdade mais profunda existente no ser humano e nas coisas. Cada vez mais eu escrevo com menos palavras. Meu livro melhor acontecerá quando eu de todo não escrever. Eu tenho uma falta de assunto essencial. Todo homem tem sina obscura de pensamento que pode ser o de um crepúsculo e pode ser uma aurora.

Simplesmente as palavras do homem.
"

Agora diga tchau, Lilica.
Tchau Lilica!

Companhia musical: Bêbados Habilidosos - Bêbados Habilidosos [Taí uma banda pra quem gosta de blues. E a versão que os caras fizeram de A volta do boêmio é impagável!]

Companhia Literária: "Para que repetir os erros antigos quando há tantos erros novos a cometer?" [Bertrand Russel]

9 comentários:

  1. Patrícia

    Saudades...
    Oh! Curitiba está na minha lista de cidades para visitar, viu? E com dicas como a que deu a vontade só aumenta... curiosidade: quando você concluir o mestrado vai emendar o doutorado por aí ou vai voltar para casa?

    Anotei a dica do blog da Hazel, mas ela deu uma pausa, né? Mas vou lá visitar com mais calma sim. ;)

    Ah! Na verdade minha intenção não é alimentar todos os passarinhos, sabe? É atraí-los com o que eu oferecer de comidinhas... ehehehehe...
    A bicha vó (Dolly) me deu mais uma ideia para atraí-los, ela disse que eu colocasse um pratinho com pedacinhos de frutas porque eles gostam e chegam mais. Eu acho que é pelo cheiro, né? Eu vou tentar... :D
    Beijos, bonita!

    ResponderExcluir
  2. Valeu pelas dicas de onde ir quanto estiver em Curitiba, não conheço nada sobre a cidade, nunca tive a oportunidade de ir para ai... quem sabe um dia!

    Quanto ao Machado de Assis, puxa, não sou uma pessoa com um vasto conhecimento literário, até gostaria de ler mais literatura, mas o tempo é escasso e passa rapidíssimo como vc mesma mencionou.

    ResponderExcluir
  3. Pois é, eu tbm escrevi na quarta e acabei me perdendo e só fui postar de novo hoje. E eu tava cheia de idéias, mas hoje sumiram todas. Sei lá, esse frio, esse sono, tudo me desanima, e as minhas férias que não chegam. Porque tô falando disso? Ah, eu gosto muito de Machado, mas nem sempre consigo entendê-lo sozinha. Mas devo admitir que senti muito a falta dele esse ano nas obras literárias da UFMG. Dele e de Guimarães Rosa, esse sim meu maior ídolo, mas tbm preciso da ajuda do meu professor de literatura [que tem mestrado em Guigui] pra entender aquelas obras. Não sou muito de ler biografias, acho que nunca li uma.. oO mas quando eu tiver com mais tempo de leitura vou mesmo colher suas indicações.
    Espero que você consiga colocar suas idéias no papel. Quando tenho muitas idéias tbm me perco. Péssimo né? Mente de gênio é phoda. hahahaha..
    bjus querida!! ^^

    ResponderExcluir
  4. Machado é smp Machado.
    E sim, a vida anda correndo que fico boba.

    Beiijos =)

    ResponderExcluir
  5. Patrícia

    Se eu fosse fazer votação, parece que as flores de ferro iriam mesmo ganhar a preferência... rsrsrsrsrs... :)

    Eita, Patrícia. Agora você me diz que aí em Curitiba tem uma super feira de artesanato? Eita, tentação!!!

    Nossa! Emendar o mestrado com o doutorado é para poucos, viu? Tenho umas amigas em PE que terminaram o mestrado há us 6 meses, mas estão se dando um tempo para respirar um pouco. Não é fácil o processo de pesquisa/escrita da dissertação. Palmas para você! :D

    Beijos, bonita!

    ResponderExcluir
  6. Você só me fez lembrar que tenho que ler outra obra do Machado de Assis. Quando o li tinha menos idade, outra cabeça e acho que preciso ler um pouco dele hoje em dia.
    Dica anotada de visita, vou lá conferir o blog.
    Bjitos!

    ResponderExcluir
  7. Machado é ótemo, mas sou ainda mais apaixonada pelos textos da Clarice... aiai...
    Com relação ao tempo... ainda ontem tinha 18 aninhos... minha sobrinha completará 18 nesse ano, pode? Não. Não pode!!!
    Mas não troco a cabeça de hoje pelo corpo de ontem... nem ferrando. Sou uma pessoa muito melhor.
    Beijokas no core.

    ResponderExcluir
  8. Flor da manhã, bom dia!! O tempo está escasso por aí? Novidade!! Aqui também! Para os blogues então, nem te conto!! (rs*)

    Você falou de dois monstros sagrados da literatura. Lembro que quando li Machado a primeira vez não gostei.

    Para certos tipos de leitura é preciso maturidade literária e porque Machado atravessa gerações como um clássico. Por quê? Primeiramente, devido à incontestável pureza da língua portuguesa, que confere qualidade extraordinária a seu texto. Além disso, Machado resgata toda nossa história e cultura, estabelecendo, em sua ficção, um diálogo intertextual com a melhor literatura de seu tempo e do passado. Deste modo, faz existir uma tradição de leitura, trazendo em sua obra a consciência de uma literatura brasileira. ao relê-lo, hoje, com maior profundidade cultural e mais maturidade, percebo que a cada leitura descubro algo novo em seus infindáveis mistérios. E sei que me surpreenderei várias outras vezes.

    Lógico, o nosso humor também influência a leitura, a escrita, vê Clarice?

    Quando for em Curitiba, vou pedir para me guiar, tah?

    Parabéns pelo presentinho, Lilica!! Beijus

    ResponderExcluir
  9. O Paço =)
    Bons tempos de Museu Paranaense e Dog barato naquele lugar.
    Virou ponto de droga, mas agora tá melhor. Curitiba é apaixonante! hheuhue... (troque as risadas pela pedreirada que você sabe que viria)...grande beijo!

    ResponderExcluir

Entre e fique à vontade!
'Bora prosear, porque esse blog também é seu.
Obrigada por sua visita, e por sua opinião.
Seu comentário será respondido aqui, nesse espacinho, assim que possível.
Um beijo procê!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...