terça-feira, 11 de agosto de 2009

Samba do crioulo doido liberto da Dissertação.

Companhia Musical

Roots blood Roots - Sepultura e Luciano Pavarotti

Fear of the dark - Iron Maiden

The Boxer
- Simon and Garfunkel

Every Breath you take - The Police

Losing my religion - REM

Companhia Literária
"Isso de estudar sempre, sempre, não é bom, vira o juízo" [Machado de Assis in O Alienista]


Elaiá! A Patrícia sumiu de novo?
Pois é... Infelizmente, depois de terminada a Dona Dissertação, tinha correções a fazer. E depois das correções dei de cara com o caos que se tornou minha casa. Imagina uma casa sem ver faxina há duas semanas. Imaginou? Agora imagina um cesto de roupa suja sem ser lavado há 3 semanas. Imaginou? Essa era a situação da minha pobre casa...

Quando disse que nos últimos 15 dias comi, bebi e respirei Dissertação, não estava sendo hiperbólica. Mas, depois de ver a bichinha ali, toda bonitona e coloridinha [pela bagatela de 150 contos por 3 cópias], dei um suspiro de orgulho. E então foi a vez de suspirar com o furacão que passou pela minha casa.

Quem toma conta da casa sabe bem que a danada requer manutenção diária. Não adianta achar que o trabalho é só na faxina de sábado. Todo dia tem coisa pra limpar, lavar, arrumar. O sábado foi feito pra pegar no pesado, o que não quer dizer que não haja “leve” pra fazer todo dia. Porque se a gente vai deixando, deixando, deixando, chega uma hora em que a coisa vira uma bola de poeira. Ainda mais aqui no cafofo, onde mofa até pensamento.

Toda semana eu tenho que jogar alguma coisa fora, ou, no caso das roupas, dou pra alguém que queira ter o trabalho de limpar o mofo delas. No fim das contas, isso até que foi bom, porque aprendi a me desapegar das coisas.

E também desenvolvi um esquema. Só coloco alguma coisa dentro de casa se for útil [decoração é utilidade também, viu], ou se ela for entrar no lugar de outra que vai sair, como as roupas. Dei um basta na vida de comprar coisas só pela necessidade de comprar. Descobri que isso era uma compulsão, e beirava a doença do consumismo desenfreado. Mas me safei, quando vi que não precisava de tanta coisa pra ser feliz.

E essa descoberta se deu graças à distância que fiquei das pessoas que amo. Na hora em que vi que nenhuma roupa, nenhum livro, e nenhum sapato traria a risada dos meus pais pra perto de mim, parei de dar tanto valor ao consumo.

É claro que como toda boa fêmea, adoro comprar coisas bonitas. Mas aprendi a dar vida nova às coisas, e reutilizar objetos que, em outros tempos, iriam pro lixo. Por isso me tornei a rainha das gambiarras, e com orgulho.

Por falar em gambiarras, essa semana vou fazer um post sobre minha sala, porque vi que vocês ficaram curiosos sobre o sofá. E não vou ser maldosa e deixar todo mundo querendo saber como é, né. Eu sou a MininaMá, mas, como dizem as boas línguas, não sou tão má assim...

Mas isso fica pra quando eu tirar as fotos. Por enquanto, ‘bora pro nosso samba do crioulo doido?


Top5 Músicas com nome de lugares

Andei pensando cá com as minhas teclas, e descobri que, assim como existem várias músicas com nome de mulheres, também tem uma porção de músicas com nomes de lugares.

Infelizmente, não encontrei nenhuma listinha na internet com elas. Mas se alguém souber de alguma lista, me avise que coloco aqui. E abaixo o meu TOP5. Espero o de vocês!

Sampa - Caetano Veloso [Essa é uma das minhas músicas preferidas. Não sei se é porque fala de uma forma tão linda da cidade que admiro tanto, ou porque a música é linda por si...]

New York, New York - Frank Sinatra [Ah... A combinação de Sinatra com Nova Iorque é um charme só...]

Brasil - Cazuza e Gal Costa [Cazuza falando de um país que a gente conhece tão bem, e que desde 80 não mudou nada...]

Mi Buenos Aires Querido - Carlos Gardel [Não é novidade que sou apaixonada por Carlos Gardel. Quanto a Buenos Aires... Pra mim, o único problema da Argentina são os argentinos... Brincadeira, hermanos!]

Sweet home Alabama - Lynyrd Skynyrd [Southern Rock é o que há!]


Vale a pena ler

Faz bastante tempo que conheço o blog da Maíra, o Mah e suas aleatórias divagações. E não teve uma vez sequer que eu não saísse de lá com a barriga doendo de tanto dar risada.

Ela escreve sobre suas odisséias cotidianas. E as odisséias da Mah se assemelham muito a minha nuvem cinza. É impressionante como ela consegue, sem querer, se meter em tanta presepada.

Se você gosta de um texto gostoso, que flui, e que é motivo de risada certa, dá uma passadinha lá.


Dicas pra melhorar o blog? Opa!

É sempre bom melhorar nossa vida, né não? E melhorar aquilo que a gente faz? Também, uai.

Esses dias falei sobre um post da Luma [do Luz de Luma, yes party!] com dicas pra dar um upgrade no blog. E essa semana, a Rosi, do Mundinho Particular, fez um post com dicas pra dar aqueeela melhorada no bloguito nosso de cada dia [AQUI].

Há pouco conheci a Rosi, graças ao nosso querido Bicha Fêmea, que, além de ser um blog maravilhoso, e ter uma dona idem, é um espaço de interação incrível, onde a gente conhece tantas bichas fêmeas inteligentes e interessantes. Passei a ler constantemente o Mundinho Particular, porque, além de ter uma dona queridíssima, é um blog super diversificado e inteligente. Confere lá, rapaz!


Arte e Música

Faz um tempo, eu dei a dica do Labuat, um site maravilhoso. Como o número de leitores aumentou de lá pra cá, decidi falar sobre ele de novo.

Acho a idéia do Labuat incrível. Os caras uniram música e desenho de uma forma graciosa.

No Pintando una canción, você pode fazer uma obra de arte com o mouse, ao som da música Soy el aire, que é de uma delicadeza absurda.

É ótimo praqueles momentos de raiva ou tristeza, porque a música acalma e traz uma felicidade... Daquelas que a gente não sabe de onde vem, sabe? Dá uma olhadinha , e depois me diz se não é bom.

Um minuto de silêncio

Em homenagem a John Hugues.

Oi? Você não faz a mínima idéia de quem é [era, na verdade] o cidadão? Talvez você não tenha sido apresentado formamelmente a ele, mas se é da década de 80, ou das décadas anteriores, pode ter certeza que é fã do cara.

Hugues é o criador de Curtindo a vida adoidado, Clube dos Cinco e da Trilogia Esqueceram de Mim, ícones supremos do cinema adolescente.

Morreu nesse dia 6, de ataque cardíaco, aos 59 anos. Felizmente Hugues nunca será esquecido, afinal de contas, quem nunca quis ser o Ferris Bueller, ou não deu gargalhadas com o Macaulay Culkin?

Política, pra quê te quero?

*O Política, pra quê te quero? está de luto em virtude da morte da descência, da moral, da honestidade e da vergonha na cara do Governo brasileiro.

Por isso, a única nota de hoje será a citação de um discurso de Fernando Collor, realizado em 1989, na campanha eleitoral. Depois dele, e da posição atual de Collor na "Tropa de Choque" em defesa de Sarney, minhas palavras não seriam suficientes... Faço das palavras daquele Collor de 1989 as minhas:

“Minha Gente, a nação brasileira não merecia ter seu instante final manchado pela ambição e falta de grandeza de um dos piores presidentes que o nosso país teve a infelicidade de ter. O Sr. Sarney sempre foi um político de segunda classe; O Sr. Sarney nunca teve uma atitude de coragem; O Sr. Sarney pegou uma carona na história; O Sr Sarney é responsável pela maior inflação de todos os tempos; o Sr. Sarney arrochou os salários do trabalhador brasileiro. Eu quero que a nação saiba que estou falando de um cidadão de más intenções e que não dignifica o cargo que ocupa. O Sr. Sarney passou todo o tempo apadrinhando seus amigos e seus familiares muitos estão sendo processados por atos de corrupção. Eu gostaria de tratar o Sr. José Sarney com elegância e respeito, mas não posso porque estou falando com um irresponsável, omisso, um devastado, e um fraco”. [Fernando Collor de Mello, 1989. Fonte: Coluna do Arnaldo Jabor no Jornal da Globo]

Ainda MininaMá no esporte.

*E o [in]digníssimo Presidente da República resolveu meter o bedelho onde não foi chamado! E onde não devia, mano!

O torcedor do Curíntia que viaja pro exterior a nossas custas, mandou Ricardo Teixeira, presidente da CBF, mudar o calendário do futebol brasileiro. Agora, ao invés de serem de fevereiro a dezembro, os jogos ocorrerão de agosto a junho, mesmo período do campeonato europeu.

Por que ele deu essa ordem? Porque está puto com os jogadores que seu time do coração perdeu em ocasião da última janela européia.

Agora, por pura birra, ele vai fazer com que os clubes brasileiros ganhem menos dinheiro na venda de jogadores, além de assumir que o Brasil é mais fraco que a Europa.

Claro que eu não fico feliz quando meu time vende jogadores importantes. Mas, como torcedora consciente, eu sei que os times também dependem da venda dos jogadores. Além disso, os próprios jogadores merecem trabalhar onde ganham mais.

O próprio Emerson, do Flamengo, no jogo de domingo contra o Corínthians, disse que é difícil recusar as propostas européias. O jogador disse que o reconhecimento da torcida brasileira é muito importante, e que em nenhum lugar do mundo um jogador se sente tão realizado como no Brasil. Mas lembrou que tem uma família, e é obrigado a pensar no dinheiro também.

Ao mudar nosso calendário, o Presidente irá dar trabalho pra todo mundo, menos pra si mesmo. No fundo, ele quer fazer com o futebol o mesmo que fez com o Brasil: agradar a população pobre, garantir o seu lucro, e mandar o resto das pessoas pra putaqueopariu...

*Schumacher afirmou que não está em sua melhor forma física, e por ainda sentir dores, devido ao acidente de moto que sofreu em fevereiro, não irá mais substituir Massa na Ferrari... Alegria de pobre dura pouco, viu...


Palavras Alheias

Ainda em ritmo de Quadrinhos, o Palavras Alheias de hoje é de um dos quadrinistas que mais admiro. Quino, cartunista argentino, conseguiu fazer com que uma de suas personagens criasse vida e saísse do papel pra se tornar um mito.

Mafalda, criada em 1962, no início era apenas a personagem de uma campanha feita por Quino para o jornal Clarín. No entanto, o jornal recusou a campanha, e pra sorte do mundo todo, Mafalda se tornou uma personagem fixa em 1964.

Não sei o que gosto mais na Mafalda. Se é a crítica ferrenha a sociedade, a inteligência, a ironia ou o fato de uma menina de 7 anos ser mais sã e coerente do que uma multidão de adultos... Acho mesmo que é o quanto me vejo nela, e o quanto a acho parecida comigo. Porque, quando eu crescer, quero ser a Mafalda.

Pra quem quiser se esbaldar, AQUI tem um site com todas as tirinhas da Mafalda. E abaixo um gostinho da delícia que é essa menina [Fonte].



"Agora diga tchau, Lilica.
Tchau Lilica!"

11 comentários:

  1. SABE O QUE É PATY, E QUE O PRESIDENTE NÃO TEM NADA DE MAIS URGENTE E IMPORTANTE PRA FAZER NO BRASIL, TÁ TUDO INDO MUITO BEM, PRA ELE É CLARO!
    OPS! ESQUECI QUE ELE TIROU UM TEMPINHO PRA DEFENDER O SARNINHA, PQ Ô SARNA QUE NÃO ABANDONA A POLITICA VIU!
    DE MAIS, TAMBÉM TÔ CURIOSA PRA VER ESSE SOFÁ, E LOGO ME LEMBREI DO COPO IMENSO DE NESCAU QUE OS FILHOTES DERRAMARAM NO SOFÁ, DE TECIDO, LINDO POR SINAL, E AGORA MANCHADO. O QUE ME CONSOLA É QUE TODO MUNDO DIZ QUE DEPOIS QUE ELES CRESCEM... PIORA!KKKK
    BEIJINHO

    ResponderExcluir
  2. Oi, Patrícia!!!
    Antes de qualquer coisa, deixa eu te falar: achei ótimo você colocar a companhia musical no início, porque já fui abrindo os vídeos para começar a ler o post, entrando no clima. ;)
    Ah! Abri na técnica que você ensinou (open in new tab). Pronto! Meus problemas acabaram. Obrigada!

    Eita, mulher! Tanto tempo sem dar um bom “tapa” na casa e sem as manutenções diárias que são, de fato, necessárias, as coisas devem mesmo ter ficado caóticas por aí. E, oh! Deve ter dado um trabalho “arretado”! Vixe!

    Sobre consumismo, você está no mesmo ponto em que me encontro. Gosta de comprar, de ter coisas bonitas, mas nada descontrolado. Assim é bem melhor, né não? ;)

    Bom, vou somar a sua lista de músicas com nomes de lugar duas músicas de minha escolha, tá? Lá vai:

    Voltei Recife, cantada por Alceu Valença e Petrolina Juazeiro, cantada por Elba Ramalho e Geraldo Azevedo.

    Nossa, Patrícia! Já faz tempo que é óbvio a falta de seriedade do governo brasileiro. Eu não sei se rio ou se choro com tanta palhaçada. É muito triste, muito triste...

    Que vierei apartidária nem sei se te contei. Mas não queria desanimar por completo no sentido de não mais querer saber disso e ficar totalmente alheia a tudo... mas dá uma tentação “arretada” de sucumbir a esse comportamento, tamanha a decepção...tsc tsc tsc...

    Ah! Quando eu crescer quero ser a Mafalda também. :D

    E já enveredando pelo post seguinte...

    A companhia musical me matou. Sonoridade nordestina na veia! Eita, lelê!!!

    Ei! Sabe que quando juntei meus trapinhos com marido não tinha sofá? Minha mobília de sala de estar + jantar eram um plástico no chão com dois almofadões (amarelo e laranja) ...kkkk...

    Só agora a casinha de boneca está tomando jeito, bem aos poucos. E sabe de uma coisa? Nunca nem encanei com isso... e, oh! Queria ver teu sofá... :D

    Das músicas com nome de mulher, a que primeiro veio a minha cabeça foi Maria Maria, de Milton Nascimento. Fui na lista ver se tinha Lidiane, e sobrei... kkkk... olha a pretensão da pessoa!

    Ai, ai... lembrei dos tempos de “facul” quando você abriu espaço para falar do povo da UNE. Pense que fiz História, um curso que ficava num departamento onde a onda era ser politizado!! Até aí, tudo bem. A “bronca” é que a maioria queria ficar enfiado no D.A fazendo tudo aquilo que você citou que a rapazeada da UNE é dado a fazer... é bem típico desse povo. Ah! E no meu tempo teve muito caboclo se desesperando para não ser jubilado. Nem me comovi, porque enquanto o fumacinha deles rolava solta no meio do mato, eu tava era me matando de estudar pelo projeto no qual eu trabalhava... humpf! :(

    Ih! Verônica Cobas veio te visitar e comentou? Aêêê... pense numa criatura inteligente e sensível? É ela. Falei de você para ela. Achei que ela não poderia deixar de conhecê-la. ;)

    ResponderExcluir
  3. E entrando no post seguinte...

    Já peguei o jeito de ler ouvindo a companhia musical, e embora ela estivesse no fim do post, lááááá fui eu para o fim buscar os vídeos e colocá-los para carregar logo. E já fui abrindo o sorrisão porque vi que tinha Djavan na trilha... :D
    Gosto muito do trabalho desse cabra!

    Sobre o que comentou a respeito dos laços virtuais, eles existem mesmo. Também sinto falta da patota bloguística e coisa e tal. E como você, também nunca fui de sair com uma turma, varar a noite em baladas e por aí vai. Sou Internética até a alma, “fia”. Ei, já te contei que conheci marido pela web? Vê? Sente o nível de quanto a internet é familiar para mim? ;)

    Já peguei o selinho “cute”. :D
    Brigadinha, bonita!!

    ...kkkk... gostei da técnica de cantar dentro de um balde. Essa eu não conhecia. :D
    Sabe qual era a minha? Cantar segurando as orelhas para frente, para elas fecharem um pouco, e assim eu escutava melhor minha voz. Jurando que era a cantora profissional... cof cof cof...

    Já te falei que me esguelo no chuverio cantando Elis, né? Especialmente “como nossos pais” e “mestre-sala dos mares”.
    Menina! “Killing me softly” é perfeita para se esgoelar também...ehehehe...

    Fiquei me sentindo muito importante de você desejar melhoras em alto e bom som no seu post. Muito obrigada, de coração! Já estou melhorando sim... vê o tamanho do meu comentário, né? Isso já é um bom sinal... ;)

    Continando...

    Aff! Não estava a par do projeto de condicioamento físico da Dilma. Pelamor!!!! :o
    Sobre a “levada de fumo” no Tratado de Itaipu, eu soube. Hummm...quis esquecer. É que tenho memória seletiva para evitar certos ressentimentos. Agora diz para mim: rio ou choro? :o

    Eu já sabia que você fazia o seu mestrado em quadrinhos sim. Achei super diferente logo que soube, e inovador. Vai ter algo nesse sentido no teu livro????

    Eita! Depois de tagarelar tanto por aqui, há quem duvide do quanto gosto de te ler? ;)

    ...
    Mulher, aos pufes inclusive eu devo aderir. Meu quarto é pequeno e será bem difícil achar um móvel de apoio para colocar ao pé da cama que seja pequeno também. Pufes como os da imagem naquele post iriam cumprir o papel direitinho. :D
    Beijos

    PS.: Dividi meu comentário em 2 porque o blogspot achou que falei demais. :)

    ResponderExcluir
  4. KKKKKKKKKKKKKKK, Que o barato tá louco mesmo.

    Hoje não sei quem me deixou mais zonza, se foi Patrícia ou se foi Lidiane. Ô mulherada que escreve!!! Meninas, adoro vcs!

    Músicas com nome de mulher: Adoro Carla do LS Jack, sei que tocou nas rádios demais, mas gosto. E como adoro Ana Carolina, gosto muito daquela música que tem vários nomes de mulher, acho que é : Ana, Rita, (sei lá o quê) e Carolina.

    Como não sou muito fã de faxinar, as vezes me deparo com uma situação dessa lá no cafofo, só não deixo acumular roupa para lavar porque é um ó. Bora dar um jeito nessa casa, menina!!

    Ei, adorei ver meu nome e do meu Mundinho por aqui. Fiquei com cara de besta agora. Obrigada.

    Ah, prepara mesmo os posts sobre o mestrado e sobre a experiência de dar aulas. Vai ser legal.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  5. Patricia, covardiaaaa!!
    Não abre a trilha sonora do post aqui no trabalho! ahahaha
    Adorei o samba do crioulo doido e tudo bem relevante!
    Só não posso deixar de falar que "Sweet Home Alabama" é tudo de bom!!! amo a música. Você já viu o filme? Em português chama-se Doce Lar. Vale a pena, é fofo demais e a música toca algumas vezes.
    Bsjk, Beta

    ResponderExcluir
  6. Paty, menina!!! Apareceu a margarida!

    Quer dizer que além de faxina no apê vc vai se enfiar na cozinha pra fazer aquele sanduba? Tá disposta, né???

    Mas faz é bem em cuidar da alimentação um pouco. Pelo que vc mesma já contou, com o estresse dessa dissertação, vc deve tá se mantendo a café e cigarros, né não? Se morássemos perto, eu te convidaria pra lancharmos juntas de vez em quando.

    Agora tá explicado o mistério da Lilica!!! Quando ela começou a fazer sucesso eu já não me ligava mais em desenhos. Eu já tenho 3.5!!! Acho que meu modelo foi lançado alguns anos antes do seu (para não dizer que sou mais velha).

    Com certeza é melhor não irmos ao mesmo tempo à mesma loja de discos, kkk Tb gosto de Gardel, menina! Se eu fosse lhe presentear daria discos sem medo de errar, viu?

    Vou já ver as dicas sobre os links. Desde já eu agradeço muitíssimo!

    Quanto às músicas de cidades, adoro Minha Sereia, que Djavan fez para sua cidade natal (que tb é a minha) - Mergulhar no azul piscina, do mar de Pajuçara, deixar o sol bater no meu rosto, ai que gosto me dá...

    Quanto às dicas para melhorar o blog, tem umas legais também no Blog da Fabiana Carvalho - O Favas Desing, mas se referem ao lay out. Não dá pra copiar a url, mas passa lá pra ver.

    Mas as suas indicações estão 10!

    Acho que eu fui a única que não quis ser Ferris Bueller. Tu acredita que eu era tão nerd, mas tão nerd, que morria de ódio ao vê-lo se safando de todas numa boa. Eu me via incompreendida na pela da irmã dele, coitada. Com essa sim eu me identificava. Meu marido disse que se tivesse me conhecido naquela época me acharia uma mala. kkk Realmente uma pena a perda do John Hugues.

    A a Mafalda eu conheço e curto!

    Um beijo grande para vc!

    ResponderExcluir
  7. Pode parecer loucura, maas.. eu ontem vendo aqui os blogs eu lembrei de vc ! E imaginei q vc tivesse atolada com a D. Dissertação !!
    Mas que bom que você voltou !! =))
    Ei.
    Serio q o 'criador' do Ferris Buller morreu ? Cacete, eu amo esse filme .
    Sempre quis ser cm ele!

    beiijos

    ResponderExcluir
  8. Ahh, terminou a dissertação!!! Parabéns viu?? Agora tem que ir comemorar.. hehehe.. e agora? como ficam as coisas? Você apresenta ela e conclui o mestrado? sou super curiosa com essas coisas, e hoje tô feliz pelas pessoas, ainda mais que minha irmã conseguiu estágio no hospital onde ela sonha em trabalhar... quero isso tbm!! kakakakakak!! ^^
    Eu quero ver foto da sua sala! Pois é, aki não tem sofá, aki não tem nem sala, nem copa nem nada mobiliado, uma vergonha!! Só os quartos mesmo, e olha que tá na hora de mudar tudo!! mas tô jogando umas trambulhas fora pra poder começar meu plano de arrumar a casa antes que eu me mude.. kakakakaka...
    Hum, interessei pelas dicas de blog que vc deu.. vou dar uma passada neles e conferir!!! =]]]
    ah, agora então vc vai postar com mais frequencia, né? hehehehe... mt bom!!!!
    bjusss

    ResponderExcluir
  9. Muito sábio esse Machado... entendo bem o que é isso de pirar de tanto estudar... o pior é que vicia... é mestranda? já já vira doutoranda... e pós-doutoranda... vc vai ver. E viva os nerds.
    Beijo
    Helena

    ResponderExcluir
  10. Olá, Patrícia!

    Companhia musical absolutamente perfeita. Adoro Every Breath you take e The Boxer...

    Também tenho problemas com mofo, se faltar sol até a alma embolora. Lindo demais viver num país tropical. Já tentou aqules aparelhos elétricos anti mofo? Funcionam viu!

    Parabéns por ter vencido o consumismo desenfreado. O próximo passo é consumir orgânicos! (ou você já passou dessa fase?)

    Labuat... que lindo, não conhecia!

    Sarney, Sarney... eu fico com vergonha. Será que a coisa ainda tem jeito?

    Voto na Mafalda para presidente do Senado!

    Bjsss

    ResponderExcluir
  11. Vou lá visitar esse bando de link que você indicou.
    Bjitos!

    ResponderExcluir

Entre e fique à vontade!
'Bora prosear, porque esse blog também é seu.
Obrigada por sua visita, e por sua opinião.
Seu comentário será respondido aqui, nesse espacinho, assim que possível.
Um beijo procê!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...