segunda-feira, 12 de outubro de 2009

"Embarque nesse carrossel...."

Companhia Musical
Nossa Senhora - Roberto Carlos [Homenagem à Santinha]
Ursinho Pimpão - Balão Mágico
Abertura da novela Carrossel
Desenhos Anos 80
Infância - poema declamado por Drummond

Companhia Literária
"E eu não sabia que minha história
era mais bonita que a de Robinson Crusoé." (Drummond in Infância)


Feliz dia das crianças! Oi? Como assim você não é mais criança? Claro que é, rapaz! Como disse a nova propaganda da Natura [que eu achei divina] nós somos jovens a mais tempo, mas nem por isso deixamos de ser jovens, oras! Quando criança, eu ficava um tanto emburrada com o dia das crianças, porque ele é apenas dois dias depois do meu aniversário, e acabava ganhando um presente só. No fim das contas,  comemorava mesmo o dia de Nossa Senhora Aparecida, que em nossa família é muito querida...

Mas fui muito criança. Aproveitei esse status até não dar mais., que foi muito cedo, porque cresci mais do que o normal, e aos 9 anos já não podia frequentar parquinhos, pois minha altura era maior do que a permitida. Mas isso não me impedia de brincar, e de ver o mundo colorido. E até hoje conservo um pouco da infância dentro desse meu coração de gengibre.

Pra minha sorte, quando minha infância tinha me dado adeus, e eu entrava na crise da adolescência, nasceu minha irmã mais nova, a Gigi. A pequena veio ao mundo quando eu já tinha 15 anos, e me ensinou que ser criança não é uma questão de idade, é mais uma questão de estado de espírito. Por isso me sinto triste quando vejo crianças de idade portando-se como adultas de espírito. Crianças que deveriam estar brincando, mas estão nas ruas trabalhando ou sendo exploradas. Meninas que se pintam, se produzem e pensam em namorados, no lugar de brincarem de boneca. Meninos que usam armas de verdade, ao invés de brincarem de mocinho e bandido de mentira... Além da molecada que vive presa na tela, seja do computador seja do vídeo game, ao invés de estar  correndo pela rua, brincando de pega-pega.

Me lembro dos meus pais me contando sobre a infância deles. Parecia tão triste perto da minha. Mamãe me contava que tinha apenas uma boneca, feita de sabugo de milho, e que era raro poder brincar com ela, porque já aos 8 anos tinha que ajudar nas tarefas da fazenda. Papai também teve que esquecer que era criança muito cedo, pra poder trabalhar e ajudar a família. E eu tive a sorte de poder ter a melhor infância do mundo! Infância no interior, com as ruas sem muitos carros e perigos.

Sem contar os brinquedos! Tive uma Barbie, um Atari [na verdade, um CCE, anterior ao Atari], um conjunto de Playmobil, uma Caloi com rodinhas [da qual desisti na primeira vez que mamãe tirou uma das rodinhas e eu caí], mas, mais importante que isso, tive liberdade pra brincar. Na maioria das vezes, brincava de escolinha, porque não tinha toda a saúde necessária pra correr nas ruas e nem pra subir em árvores. Na verdade, a primeira vez que consegui subir em uma árvore, eu tinha 17 anos, e tinha acabado de entrar na universidade.

Tive carinho e colo dos meus avós. Conheci minhas bisavós. Brinquei na fazenda com os primos do interior mais interior. Assisti os desenhos mais legais do mundo! Sou da época dos Smurfs, dos Ursinhos Carinhosos, da Caverna do Dragão, do Cavalo de Fogo, da Punkie a levada da breca, do Ursinhos Gummie, de quando o Chaves ainda não tinha sido reprisado, da novela Carrossel, do Castelo RáTimBum, do Mundo da Lua...

Cantei e dancei com o Balão Mágico, o Trem da Alegria, os Menudos, o Polegar [antes de o Rafael comer pilhas], o primeiro Dominó... Ouvia incansavelmente aqueles vinis coloridos, com historinhas.

É... Eu tive infância, e a melhor possível... E talvez seja por isso que ainda guardo uma pequena centelha desse sentimento tão doce que nos faz sorrir com pequenas coisas e descobertas...

Mas ao mesmo tempo, me dói ver que tantas crianças já não sabem o que é ter infância. Fico triste ao ver o sorriso sendo substituído pela dor. Choro ao ver crianças sem pai, sem mãe, sem história...

É difícil comemorar um dia tão bonito, sabendo que há tantos pedacinhos de gente vagando pelas ruas, tentando encontrar um motivo, pequeno que seja, pra sorrir. É difícil não pensar nas crianças da Favela Diogo Pires, em São Paulo, que ontem viram seus lares serem consumidos pelo fogo. É difícil não pensar nas crianças de Santa Catarina, de Sumatra, de Samoa, que recentemente tiveram seus sonhos destruídos pela água. É difícil não pensar nos milhares de crianças que, diariamente, sentem fome, frio, violência, desprezo, descaso...

Por isso que, nesse dia, ao acender uma vela pra Santinha, além de agradecer por tudo, também peço que ela amenize a dor daqueles que nem conheço, mas sei que sofrem... Apesar da minha raiz evolucionista e darwiniana, não consigo fechar os olhos pra tanta tristeza... E, no fundo, sei que é isso que me torna humana, o fato de me reconhecer no próximo...

E acho que isso se aproxima muito do último post [Ainda não viu? Mas vá lá, rapaz! E participe da promoção você também! AQUI, ó!]... Enquanto eu tive dificuldades de listar  27 motivos pra sorrir [precisaria de muito mais], fico me perguntando quantos sorrisos essas crianças espalhadas por esse mundo têm... Muitas da quais vieram ao mundo sem que seus pais quisessem. Tantas jogadas no mundo sem serem amadas...

Mas ao mesmo tempo, me sinto muito feliz de ver que minhas amigas blogueiras que têm filhos são um exemplo maravilhoso de mãe. E tenho certeza que esses pequeninos são cheios de amor. Assim como eu, até hoje, me sinto criança perto de meus pais e avós.

Mas celebremos, todos nós! Aqueles que já foram crianças, aqueles que têm crianças. 'Bora fechar os olhos só um instantinho, e agradecer... E também pedir, a qualquer deus que seja, para que essas crianças que hoje dormem sob marquises, possam ser adultos felizes no futuro. Para que, apesar de todas as mazelas, elas possam enxergar o arco-íris após a tempestade que lhes destelhou a infância...

Nossos problemas podem parecer maiores do que os do próximo, mas são solucionáveis, porque são nossos. As contas a pagar se resolvem com trabalho. A saudade se resolve com um telefonema. A falta de um amor se resolve com amor próprio. E isso é estar vivo. É poder ter a certeza de que o dia de hoje é nosso, só nosso, e assim como as bonecas e os carrinhos, podemos deixá-lo guardado num caixa, ou transformá-lo em um motivo de alegria.

Não quero, nunca, ter uma visão Pollyana da vida, e tapar os olhos pras tristezas e problemas. Quero antes usá-los pra fazer da minha vida uma vida melhor...

E você? Tem motivos pra celebrar hoje? Então 'bora sorrir, e lembrar do quanto era bom não ver o lado cinza da vida. 'Bora esticar as pernas e esquecer da correria, do estresse, das contas. 'Bora fazer um bolo de chocolate e lamber os dedos, se esquecendo da dieta, dos quilinhos a mais que o espelho insiste em nos dar. 'Bora olhar pra quem está ao nosso lado e dizer o quanto ele é importante. 'Bora apreciar a cor e o aroma de uma rosa. Porque amanhã, ah..., amanhã a gente vai voltar a ser adulto, com os horários a morder nossos calcanhares; com as tarefas, obrigações, prazos; com o pó de café que cai no chão quando se está atrasado; com o filho fazendo manha pra comer; com aquela dor de cabeça infernal; com a roupa por lavar...

Amanhã voltamos a ser adultos. Mas hoje, sejamos crianças, só mais um pouquinho... Só pra poder recarregar as cores, e não deixar que o cinza da tristeza, da poluição, do cimento e da solidão nos devore lentamente...


"Agora diga tchau, Lilica.
Tchau Lilica!"

24 comentários:

  1. Paaaaaaaati.
    Vc disse tudo, as crianças de hj não tem mais infância como a nossa.
    Eu vivi tudo isso o que vc colocou ai.
    Tenho uma prima de dois anos que é mais esperta do que só.
    E é uma pena mesmo que tantas crianças estejam hj nas ruas, sem lugar pra ficar e nem comida o que é muito pior.

    Parabens pelo NOSSO dia !
    E beijos pra Gigi !! =]

    ResponderExcluir
  2. Quanta verdade nas suas palavras, tanto nas coisas boas como nas ruins. Os adultos estão permitindo que as crianças sejam crianças por um tempo cada vez menor.
    Me emocionei muito hoje vendo reportagem com as crianças da favela incendiada :( e tantas mais que estão por aí precisando de carinho e amor.

    Nunca devemos deixar morrer a criança que há em todos nós, é nossa melhor parte.

    beijo e boa semana!!

    ResponderExcluir
  3. Passei só par avisar qu publiquei os 27 motivos hoje.
    Depois eu volto para comentar sobre o post.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Meus parabéns atrasado prof. prosopopéia :D

    Feliz dia das crianças também, é claro.

    Acabei de ler seus dois últimos posts e me bateu uma nostalgia, queria poder comemorar o dia das crianças bem ao estilo "quata-feliz": coca-cola, cachorro-quente e pizza, bomberman, papo de bêbado (apesar e estarmos todos sóbrios) e o mais importante ao lado das outras crianças que chamamos de amigos.

    Não sei se o X te falou, mas existe uma possibilidade de fazermos um tour pelo Brasil no começo de novembro (promoção da azul), e claro incluiria Curitiba e o inesquecível (e pesado) pastel de 6 queijos. É óbvio que a gente já planeja mesmo sem te pergutar, mas ainda é uma possibilidade, provavelmente seria mais um motivo pra sorrir do qual a gente já compartilha alguns da sua lista de 27.

    Ainda em tempo, Mengão 2x1 de virada, hehe.

    ResponderExcluir
  5. Nathalinha,
    Ainda bem que vivemos essa infância gostosa, né?
    E viva o nosso dia das crianças, por que não? =)
    Beijo procê!

    *******

    Luci,
    Queria que a verdade estivesse apenas nas boas...
    Mas que bom que ainda mantemos nossa parte criança..
    Beijão procê.

    *******

    Rosi,
    Eba! 'Brigada por participar!
    Vou lá correndo ler sua lista!
    Beijo.

    *******

    Degu,

    'Brigada pelos parabéns, meu velho!
    E sabe que eu também lembrei das nossas quartas felizes" esses dias?!
    Tenho tanta saudade daquele tempo... Com certeza foi uma das épocas mais felizes da minha vida. E ter amigos-crianças como você é um dos motivos que me faz sorrir sempre...

    Eba! Visita!!!Vocês sabem que não precisam me perguntar, né? É só vir e me fazer feliz =)
    E agora tem até sofá pra vocês dormirem...
    Rapaz! Já fiquei cheia só de lembrar daquele pastel!

    Qualquer coisa, me avise.

    Ah! Em tempo: Vai pra putaqueopariu, viadinho! xD
    A vitória de vocês foi merecida. Aliás, não fosse o Rogério, vocês mereciam ganhar de mais.

    ResponderExcluir
  6. Oi Patrícia!
    Eu faço 27 anos daqui a um mês e meio, e tudo o que voc~e citou eu também vivi e curti! O desenhos, músicas, brinquedos... realmente foi uma infência muito boa, e é triste mesmo crianças que hoje vivem abandonadas por aí. Acho triste e lamentável também, crianças que tem pais e carinho, mas não tem infância e nem brincam como crianças, pois ao invés de jogar bolinhas de gude, preferem jogar playstation. As meninas ao invés de brincar de casinha, preferem brincar de msn... e isso são crianças mesmo! Eu conheço crianças com 5 e 6 anos que não trocam a tv e o computador por brincadeira nenhuma. Isso sim é uma pena...

    Ótima semana e feliz aniversário!
    BjOs,
    Re.

    ResponderExcluir
  7. Amei o tchau lilika rsrsrs


    É verdade hpje as crianças estão crescendo rápido demais e isso é mesmo triste...

    Espero que meu filho aproveite melhor eu adorava a minha infância... Crescer dói, né?

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Xiiiiii e eu que esqueci de voltar a ser adulta! hahaha
    beijooo fofa! adorei o post!

    ResponderExcluir
  9. Minina
    Aproveito para convidá-la a conhecer o novo layout do Mundinho e de quebra participar da Promoção.
    Estou te esperando.
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Amiga...amanhã...quero sau participação em meu blog...a postagem é sobre os 27 motivos pra sorrir. Já está programada...ok.

    Não falte.



    beijos


    Hugo
    Nosso-Cotidiano

    ResponderExcluir
  11. Oi, Patrícia!
    Eu também prestei atenção no trecho da propaganda da Natura que fala que as pessoas maduras são jovens a mais temp. :D
    Também achei o máximo!

    Aff! Viajei no tempo revendo a abertura da novela Carrossel. :D

    Que pena que você subiu pouco em árvores. Eu subi um bocado, e gostava de ir lá no alto. Um periiigo! Mas era muito bom. :)

    Mas que bonito o seu texto, Patrícia. Sei que você escreve muitíssimo bem e isso não é novidade, mas você melhora a cada novo post.

    Achei ótimo o seu jeito de comemorar o dia das crianças, convidando a gente para uma reflexão do que acontece aí por fora. Felizes de nós que tivemos infância, e tantas não têm, tantos não tiveram...

    Beijos, bonita!!!

    ResponderExcluir
  12. OIe vim conhecer o blog!

    Núuu tive uma mega infancia viu!


    bjos

    ResponderExcluir
  13. Olá menina sumida!! Eu tb não posso falar muito não, né? Mega saudade de vc!
    Como sempre lindo e verdadeiro texto, amei amei amei amei amei!
    Um super beijo dessa amiga saudosa e um tantinho relapsa, rs!
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Oi Re,
    'Brigada por sua visita e por deixar sua opinião aqui no cafofo, viu!
    É uma pena mesmo que as crianças estejam sendo privadas de sua infância. Mas ao menos nós temos boas lembranças, né não?
    Beijo procê!
    E ótima semana!

    *******

    Tyna,

    Crescer dói mesmo. Mas que é uma delícia, ah!, isso é =)

    Beijo procê.
    Ah! Tchau Lilica! xD

    *******

    Camila,

    Então continue sendo criança enquanto for bom pra você, meu bem =)

    Beijo procê!

    *******

    Rosi,

    Péra lá que vou correndo ver o lay novo!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  15. Lidi,

    Menina! Achei de uma delicadeza e de uma inteligência aquela propaganda da Natura!
    Adorei o fato de sermos jovens a mais tempo...

    ô Lidi, 'brigada minha amiga... Não sei se eu escrevo melhor, ou você que se torna cada vez menos imparcial xD

    Ainda bem que tivemos uma boa infância, né... Mesmo a minha tendo sido sem árvores. Eu era muito gordinha pra subir nelas. Mas hoje subo toda faceira =)

    Beijo procê, bonita!

    ResponderExcluir
  16. Hugo,

    Pode deixar que amanhã estarei lá.
    'Brigada por participar!
    Beijo procê.

    *******

    Lu,

    Muito obrigada pela visita! Volte sempre, viu!

    Beijo.

    *******

    Isa!
    Ô minha amiga... Somos duas relapsas então.
    Mas eu não esqueço nunca de você, viu bonita!
    Saudades grandonas de ti!
    Um beijão procê!

    ResponderExcluir
  17. oi...
    que postagem linda..
    tantas recordações boas e tanta verdade no que disse.
    minha primeira vez aqui..
    amei!!!
    vou voltar.
    Se puder me faça uma visitinha..vou adorar..
    bjkas de carinho.
    uivos de parabéns!!!
    loba.
    do uivo da loba.

    ResponderExcluir
  18. Eu tinha medo da Vicky :(

    Principalmente quando ela rodava a cabeça. Ah, eu nunca assistia sozinha! Pra mim era filme de terror, aquela caixinha nas costas! Morria de medo de ter aquilo também!

    Patrícia, parabéns pelo seu aniversário! Não sabia e achei que nao estava blogando! Gostei da imagem da alma dando a volta ao sol.

    Se conseguir, escrevo sobre os 27 motivos que me fazem sorrir. Ainda estou apertada de costura. Hum...tem blogagem coletiva do dia do professor, blog Action Day, outubro rosa, abre aspas...esse povo morre numa blogagem coletiva! Ufa!

    O meu dia das crianças participei como voluntária da creche que já conto histórias infantis - sim, sou contadora de histórias nas horas vagas e escrevo também - neste dia das crianças preparamos um almoço para 300 crianças + famílias. Foi uma tarde festiva, divertida e com crianças felizes! Acho que no futuro se lembrarão. Os comerciantes locais doaram presentes. Eh, as crianças só lembram dos presentes.

    O que posso lhe desejar é que continue lindona, amável, espontânea e que seja muito feliz!!

    Beijus,

    ResponderExcluir
  19. Patrícia,
    só para avisar... fiz o post com os meus 27 motivos para sorrir!
    Beijos
    lelê

    ResponderExcluir
  20. Patria agora que entendi a "brincadeira" da comemoração de seu niver... queria participar... se der me avise!!!
    Nunca participei de uma blogagem coletiva, é tipo isso que vc propos nao é?! rsrsrs
    Minina feliz niver para vc!!!!

    bjos fofos

    ResponderExcluir
  21. seus textos fazem uma falta danada mesmo viu!! já tava com tanta saudade de ler aqui!!! heheheh... e o post ficou perfeito, como sempre!! Não moro com nenhuma criança mais, e os primos pequenos estão longe, mas posso me deliciar um pouco com a família do namorado, e passar o dia das crianças com algumas é ótimo... eu sou do tipo madura, mas não tenho vergonha de brincar e sentir saudade das brincadeiras antigas. Apesar de ser da cidade grande posso dizer que tive uma infância boua, até porque na minha época ainda nem existia internet direito. Era viajar pro interior, pra roça, pro sítio e jogar bola na rua, comer manga do pé, jabuticabaaaa, fazer bolinho de areia, brincar de esconde-esconde.. ah, muito bom.. infelizmente nem tdas as crianças podem ter essa sorte, mas por menor que pareça, quando tomamos a iniciativa de ajudar, é uma grande coisa... =]]
    bjusssss

    ResponderExcluir
  22. Oi Valéria,
    Muito obrigada, querida! Volte sempre, será muito bem-vinda, viu!
    Vou lá te fazer uma visitinha já já.
    Um beijo procê.

    *******

    Luma, minha amiga!

    Eu tinha pavor daquela boneca, menina! Só de lembrar me dá arrepios!

    'Brigada pelos parabéns...

    Eita quanta blogagem, mulher!Isso é que é eficiência, viu!

    Eu queria ter tido um dia das crianças como o seu. Fui atrás de vários lugares pra trabalhar como voluntária, mas é uma burocracia do inferno. Vou começar a procurar agora por do ano que vem...

    E eu desejo tudo em dobro pra você, bonita!

    Beijo procê!

    *******

    Lelê,
    'Brigada mais uma vez, querida!
    Já fui lá conferir, viu!
    Beijo!

    *******

    Lu!
    Já deixei um recadinho avisando que vocÊ não só pode, como DEVE participar, viu meu bem...
    E 'brigada pelos parabéns!
    Beijo procê!

    *******

    Debbys,
    Saudade de você também, meu bem...
    Que bom que sua infância foi divertida, e que você ainda conserva seu lado criança...
    E realmente, nossa ajuda, por menor que pareça, é sempre importante.
    Beijo procê!

    ResponderExcluir
  23. Eu acho que minha infância foi boa, embora também ache que ela poderia ter sido melhor, pois não tinha muito espaço para brincar, já que não podia sair na rua por ser perigoso.
    E tenho essa mesma impressão que voc: que a infância dos meus pais foi mais feliz que a minha, mesmo que a deles tenha sido com bem mais restrições do que a minha.
    Bjitos!

    ResponderExcluir
  24. Lusinha,
    A gente sempre acha que poderia ter tido uma fase da vida melhor, né...
    Eu queria ter brincado mais na rua também, mas fui muito feliz, mesmo brincadno "do portão pra dentro" =)

    Beijo procê.

    ResponderExcluir

Entre e fique à vontade!
'Bora prosear, porque esse blog também é seu.
Obrigada por sua visita, e por sua opinião.
Seu comentário será respondido aqui, nesse espacinho, assim que possível.
Um beijo procê!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...