sexta-feira, 27 de novembro de 2009

A pessoa certa... Será?

Companhia Musical
Do fundo do meu coração - Erasmo Carlos e Fernanda Takai [Programa Som Brasil.]
Sentado a beira do caminho - Erasmo Carlos e Fernanda Takai [Programa Som Brasil.]
Homenagem a Elvis Presley - Erasmo e Roberto Carlos [1977]
Olha - Erasmo e Chico Buarque
A carta - Erasmo e Renato Russo

Companhia Literária
"Tinha terminado, então. Porque a gente, alguma coisa dentro da gente, sempre sabe exatamente quando termina [...]. Ou quando começa: certo susto na boca do estômago" [Caio Fernando Abreu in Os sapatinhos vermelhos]

Companhia Quadrinística

Fábio Moon e Gabriel Bá. Fonte: 10 Pãezinhos


Há algum tempo, a Verônica Cobas, do Criative-se, fez um post delicioso [o que, na verdade, configura como pleonasmo, já que todos os posts da Vê são deliciosos] sobre tipos de mulheres e de homens. Não vou aqui reproduzir o post. Faça um favor a você mesma, e leia AQUI.

Comentei no post, tentando dar uma resposta para a pergunta da Vê [o que acham atraente em um homem ou no seu homem?]. Mas a bendita continuou a rondar meus pensamentos, e hoje, depois de um bom jogo de futebol, uma boa crônica da Martha Medeiros, uma boa xícara de café e um mau Marlboro, me sinto compelida a responder mais extensa e intensamente à pergunta...




Meu comentário no post havia sido esse: Primeiro aquele sorriso aberto, de quem sabe que a vida é um grande caos, mas que consegue reorganizá-la de seu modo mais original. Depois aquele olhar de cafajeste. Mas não cafajeste de beira de boteco, e sim de hollywood. E quando abrir a boca precisa fazer com que dela saiam palavras bem humoradas, irônicas e recheadas de inteligência. E se tiver barba, tanto melhor...

Na resposta, acabei me fixando em poucos aspectos, mas que pra mim são importantes. Depois, fiquei pensando no que há além da atração [os tarados diriam que nada, mas enfim...]. Fiquei pensando em relacionamentos. Nos meus, nos que vejo nas ruas, nos que vejo nas telas... Pensando em como nos condicionamos a grandes e cinematográficos sentimentos, e buscamos, por toda a lei, encontrar a pessoa certa e fazer parte de um foramfelizesparatodoosempreamém...

Já disse em alguns posts que meu passado amoroso é tão desastroso quanto a invenção da Dinamite pelo senhor Alfred Nobel. Inicialmente uma grande idéia, mas, na prática, um estrondoso desastre... É muito triste dizer isso, afinal de contas, tenho 27 anos. E, quase uma balzaquiana, sinto os olhos do mundo voltarem-se para mim, solteira convicta, sem um passado amoroso "oficial" que valha ao menos uma nota de rodapé de um jornal de quinta [Já falei sobre isso nesse post AQUI, feito pro Bicha Fêmea].

Que me perdoem meus antigos namorados [não gosto dessa coisa de "ex-namorado". Sinto como se o "ex" fizesse o malacabado parte integrante da minha vida, coisa que não é mais], mas nenhum deles me fez sentir tanta alegria como a conquista do hexacampeonato brasileiro. Assim como nenhum conseguiu me fazer chorar no escuro, como a final da Libertadores de 1994. E por fim, nenhum provocou essa paixão que enlouquece, que me tira do eixo, que me deixa insanamente viva como os jogos do meu tricolor paulista. [Exceto um, afinal de contas, toda regra tem sua exceção, como um casal perfeito... Mas esse foi o primeiro, e o primeiro a gente deixa fora de listas. Mellhor deixar guardadinho dentro da caixinha de boas lembranças...].

Já tive paixões de uma semana, ou de uma noite, que são recordadas até hoje como grandes finais de campeonato, daquelas em que o gol saiu no último minuto do segundo tempo. Mas os namorados... Ah, desses me lembro como uma vitória boba de 1 a zero no meio de um Paulistinha. Como uma contusão que me tirou do campo por dois meses. Como um ano onde o único título foi o da Conmenbol.

Sinto muito, mas é a mais pura verdade... E a verdade não tem obrigação de ser linda e bela como as princesas da Disney. A verdade é sua cara amassada de manhã no espelho embaçado do banheiro. A verdade é a fome do meio-dia que nos esbofeteia quando o ônibus ainda está na metade do trajeto pra casa. A verdade é a tempestade que, mesmo mal quista, chega forte e provoca estragos.

Já cansei de ouvir que ainda não encontrei o homem certo. E fico cá pensando... Será que existe essa coisa de homem certo?! Mulher certa?! Vida certa?! Balela! Existe nada. Existem homens, mulheres, vidas... O certo ou o errado são só conceitos que mudam de lado com a facilidade de um torcedor vira-casaca.

O discurso é sempre o mesmo. Ah...Uma hora vai dar certo. Mas o quê diabos é certo, putaqueopariu?! Certo é um homem educado, que esconde o cavalo branco e a capa de príncipe antes de tocar nosso interfone? Certo é um homem sensível, e que busque nossos sapatos no armário como se fosse o príncipe a resgatar o sapatinho da Cinderela? Certo é o homem das cavernas, sempre com um tacape na mão, prestes a me carregar pelos cabelos? Certo é o namorado bonitinho que gosta de andar de mãos dadas e já escolheu o nome dos filhos? Pode ser o certo de alguém, mas não é o meu...

O meu certo tem um quê de errado. Um sorriso que se esconde por trás das palavras diretas e simples. Meu certo é um olhar de soslaio que me grita que a luta será eterna. Meu certo me pega de jeito sem pedir licença. Meu certo não está nas prateleiras dos barezinhos da moda, tampouco na pista enfumaçada e iluminada de uma boate.

Talvez meu certo, a essa hora, esteja caminhando pela praia, suado por conta do calor infernal que faz neste país. Talvez meu certo tenha acabado de sair de um estádio, e, triste com a derrota ou alegre com a vitória, carregue a bandeira do time do coração, bem perto do coração. Talvez meu certo esteja trancado em uma sala com ar-condicionado, compilando, programando, derivando uma integral. Talvez meu certo esteja num boteco, em torno de uma mesa de sinuca, bebendo Brahma. Ou não... [Salve Caetano!]

Não sei ao certo onde está meu certo. Mas sei que ele não existe sem mim. O homem certo não existe sem que eu o olhe e meu estômago sinta-se surrado. O homem certo não faz nenhum sentido sem que meus olhos o reconheçam...

Muitas vezes, o homem certo não existe por uma questão de conjunções condicionais. Se ele não fosse tão baixo. Se ele não morasse tão longe. Se ele não fosse o Chico Buarque e não fizesse a mínima idéia de quem é essa reles mortal...

Aliás, já parou pra pensar o quanto advérbios e conjunções são sempre causadores de discórdia e imperfeição?! Nada que seja perfeito possui um advérbio ou uma conjunção em seu calcanhar. Pense só... Ela é linda, MAS é tão antipática. E quando conjunção e advérbio se casam, então?! Eu sairia com você SE NÃO fosse esse seu jeitinho de integrante da primeira versão do Dominó. Pobre coitado do receptor do discurso...

Bem que dizem que a língua é viva...

Mas, voltando ao tal do estrupício certo. Imagino que seja difícil que ele seja o certo sem que eu também seja a certa. De nada adianta nos olharmos em um espelho que não nos reflete. Sem a imagem, resta só a moldura. E o que fazer com uma moldura certa? Colocar na parede e fingir que é arte abstrata? Essa vida não é abstrata, meufilho! É concreta. Tão concreta quanto uma topada no pé da cama com o dedo mindinho.

Eu não gosto de uma conversa que vezououtra escuto, de que o amor de um pode bastar pros dois. Essa história de que amor e paixão podem ser construídos, e blábláblá. Eles não são uma casa, que é só comprar os tijolos, adicionar cimento, e voi lá, uma morada novinha e perfeita! NÃO! Não que eu acredite que seja impossível a construção de um amor entre duas pessoas, mas acho que uma não pode começar a obra sem o consentimento da outra.

Oi? Ah sim... Também não acredito no tal do "amor à primeira vista", a não ser com bolsas e sapatos... [Sai de mim, consumismo que não me pertence!]

Eu, euzinha, estrupícia dona do discurso, preciso de borboletas, e não abro mão de só me relacionar, ou continuar me relacionando, enquanto elas continuarem a dar socos no meu estômago. E nem adianta me dizer que se eu exigir demais vou acabar sozinha. Pois bem, estou sozinha e muitobemobrigada! Como já disse uma vez, quero o combo completo, com direito a adicionais de fábrica exclusivos. Pra que me contentar com um Intel Celeron se posso ter um Quad Core?!

Mas enfim, quem sou eu pra falar de amor, né não? Cada um sabe das suas necessidades, das suas crenças, dos seus desejos e sonhos, do seu certo e do seu errado...

E é por isso que eu quero dividir esse post com você. Diz pra mim como é a sua pessoa certa? Se já achou, se ainda continua procurando, se já desistiu de procurar. Mete o bedelho, porque esse blog também é seu, oras!

*******

Hey! Notou alguma coisa diferente? Pois é! Adicionei mais uma companhia pra nossa prosa. Tenho falado tanto do quanto gosto de Histórias em Quadrinhos... E além de estudá-las academicamente, também as leio prazeirosamente.

Como li alguns comentários favoráveis às minhas palavras sobre quadrinhos, pensei comigo, Por que não divulgar mais? Além disso, lembrei da Fabi, do Favas Design, que uma vez me disse que sentia falta de imagens aqui no cafofo.

E foi assim que nasceu a Companhia Quadrinística. Como já é tradicional a presença das Companhias Literária e Musical, agora também será a da Companhia Quadrinística.

Espero que você goste, e se divirta! E se tiver alguma sugestão, reclamação, ou elogio [que o santo é de barro, né minha gente!], conta pra mim! Sua opinião e sua presença são sempre muito bem-vindas!!!

"Agora diga tchau, Lilica.
Tchau Lilica!"

24 comentários:

  1. Olá, Patrícia!

    Obrigada por sua visita e pelo comentário tão gentil que me deixou lá no Memórias! Fique à vontade para aparecer por lá sempre que desejar, ainda que minha freqüência de posts não seja das melhores... ^^

    Luci que o diga! XD

    Adorei seu post, e o apoio em todos os aspectos!!

    Hoje em dia, meus amores são todos ficcionais; eles, pelo menos, só me dão alegria e estimulam imensamente minha atividade intelectual ^^

    E, claro, há minha grande paixão imortal e incessante, que preenche todo o meu peito e resiste a todas as agruras, percalços e provações: o Clube de Regatas do Flamengo!!!!

    Bração procê!

    ResponderExcluir
  2. Pat querida!

    Só pelas músicas já imaginei o que vem nesse seu post e preciso me preparar para ler. Sim, ainda estou aqui de pijama dando a primeira olhada na blogosfera, mas eu volto! me aguarde! :)

    Pois é, eu me sinto assim, sofrendo um pouco com as mães que precisam se preocupar com coisas desse tipo.
    Entendo bem sua mãe e tantas outras porque isso vem da criação, de como as coisas foram ensinadas ou não. Meu Deus, uma menina na minha época não podia nem pensar em falar a palavra menstruação, em público e hoje eu estou aqui escrevendo sobre tudo isso num blog. Porém o pior é saber que nos dias de hoje existem mães que não conseguem conversar com seus filhos sobre esses assuntos.

    Coisa boa ter um pai assim hem? quanto carinho!!

    Aaaaa "mocinha" é muito gostoso!!! Era bem definido a passagem de criança para mocinha e de mocinha para mulher né?

    Você merece mais carinho ainda querida!!!

    beijãooo

    ResponderExcluir
  3. olha só que coisa booa,vc não sumiu depois de um post(rs)...aparecendo com mais frequência,e quem tem a ganhar somos nós,pois seus posts são uma delícia de ler!:)

    sobre a pessoa certa?
    pode ser que existe,mas é raridade,não é todos que tem esse privilégio...

    e muitos acabam ficando juntos ou casando por pura carência,ou por querer ter uma família,filhos...

    é claro que tem que existir pelo menos um pouquinho de amor pra que um relacionamento seja possível,mas eu não acredito que todos que estão casados encontraram seu "par perfeito" ou a pessoa certa...

    digo isso pois conheço muitos casais que estão juntos e infelizes...e vivem reclamando de seus parceiros,mas não separam-se pois tem os filhos e outros por medo de ficar sozinho!:(

    ***

    estou passando por aqui todo santo dia..rs
    mas não é sempre que comento,onten digitei um comentario enorme mas não consegui postar!hehe

    beijão procê!

    Lu*

    ResponderExcluir
  4. Ah, eu adorei o quadrinho.. com certeza completa mais ainda o post.... e claro, fica ainda mais a sua cara.. ^^
    Bom, eu assino embaixo de tudo oq vc falou, pq tá tudo mais que certo... na verdade, uma vez me contaram uam história.. não lembro ao certo se foi minha mãe, mas lembro até hj... eu sei q era um texto sobre pq as pessoas se divorciavam... era tipo assim.. .
    "Deus tinha todos os pares de pessoas ali, na mesa, todos certos, com a pessoa cera. Mas um anjinho e uma anjinho, brincando ali por perto, se atrapalharam e derrubaram a mesa com os casais, misturando todos eles... Sem saber oq fazer, eles foram reunindo os apres novamente, tentando acertar, mas claro, isso seria impossivel.. por isso pessoas se separam, pq os anjinhos as juntaram com o par errado, e elas precisam procurar o certo.."
    Ah, eu adoro essa história até hoje, e sempre me baseio nela pra explicar esses problemas amorosos..
    Eu creio ter sim achado o meu certo, e fim do ano vamos comemorar 3 anos juntos.. mas só o tempo pode comprovar isso..
    Adorei o post!!!
    bjusss

    ResponderExcluir
  5. Nossa, muito divertido. Eu jáestraguei muitos neurônios pensando no que é essa encrenca, esse tal de amor, que ninguém define, e acaba virando uma confusão danada. Outro dia eu ouví, amor é escolha... aí eu gostei, ficou interessante. E eu concordo plenamente com você, pra que se contentar com a metade se você poderia ter algo muito enriquecedor? Que medo é esse que as pessas tem de ficar sozinhas?
    Eu não sei qual a mulher certa não, mas provavelmente ela vai ter muita coisa em comum comigo no modo de pensar... e é fundamental pra mim que ela veja a vida como eu, uma grande comédia, uma piada de Deus. Vou te falar viu, o que me atrai é maturidade, essa coisa de romance hollywoodiano é um pé no saco. Mas está tão escassso isso, parece que as pessoas estão mais interessadas em provas de amor do que em formar uma parceria com outra pessoa, pra tornar a vida mais rica. beijo t+

    ResponderExcluir
  6. PATRICIA...
    amo seus textos, sua linguagem simples, direta, seu jeito cõmico..(palhaça é a mãe)kkkk...e a honestidade do seu raciocinio...
    concordo...
    cara certo???
    nunca conheci nenhum....
    já tive muitos errados....
    casei, separei, juntei com o mais improvavél do homens...a unica coisa que temos em comum é o Corinthians...( minhas saudações...heheeh) e nossa filha... mas te digo uma coisa, sabe que deu certo?????
    estamos juntos a quase 16 anos, brigamos é claro, mas nos damos muitissimo bem obrigada, e adoramos estar juntos, compartilhar a vida, os pensamentos, mesmo que as vezes isso dure dias,,,,dadas as divergencias...mas rotina , não temos em nosso viver..
    por isso digo; deixe fluir, acontecer naturalmente(xi...letra de samba..rsr) e o cara do contraditório chegará sem vc perceber...e percebendo amarás sem limites, medos ou convenções...
    lembra da TERESINHa do chico...???? é asim...o edson é o meu terceiro ....me chama de mulher!
    bjuivos em seu coração.
    que seu fds seja doce como o algodão e quente como o inferno deve ser...kkkkk
    obrigada por seu carinho lá na alcatéia..
    quando der..venha uivar comigo.
    loba.

    ResponderExcluir
  7. Oi, lindona !

    Li esse post ontem e fiquei matutando até agora sobre essa coisa de 'o que é dar certo'.

    Em 11 anos, já me apaixonei várias vezes pelo mesmo homem rsrs. E paixão, você sabe, é uma reação química ! Dura aproximadamente 3 meses. Mas não é a paixão que faz dar certo, não senhora !

    'Dar certo' é uma escolha que a gente faz todos os dias. Não é uma coisa que acontece por si, graciosamente. Amar é verbo. Exige ação, não reação.

    E, como ninguém é perfeito, é questão de escolher com quais defeitos você pode conviver, relevar e seguir em frente. É colocar na balança mesmo, por mais cliché que seja essa idéia, e decidir se o ganho vale a perda.

    E, quando vem a crise, e ela vem, de tempos em tempos, certa como a chuva, é repensar se vale continuar com a história, ou se já acabou.

    Essa é a minha opinião.

    Beijos, Pat !

    ResponderExcluir
  8. Oi Raven,
    'Magina! Não tem o que agradecer não, viu =)

    Olha só que a gente compartilha do mesmo amor! O futebol, é claro xD

    Sabe que tem gente que acha que sou louca por ser tão apaixonada por futebol assim? É bom poder ver que não sou a única...

    'Bração procê!

    *******

    Luci,

    A companhia musical foi uma homenagem a você, meu bem =)

    É uma pena ver que os tempos mudaram, e alguns comportamentos que deveriam ter mudado com eles continuam como eram a um século atrás, né não?

    Opa! Papai é incrível mesmo...

    Um beijo procê!

    *******

    Lu,

    Bem que eu vi que a senhorita estava sumida =)
    Depois dos comentários que li, acho que descobri que a pessoa certa é a gente que faz, com nossas escolhas...
    Como diriam por aí, "o bom é ser feliz e mais nada" =)

    Pois é, o blog anda cheio de frescuras, apagando comentários mesmo ¬¬

    Beijão procê!

    *******

    Debbys,

    Que bom que gostou do quadrinho =)

    E que fofa essa história dos anijinhos!

    Fico feliz por você ter encontrado seu "certo", bonita.

    Beijo procê!

    *******

    Nano,
    Gostei do lance de amor ser uma escolha. No fundo, acho que tudo nessa vida é uma escolha, né não?

    Olha, às vezes a pessoa que se ama é totalmente diferente da gente na questão opiniões, olha só o caso da Valéria...
    Vai ver existe o tal destino. Vai ver não.

    O jeito é a gente ser feliz consigo mesmo, e esperar o dia em que poderemos ser felizes com o outro.

    Beijo procê!

    *******

    Valéria,

    Ô meu bem, 'brigada pelos elogios...

    Elaiá... Tinha que ser o Corínthians? Brincadeira, brincadeira =)
    Sabe que uma vez tive um namorado que era corinthiano? As brigas eram homéricas por conta disso. Acabou antes mesmo do final do campeonato...

    "Deixa acontecer, naturalmente" hauahuahauhauh
    Lembrei daquele pagodinho também...

    E que você e seu errado continuem dando "errado" pra sempre, e sendo felizes =)


    E pode deixar que irei até a alcatéia lhe fazer companhia.

    Beijo procê!

    *******

    Dricca,

    Adorei seu comentário, mulher... Fiquei aqui, refletindo sobre ele...
    No fim das contas não existe alguém sempre certo, né não?
    Eu sempre notei isso no casamento de meus pais. Muitas vezes, eles deixam passar defeitos e situações ruins por conta do amor, que é maior que tudo.

    E que você se paixone sempre e mais pelo maridão =)

    Beijo procê!

    ResponderExcluir
  9. Amada, que post mais sentimental! A coração de gengibre está melancólica ou será que está desiludida? Diga cá quem foi esse cabra da peste pra eu dar uns cascusdos nele...

    Paty, acho que não há "uma" pessoa certa. Pode haver mais de uma pessoa com quem nos daríamos bem e até poderíamos viver a vida toda (ou grande parte dela).

    O que eu acho importante não é buscar uma pessoa assim ou assado. Claro que tenho as minhas preferências. Mas Mário (fisicamente) era o oposto do que me atraía num homem.
    No fim, muitos outros fatores estão envolvidos. O que eu mais gosto nele, na verdade não é uma característica que pertence a ele, é como eu me sinto quando estou com ele, entende? Ele me faz snetir única, exclusiva, insubstituível.

    Sabe quela sensação de que ele me desperta coisas boas? Eu me sinto alguém que vale a pena ao lado dele. MInhas melhores características são realçadas. É literalmente como se ele me completasse. A tampa da minha panela, como vc um dia disse.

    POde ser que o seu esteja guardado, pode ser que não. Quem disse que pra ser feliz toda mulher precisa de um homem?

    Mas que eu acho mais gostoso viver a vida em companhia agradável, acho. Não quer dizer que o pau que dá em Chico dê em Francisco.

    Cada um tem sua forma de ver o mundo e viver a vida.

    Um abração.

    Ah, digo isso porque tem certas pessoas ao lado de quem eu me sinto uma pessoa ruim, essas pessoas me fazem sentir sentimentos menores, pequenos. Sei lá. É gente carregada... Por isso as evito.

    ***
    E quanto àquele assunto, tenho certeza de que vc substituirá muito bem sua mãe nesse sentido para a usa irmãzinha.
    Aliás, é porque vc não quer ter filhos, mas vc daria uma mãe maravilhosa. Sempre preocupada em ouvir, aprender, sempre respeitando opiniões diferentes... Vc seria uma mãe tão boa ou melhor quanto vc é professora. Ouça o que eu digo.

    ResponderExcluir
  10. Afeto Declarado por ti lá no céu de brigadeiro. Vê lá ;)

    ps. volto para ler tudo com calma, e desfrutar da tua inteligência. Prometo! e desculpe pela pressa... bjs :*

    ResponderExcluir
  11. Lindona, pensando em mim e no homem com fama de mau né? ameeii!! A "do fundo do meu coração" já trouxe muitas lágrimas. Todas lindas!!!

    Olha só que assunto danado você escolheu hoje hem? E nem vai acreditar.. mas estou escrevendo um post pro blog que vai por esse caminho. Eu assino embaixo de tudo que você escreveu, sem pestanejar. Não vou falar muito prá não tirar a surpresa do meu post.
    Mas ó! Eu vou ter uma prosa aqui com "sãotoninho" prá ele colocar alguém bem especial na sua vida.
    Enquanto isso, viva muito as paixões que forem surgindo, pois eu só me arrependo das que não vivi, das que não experimentei prá ver no que ía dar.

    Amei a Companhia Quadrinística!!! E vou entregar a Raven aqui ó :

    http://www.expressohogwarts.com.br/

    beijo grande e uma semana abençoada!!!

    ResponderExcluir
  12. aaah eu amo mesmo o Chiquinho, viu? Um dos sonhos realizados foi ter ido a Assis.
    Vou amar se você vier ao Rio e podermos nos encontrar \o/\o/ e olha só, se quiser pode ficar aqui em casa, juro que a comida é boa, pelo menos é o que dizem :P

    beijoo

    ResponderExcluir
  13. a estrupícia aqui esqueceu de ver o programa :'( mas fui pesquisar e foi a primeira parte. Na próxima sexta será a segunda e já coloquei na agenda.

    ResponderExcluir
  14. eu acho muito difícil de aocntecer um 'amor á primeira vista'. Na verdade eu acho até impossível. Talvez eu seja muito chata e exigente mesmo. Mas quem sabe quais sentimentos ainda vão fervilhar aqui dentro? Afinal, quem sabe de todo o resto que pode nos acontecer... Veremos, então.

    Tou me organizando. Passarei aqui mais vezes, e registrarei mais coisas no blog. Sei que isso já parece lenda, de tanto que eu falo e não faço, mas, será.
    Um beijão, minha amiga.
    Lu
    *

    ResponderExcluir
  15. Hei ... passa lá no blog e veja o que deixei pra você.
    Bjo grande.

    ResponderExcluir
  16. Aiin,ameii esse post,me tocou.
    Meus relacionamentos em sua grande maioria são desse jeito.
    Mas,um dia dará certo.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  17. Oi!!!
    Bom, fui lendo o teu texto como quem escuta uma amiga sentada do outro lado do sofá, enquanto tomamos juntas um café...

    Eu continuo achando que você ainda não encontrou o cara certo. Mas, veja bem! Não falo de um certo que esteja dentro de um conjunto de requisitos previamente definidos. Não, não, não! Absolutamente. Refiro-me ao cara certo para você. É! Esse é que não apareceu ainda.

    Penso que é por isso que você não chorou ainda no cantinho e no escuro, talvez por isso você ainda não tenha sentido tanta alegria com a companhia de alguém, e você ainda não sentiu a tal da paixão insana que te tira do eixo. É que os “malacabados” que passaram não são o cara certo, certo para você. Nem é para mim, nem para qualquer outra, é para você, entende?

    E se é para estar com um errado... melhor estar na sua companhia e só sua mesmo... melhor não aceitar nada que fuja, o mínimo que seja, de seu controle pessoal de qualidade. Tem que ser exigente mesmo, bonita!

    Vixe! E existe essa história de que o amor de um vale pelos dois? Fiquei até com medo dessa história mal assombrada aí... sem comentários e TO-TAL-MEN-TE fora de cogitação na minha cabeça. Aff!

    Bom, eu achei o meu certo. Um tipo de certo que serve só para mim. E demorou, viu? Depois de um primeiro namoro onde saí frustradíssima, logo em seguida entrei na universidade em 1996. Fui até 2001 sem assumir namoro com ninguém. Ninguém mexia comigo, me fazia voar borboletas no estômago, me encantava sobremaneira pela beleza do cérebro. Quando encontrei Denis numa sala de bate-papo e nos conhecemos pessoalmente 3 semanas depois, em pouco tempo reconheci nelo o cara certo. E lá se vão 8 anos de relacionamento.

    E, oh! Tenho uma tia do tempo das cavernas que “apoquentava” meu juízo me questionando se eu não iria arrumar namorado e coisa e tal. Aquilo me chateava, enchia o meu saco (que não tenho), mas eu não abri mão do meu controle de qualidade. Não poderia ser qualquer um... e não foi!

    ResponderExcluir
  18. Como assim, seus relacionamentos não deram certo? Deram sim! Podem ter durado um dia, um mês ou um ano. Deram certo este tempo que durou.
    Patrícia, não espere o homem certo, aliás, não espere!
    Sempre fui muito namoradeira e trocava os namorados no menor deslize, porque queria o homem perfeito! Um dia, olhei para um moço que nunca vi na vida, que nunca tinha conversado e meu coração disparou. No meio desta taquicardia, pensei: "Será ele?" - Não, ele é todo errado pra mim!
    Depois mais tarde fui saber que a mesma história se repetiu do outro lado e ele se questionou: "Será que é ela?". Hoje, tenho em mim um amor latente, vivido, mas que deu certo durante um tempo. Não sofro, tenho lembranças boas, mas não foi este amor que me conquistou. Na minha racionalidade peso que para um relacionamento dar certo é preciso vários ingredientes. O amor, por mais que você romantize ele, pode não ser um ingrediente substancial, o que permanece sempre, em fases variáveis da vida, entre as pessoas que gostam de partilhar convivência, é paixão, amizade, companheirismo e muitos outros ingredientes que podem não estar ligados à este amor romântico. Você aprende que este "Foram felizes para sempre" é apenas o começo de uma história que pode ou não ser uma grande história, mas que fará parte da nossa vida. E porque não ter vários amores durante a vida?

    Indicação de filme: (500) dias com ela - http://pt.wikipedia.org/wiki/(500)_Days_of_Summer

    Beijus,

    ResponderExcluir
  19. Claudinha,
    Não é melancolia não, bonita...
    E também não tem nenhum cabra envolvido, viu =)

    Acho que há muito eu estava pra escrever esse texto...

    E é bom demais ver você e Mário assim, felizes e completos...
    Afinal de contas, a felicidade daqueles que amamos também é um pouco nossa...

    *******

    Lathife,

    'Brigada pelo afeto, meu bem!
    Sempre!

    *******

    Luci,
    Ah... Homem mau melhor que o Tremendão não existe, né?
    Olha só...Vou ficar esperando o seu post =)

    Eba!Eba! Quanta honra um convite desses! Fico até emocionada!
    Pois vá se preparando pra receber a estrupícia aqui, que, quando der, vou correndo =)

    *******

    Dona Lua!
    Eu acredito em você, viu =)
    E espero ansiosa sua volta pra essa blogosfera.

    *******

    Janaina,
    Ô querida, o jeito é a gente continuar acreditando, né não?

    *******

    Lidi,
    Como disse pra Claudinha, é bom por demais ver que você encontrou o cara que te complete, porque a felicidade de quem a gente gosta também é um pouco nossa...
    Acho que o jeito é a gente acreditar, e esperar como quem não espera...
    E nunca deixar o selo de qualidade de lado ;)

    *******

    Luma,
    Sabe que você tem razão, bonita?!
    Quem disse que pra dar certo tem que durar pra sempre, né não?
    'Brigada pela indicação do filme!

    *******

    Beijo pra todas!!!

    ResponderExcluir
  20. Gostei desse negócio de selo de qualidade... mas ó: controle de qualidade é bom, mas tolerância também é. Não basta sair por aí exigindo perfeição porque não existe...
    Sabe algo que me fez ter a certeza de que Mário era O cara certo para mim? Eu conseguia ver os defeitos dele, apesar de amá-lo muito. E mesmo assim, eles me pareciam pequenos e insignificantes.

    Vai chegar um cara que, mesmo cheio de defeitos, vc nem vai prestar atenção neles....

    Mas como diz o ditado, "enquanto não aparece o cara certo, nós se diverte com os errado mermo" (sic).

    Um beijo...

    ResponderExcluir
  21. Path casa comigo??? putz, não posso... :(

    ResponderExcluir
  22. Ô Julinho!
    Você já é casado, criatura! =)
    Mas ó, ser amigo também um tipo de casamento, né não? ;)

    ResponderExcluir
  23. kkkkk
    ó, a cerveja aqui ja ta na geladeira... bjim

    ResponderExcluir
  24. Opa! Então pode ir se preparando pra tirar ela da geladeira, hein!
    Beijo procê!

    ResponderExcluir

Entre e fique à vontade!
'Bora prosear, porque esse blog também é seu.
Obrigada por sua visita, e por sua opinião.
Seu comentário será respondido aqui, nesse espacinho, assim que possível.
Um beijo procê!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...