segunda-feira, 31 de maio de 2010

Sorrisos bobos e alunos...

Companhia Musical


Companhia Imagética
"Teacher view of the world" Fonte: Creative Teaching

Hoje, estava observando meus alunos - que, sem reclamar (muito), montavam e desmontavam quebra-cabeças com frases no Past Simple às 8 da manhã - e percebi um sorriso bobo que me escapou dos lábios. Involuntariamente, lá estava eu, com a alma e os olhos sorrindo. As meninas da frente também viram meu sorriso bobo, e logo fizeram um "Aaaahhhh! A professora 'tá apaixonada!" (aquele ahhhh irritante que só adolescente sabe fazer...), e me perguntaram se eu tinha namorado. Respondi que não, mas acho que elas não se contentaram com a resposta, e ficaram dando risadinhas (que, na verdade, são mais irritantes do que o ahhh). No fundo, a pergunta delas é que foi errada. Deviam ter me perguntado se eu estava apaixonada, e então teriam seu esperado sim como resposta.

domingo, 23 de maio de 2010

Três meses depois...

Companhia Musical
[Ao clicar no link, você é direcionado ao vídeo da música no Youtube]


Companhia Literária
"Eu sou aquela mulher que fez a escalada da montanha da vida, removendo pedras e plantando flores" (Cora Coralina)

Companhia Quadrinística

Fábio Moon e Gabriel Bá - 10Pãezinhos

Três meses. Exatos três meses separam este texto do último que fora postado no blog. Nesses 90 dias, foram inúmeras as vezes em que sentei em frente à Mafalda para escrever, mas em nenhuma consegui terminar um post. Me parecia que as palavras estavam trancafiadas em minha cachola, e se recusavam a sair para passear. Foram vários os textos que escrevi mentalmente, mas nenhum deles se prontificou a morar em um post.

Muitas vezes quis vir compartilhar um filme assistido, uma dor sentida, um sorriso dado, um arco-íris duplo [Acredita que vi um par de arco-íris dia desses?!], uma frustração, um presente [Luci! Mais uma vez, muito obrigada! Logo a blogosfera vai ver a lindeza do meu presente!], um filme assistido... Mas em todas as vezes me sentia no dever de explicar a ausência. Me sentia obrigada a dar longas explicações, e fazer uma lista com muitas desculpas... E acho que foi aí que errei. Errei ao achar que a explicação era um dever, pois, no fundo, meus leitores são grandes amigos, e amigos sempre compreendem nossas grandes ausências... Por isso, por saber que você compreende, irei me furtar de escrever aqui palavras cheias de desculpas, e deixar claro que a vida me ausentou sem que eu percebesse...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...