quinta-feira, 4 de novembro de 2010

[Da série: morando sozinha] Por quê?!

10pãezinhos - Moon e Bá
Depois que descobri as "estatísticas" oferecidas pelo Blogger, minha vida mudou encontreijesusencontreijesus! Passei a analisar mais o cafofo, e descobrir de onde vem e o que mais procuram meus leitores tããão bacana dizer que tenho leitores!. Uma das coisas que achei curiosa foi que o post mais lido é aquele em que dou dicas sobre morar sozinha [Não leu ainda? AQUI ó!].

Fiquei matutando sobre isso, e como quero tentar postar com mais frequência, achei que isso daria uma série bacana. Assim, ao mesmo tempo em que posso, quem sabe, ajudar alguém que está na dúvida, mato - nem que seja em lembranças - a saudade dos bons tempos de morar sozinha.

Como disse no outro post, existem vários bons blogs sobre isso [e comunidade no quase falecido orkut também], mas acho que minhas impressões também podem dar uma mãozinha pra quem procura sobre o assunto, ou então render algumas risadas, que seja...

O primeiro tópico a ser abordado é o motivo que nos faz sair, ou seja, pra quê diabos você quer morar sozinho?! Não adianta achar que isso é pergunta que só pai e mãe fazem. Nananinanão! Essa pergunta tem que partir única e exclusivamente de você, tenha você 18 ou 30!

Enquanto essa pergunta do inferno não tiver sido respondida, me faça o favor de não pesquisar aluguel, nem de comprar máquina de lavar. Primeiro a resposta, depois as compras! E tenho dito!


E então? Já pensou em alguma coisa? Calma nada! Peça para os teus pais terem calma quando for contar pra eles que a fofura da filha, ou o príncipe do filho irá se aventurar em mares nunca d'antes navegados... Vá lá! Faça o teste, e depois [se houver depois] me conta...

Me lembro que, na década de 90, morar sozinho era o maior sonho da maioria dos adolescentes. Eu, aos 10 anos, quando perguntada sobre com que idade queria casar, respondia firme e forte: "Não quero casar! Vou me formar e morar sozinha!". Não sei exatamente o que era, mas havia algo no ar, como se morar sozinho fosse um grito de liberdade. Na verdade é sim, um dos nossos maiores gritos de liberdade; assim como o primeiro salário, o primeiro carro e o primeiro Playstation comprado com nosso dinheiro...

Ainda falando dessa época, as relações entre pais e filhos poderiam ser consideradas como um dos fatores que mais aumentava a vantagem de ter seu próprio lardocelar [que de tão doce, vive cheio de formigas...]. Se você nasceu na década de 90, "jogue suas mãos para o céu e agradeça"... Por quê? Uai, porque provavelmente [eu disse provavelmente] sua relação com seus pais é mais aberta, e você pode ir e vir pra onde quiser, contanto que diga com quem vai e a que horas volta...

Eu mesma, que nasci ainda nos anos 80, sempre tive um relacionamento super bacana com meus pais. É claro que eles foram pais de verdade, ditando as regras, e explicando o que aconteceria caso elas fossem descumpridas. Mas sempre conversamos muito, e embora tenhamos passado por um período turbulento, nossa relação nunca foi um motivo pra que eu saísse de casa.

Mas então por que você saiu, estrupícia?

Eu poderia dizer apenas um "porquedeusquis", mas é claro que não farei isso. Lembra da tal pergunta? Eu a fiz diante do espelho muitas e muitas vezes [além de discuti-las em noites deliciosas e saudosas com o amigo Thon ] até chegar a uma resposta plausível. No fim das contas, descobri que eu precisava viver aquela experiência. E se liga, hein! Precisar é diferente de querer! Eu, por exemplo quero todos os livros do mundo menos os do tal bruxo de santiago! Mas precisar, precisar mesmo... preciso de uma dúzia, no máximo...

Então pare e pense se você quer sair de casa apenas porque deu coceira na "periquita" [ou no periquito], ou se você quer sair porque precisa buscar uma nova perspectiva. Porque é isso que você vai encontrar, meu bem... Uma nova perspectiva. A pia que antes parecia sempre vazia, vai ser a mesma pia, mas sob a perspectiva de que Gremlins a enchem de coisas no meio da noite. E cadê mamãe pra limpar? Oooops! Ficou na outra casa. #fail

Se você quer morar sozinho pra poder sair pra gandaia e voltar na hora que bem lhe der na telha, primeiro responda o seguinte: quantas vezes você sai por semana? Quantas vezes os seus pais já reclamaram do horário em que você chega? Quantas baladas foram bancadas por você, e quantas foram bancadas pelos seus velhos?

Ah, estrupícia! Mas eu quero chegar em casa podre de bêbado e não levar sermão! Ora, ora...Veja você que motivo bonito e maduro, não é?! Toma vergonha nessa sua cara, rapaz! Ficar bêbado e voltar pra casa é uma arte! Além disso, não é uma coisa muito bonita de se fazer nem com seus pais, nem com você...

Outro motivo que muitas pessoas alegam é a vontade de ter seu próprio espaço. Se você acha que precisa [olha a díade precisar/querer aí de novo...] ficar consigo mesmo, ou que chegou uma hora nessa vida ingrata em que precisa se descobrir longe das asas dos pais, taí um motivo válido.

Essa foi uma das coisas que imaginei que aconteceriam comigo, e que realmente aconteceu. Em 3 anos amadureci mais do que em 25! Claro que esse amadurecimento só foi possível por causa da "base educacional" que tive, além das experiências anteriores, adquiridas a duras cabeçadas. Mas conviver apenas consigo mesmo, 24hoursaday, faz com que olhemos mais pra dentro, e nos conheçamos mais.

A pergunta da vez é: você está preparado pra olhar pra si mesmo?

Independente de qual seja o motivo da saída da casa dos pais [again, tenha você 18 ou 30], nunca, em hipótese alguma [eu já disse NUNCA?!] saia brigado com eles. Mesmo que suas opiniões sejam divergentes, sente e converse o tempo que for necessário, mas se faça entender, e procure entendê-los também.

Meu pai ficou magoadíssimo quando resolvi sair de casa. Mas depois de muita conversa e argumentação [ o velho é duro de dobrar...], conseguimos nos entender e fazer um acordo. Tanto é que olha onde estou de novo: debaixo do teto dele...

Sair brigado com os pais é dar um tiro no próprio pé! Não falo pelo fato de ter a quem recorrer depois [financeiramente], mas....Pensa comigo, estrupicinho: pra quem é que você vai ligar quando a solidão apertar? E não vá achando que ela não aperta, viu! "Ah! Eu vou ter a companhia dos meus amigos sempre!" Que mané amigo o quê, rapá! Você acha que seus amigos não tem mais o que fazer, não?! Além disso, família é família, mermão! Todas são desajustadas, mas se tem uma coisa nessa vida que ninguém nos tira [nem mesmo a morte] é ela.

E então? Já respondeu a minha pergunta? Ainda não? Então larga mão de ficar enchendo o carrinho do Extra com tranqueiras, e vai pensar, estrupício! Já respondeu? Opa... Então compartilha com a gente, vai...

Finalizando esse trem, que ficou maior que ladainha de nossa senhora, deixo um resumo de prós e contras dos porquês de morar sozinho:

Pró: Morar sozinho pra conhecer a si mesmo, ter noção de seus limites, aprender a se virar nos 30 [dias do mês que acabam com o salário], amadurecer. Ou seja, morar sozinho pra aprender, mas aprender com o mínimo de maturidade.

Contra: pra vagabundear, enfiar o pé na jaca, viver sem limites, encher a casa de amigos ou casos sexuais. Ou seja: morar sozinho pra ser o mesmo filhodaputa que você já é, mas gastando mais em outro lugar.

E você, quais são seus prós e contras? 'Bora contar pra mim... Senão não te dou café amanhã! Humpft!

Não perca no próximo post: quando morar sozinho?!

Ps: Viu! Não falei que ia tentar fazer café fresquinho todo dia?

Um beijo cheio de uma maldade nem tão má assim...
MininaMá [Mas minha mãe insiste em me chamar de Patrícia Pirota!]

18 comentários:

  1. muito bom teu post, veteranona.
    me fez repensar várias coisas... de verdade.

    ResponderExcluir
  2. Olá Patricia.

    Achei seu blog por aí.
    Poutz, muito legal.
    Sou quadrinhista aqui do RS.
    Tenho blog de quadrinhos e cinema!
    Adicionarei o seu na lista de blogs que acompanho.
    Estou te seguindo!!!!

    Guiga Hollweg

    ResponderExcluir
  3. oi. tudo blz? estive por aqui. legal aqui. apareça por lá. abraços.

    ResponderExcluir
  4. Oi minina patrícia má! rs
    Tenho acompanhado seu blog há um tempinho e acho mto legal a forma irreverente que c escreve.
    Adorei o tema do post já q é sobre uma coisa mto comum na cabeça dos jovens. Eu mesma tinha como sonho o mesmo que o seu, me formar e morar sozinha. Ledo engano... depois q descobri q as coisas não são tão fáceis como pareciam (tanto o formar como o morar sozinha), o sonho se transformou, se adaptou, na verdade. Hj eu moro sozinha com meu marido mas os pais estão pertinho pra ouvir um sonoro "Socorro!!!", e não troco isso por nada.

    Um bjo.

    ResponderExcluir
  5. Eu nunca morei sozinha, ao contrário, a doida aqui fez tudo pra não morar sozinha, ou seja, foi mãe aos 17 anos de idade. Daí já viu, nunca morei sozinha, nunca tive um quarto só meu e nunca nem consegui comprar um carro (mas o ganhei do marido hehe). Detalhe, marido nem é o pai biológico da minha filha, ixiii... passei de moderna?
    Na verdade eu nem queria ser assim como eu sou, mas até agora foi a melhor e a mais cômoda opção pra minha vida e até que estou felizinha (existe essa palavra?).
    Adorei seu post.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi, Patricia!
    Engraçado, nunca me passou pela cabeça morar sozinha. Acho até que nunca moraria. Acho que tenho um “Q” do jeito de minha mãe de ser, que gosta sempre de estar rodeada de um mínimo de viventes amados. Hoje em dia ela está separada o meu pai, e meu irmão está fora fazendo um curso de formação militar. Por causa disso, ela tem se queixado bastante de estar sozinha. Se estivesse no lugar dela, acho que não gostaria também...tsc tsc tsc
    Ou seja, penso que o post não é propriamente para mim, mas para um moooooonte de gente, é. Se é! Achei muito massa a tua ideia. E, posso falar, me diverti horrores te lendo. Ô talento para escrever, meu Pai! :)
    Beijos,
    Lidi

    ResponderExcluir
  7. Esse ano eu resolvi ir embora pra são paulo e morar com uma amiga... A decisão durou até a hora em que eu realmente parei pra pensar. Acho que morar sozinha ainda pode esperar um tempinho. rs.
    Adoreiiii o post, bjos!

    ResponderExcluir
  8. adorei!!!! eu me lembro bem da época que vc ainda tava em curitiba vivendo as aventuras de morar sozinha.. sim, eu pretendo morar sozinha... desde nova eu fiz esse plano.. antes de qualquer coisa (cm casar ou juntas os trapos com o amado) eu preciso morar sozinha.. nunca foi por birra, mas pelo fato de precisar de um espaço meu e de adquirir novas experiências e maturidade... ainda naum o fiz e sei que não o farei tão cedo, pois no momento minha família precisa de mim aqui, e eu preciso deles me enchendo o saco.. mas um dia eu passarei por isso.... xD
    bjss

    ResponderExcluir
  9. Saudades de vc, Paty-estrupícia-querida

    Como está?

    Estou sumida já que não tenho acesso à net na empresa e quando chego em casa é sempre uma correria.

    No mais estou bem, bem barriguda, é verdade, rssssss.

    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Show esse blog! Muito bom.
    Parabéns e sucesso.

    ResponderExcluir
  11. bem verdade que o teu post sobre morar sozinha é genial!
    foda!
    sai de casa pq sai do pais... e descobri cada coisa importante...
    no meu caso foi que o papel higiênico não brota no rolinho... passei uns perrengues até me entendrr que tem que se ligar e comprar pra sempre ter no estoque.
    sem contar que sempre sonhei na minha louça ser auto limpante... e no dia em que eu me conformei que ela não era, passei a querer que ela fosse auto guardante!
    hehehehe :o)
    massa o teu blog!
    beijos
    Lu

    ResponderExcluir
  12. Patrícia, fiquei feliz por ter saído do silêncio e comentado. Gosto de sentir que os outros que me leem, ou para quem escrevo, ou que esbarram comigo por lá, são pessoas reais, iguais e afins =D
    E melhor ainda saber que não estou sozinha no mundo sentindo e vivendo coisas que só eu penso sentir e viver!

    Seja bem vinda.

    Agora, esquenta um café aí por favor, que eu vou passear por seu blog nos próximos minutos e aproveitar a leitura.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Eu precisava ler um post desses há 10 anos atras, qdo sai de casa pra morar com amigas e fazer faculdade...
    `
    Pra que (como vc disse)?

    Nem eu sabia, grito de liberdade (com dinheiro dos pais?)...rsrs

    Pois é, só amadureci qdo casei e aprendi realmente a viver com o meu dinheiro...

    Tbm nao sei se eu lesse esse post há 10 anos atras, se eu levaria a serio, bem provavel que eu risse... até pra ler e entender é preciso maturidade.

    Bjos.

    ResponderExcluir
  14. Olá moça!

    Acho que se eu tivesse lido esta mensagem a 5 anos atrás eu teria pensado várias vezes antes de morar sozinho... principalmente sabendo da possibilidade de ter que voltar novamente para debaixo da asa da mamãe.rsrs

    Vou seguir este blog. Valeu moça!

    ResponderExcluir
  15. Acho que geralmente as pessoas escolhem morar sozinhas pra ter mais liberdade... Eu particularmente acredito que seja solitário demais, apesar de ainda não ter tido essa experiência.

    Legal aqui
    =*]

    ResponderExcluir
  16. Nunca pensei em morar sozinha! Sempre tive liberdade pra levar quem quisesse em casa, fazer festas ou chegar a hora que desejada. Minha mãe confiava muito e eu nunca quis acabar com essa confiança fazendo algo que ela não soubesse. Ela conhecia todos os meus amigos e namorados. Aqui a figura do meu pai não entra, pois o perdi ainda criança e este fato nos fizeram responsáveis desde cedo. Meu irmão sim era o chato, mas ele saiu logo de casa para estudar. Na minha época de vestibular, assim que decidi cursar na minha cidade natal, mamãe chegou e avisou que iria mudar de cidade e me deixou morando sozinha. Odiei!! Logo a minha casa virou uma espécie de república - sempre gostei da casa cheia e morar sozinho é muitas vezes sinônimo de solidão!
    Paty, tem um cartão a sua espera no "Luz". Espero que goste, pois foi feito com carinho!
    Boa semana! Beijus,

    ResponderExcluir
  17. Muito boom.. hasha adorei o texto.. Mas não podemos nos esquecer de que às vezes não temos muita escolha não é? Afinal de contas, temos de levar em conta o fato de sermos um pesinho a mais na conta dos nossos papais e mamães.. Acho que é que nem faculdade, você entra sem saber o que, como, onde e por que, mas com o tempo acostuma.. heheh
    Continue escrevendo aê
    bjão
    to te seguindo

    ResponderExcluir
  18. Oi Patrícia,
    Acabei de conhecer seu blog e me fez muitas coisas. Quando adolescente em momento de raiva/discussão com meus pais só pensava em morar sozinha, mas fui crescendo e vi que isso não era pra mim. Entretanto, aos 19 anos por razões maiores acabei morando sozinha, não teve jeito! Meus pais foram morar num sítio e deixaram a casa pra mim, pois, diziam que não era justo comigo que eles me levassem pra lá pro meio do "nada" sem que ao menos tivesse uma faculdade. E juro foram os piores meses da minha vida!! Numa cidade estranha ( mudamos de Minas para Mato-Grosso), passando o natal sozinha e assim vai. Hoje moro no Espírito Santo junto do namorado e não quero morar sozinha nunnca mais!! Bjokas

    ResponderExcluir

Entre e fique à vontade!
'Bora prosear, porque esse blog também é seu.
Obrigada por sua visita, e por sua opinião.
Seu comentário será respondido aqui, nesse espacinho, assim que possível.
Um beijo procê!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...