terça-feira, 13 de dezembro de 2011

As melhores coisas, de Domingos Pellegrini [Ou, "mas é claro que o sol vai voltar amanhã..."]


Depois do post/desabafo de ontem, fui terminar de ler o "Crônica Brasileira Contemporânea" [logo tem resenha. Aliás, todos os livros lidos terão resenha neste muquifo. Aguardem os próximos capítulos da mudança deste bloguinho...].

Eu já estava me sentindo um pouco melhor do que na hora em que escrevi o post, porque recebi comentários queridos e que me acarinharam a alma...

E, depois de ler essa crônica do Domingos Pellegrini - que me deu um chute no saco [imaginário, imaginário!] -, percebi que a gente é assim mesmo... Uma hora sorri, na outra chora. Num minuto está presente, no outro vai-se embora.

As constantes mutações, a enorme roda vida... Estar vivo é mudar sempre. E reclamar sempre. E agradecer sempre. Por isso decidi trazer a crônica pra cá, pra marcar o sorriso; já que a minha, de ontem, mostrou meu choro.

Hoje eu trouxe crônica, música e poema. Palavras alheias pra ajudar a seguir o caminho...

Clique no link abaixo, e aproveite:


As melhores coisas

Confira se as melhores coisas não são baratas ou grátis:
- Café coado em coador de pani, cheiroso, adoçado com açúcar mascavo e mel, enquanto o Sol levanta na janela.
- Sanduíche de mortadela cortada fininha e pão fresquinho e crocante com guaraná.
- Caminhada no final da tarde com belo poente, seguida de banho de chuveiro com aquela velha toalha.
- Cheiro de florada de repente.
- Apreciar a tempestade se formando, desabando, ventando, serenando, acabando, o céu abrindo de novo.
- Suspirar aliviado depois de grandes problemas que chegaram e como tempestades também se foram.
- Chegar em casa com tudo resolvido num dia cheio, aí sentar na cama e tirar os sapatos, e tirar as meias dos pés e andar descalço pela casa.
- Ligar a televisão e ver que está começando um bom filme.
- Cochilar no sofá e acordar com a pessoa amada te olhando com amor.
- Levantar cedo e trabalhar com gosto e vontade, esquecendo de tudo, até a hora do almoço; aí almoçar com a fome boa que o trabalho dá.
- Encontrar cheio de moedas aquele moedeiro há tempo dado por perdido.
- Tomar um copo de água com muita sede e bastante calma, sentindo como a água não tem gosto , nem cor, nem cheiro e, por isso mesmo é inconfundivelmente e maravilhosamente água!
- Ver abrir a primeira flor da planta que você plantou e já tinha até esquecido.
- Andar sem pressa pela chuva, igual cachorro de rua.
- Abrir a porta depois que toca a campainha e dar de cara com o seu amor.
- Receber uma carta carinhosa e alegre num dia frio e nublado.
- Estar num ponto de ônibus e um conhecido parar oferecendo carona.
- O olhar de afeto e gratidão de um filho.
- O olhar de admiração dos colegas de trabalho.
- Sentir uma dor de repente e depois sentir que ela se vai como veio.
- Esvaziar gavetas se enchendo de emoções diante de velhos papéis.
- Deitar queijo ou passar manteiga em pão quente.
- Dormir com chuva no telhado, acordar com céu azul.
- Verificar como você não mudou revendo fotos antigas.
- Jogar de longe a bolota de papel no cesto de lixo e acertar.
- O silêncio emocionado.
- O barulho de crianças alegres.
- Canto de passarinho.
- Gente cantando no trabalho.
- Cantar no chuveiro.
- Esquecer as preocupações depois de lembrar que se preocupar não adianta, nem resolve.
- Receber elogio por trabalho bem feito.
- Elogiar trabalho bem feito.
- Receber e dar um presente inesperado.
- Olhar com atenção as pequenas coisas.
- Apreciar o nascente ou o poente.
- Tomar chá em silêncio e em paz.
- Achar logo uma vaga no estacionamento cheio.
- Sorrisos e carinhos.
- Frutas e flores.
- Acordar ao lado de quem se ama.
- Receber um abraço apertado que aplaca a saudade sentida.
- A frescura da brisa na pele suada.
- Amar e sentir-se amado.
- Um olhar carinhoso.
- Fazer o bem e sentir-se bem.
- Desejar o bem, mesmo a quem te faz mal.
- Perdoar, esquecer, renascer...

(PELLEGRINI, Domingos. Crônica Brasileira Contemporânea. São Paulo: Moderna, 2005 p. 217-220)

Gostaria de aproveitar o post, e agradecer àqueles que, carinhosamente, me estenderam a mão na tristeza de ontem... Queridos Juliana GervasonCacáAline Aimée, e Pri S., muitíssimo obrigada!

Além da crônica, também quero deixar aqui a música que Cacá gentilmente postou nos meus comentários, e o poema que Ju deixou aqui, e que também levou lá pr'O Batom de Clarice...


"Essa firmeza nos teus gestos delicados
Essa certeza desse olhar lacrimejado
Haja virtude, haja fé, haja saúde
Pra te manter tão decidida assim


Que segurança pra dobrar tanta arrogância
Que petulância de ainda crer numa esperança
Quem é o guia que ilumina os teus dias?
E que te faz tão meiga e forte assim


Coragem, coragem, coragem, mulher
Coragem, coragem, coragem, mulher


Como te atreves a mostrar tanta decência?
De onde vem tanta ternura e paciência?
Qual teu segredo, teu mistério, teu bruxedo
pra te manter em pé até o fim?


Coragem, coragem, coragem, mulher
Coragem, coragem, coragem, mulher"
[Ivan Lins]


"Porque os outros se mascaram mas tu não 
Porque os outros usam a virtude 
Para comprar o que não tem perdão. 
Porque os outros têm medo mas tu não. 
Porque os outros são os túmulos caiados 
Onde germina calada a podridão. 
Porque os outros se calam mas tu não. 

Porque os outros se compram e se vendem 
E os seus gestos dão sempre dividendo. 
Porque os outros são hábeis mas tu não. 

Porque os outros vão à sombra dos abrigos 
E tu vais de mãos dadas com os perigos. 
Porque os outros calculam mas tu não."
(Sophia de Mello Breyner)




E continuemos a caminhada, pois hoje estou plantando flores...
Beijo procês!
Patrícia Pirota

3 comentários:

  1. Oii! Passando para conhecer o seu blog e para dizer que você já está lá na Retrospectiva Literária 2011! \o/
    Seja bem-vinda! :D
    Bjss!

    ResponderExcluir
  2. Que delícia de crônica!
    Tive uns entreveros essa semana que me deixaram de cabelo em pé. Esse texto me serviu bem!
    E vc é uma querida, viu?

    Beijinhos muitos!

    ResponderExcluir
  3. Umm! Que lista mais bonita, você teve o cuidado de fazer.

    Gostei muito.
    Bom feriado.
    Anny

    ResponderExcluir

Entre e fique à vontade!
'Bora prosear, porque esse blog também é seu.
Obrigada por sua visita, e por sua opinião.
Seu comentário será respondido aqui, nesse espacinho, assim que possível.
Um beijo procê!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...