sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Post its #4

Se tem uma coisa que eu acho peculiar nos dias da semana é que eles trazem consigo sempre sua aura única. Quero dizer, mesmo que eu esteja de férias, a segunda-feira é sempre um porre e a sexta-feira sempre uma alegria. E mesmo que eu não more no Rio [onde hoje é feriado], sinto a delícia que é essa sexta-feira de descanso.

Na verdade, escrevo esse post na quinta-feira [Sim! Eu aprendi a programar posts. Aleluia!] - dia bem mais ou menos, na minha casmurra opinião -, porque amanhã [ou hoje, ou depois de amanhã, dependendo de quando você vai ler esses rabiscos virtuais] eu passarei o dia na companhia de um dos meus melhores amigos, que veio passar uns dias aqui em CampohellGrande.

Isso quer dizer que estarei irradiando aquela alegria que a gente só tem quando está ao lado de quem ama. E eu espero, de todo o meu coração de gengibre, que você também esteja sentindo essa alegria.

Agora chega de blablablá, e 'bora pro Post Its de hoje!

Companhia Musical [Porque hoje é dia de O Bando do Velho Jack, aqueles queridos da melhor banda do mundo!]


Um dos primeiros blogs voltados pra moda que visitei [e me apaixonei] foi o Hoje vou assim off, da Ana. Eu adoro o modo divertido e leve com que ela vê a moda e o mundo ao seu redor.

Só de ver as produções que ela faz em seu Look do Dia, dá vontade de sair experimentando cores, formas, tamanhos e chutar a monotonia fashion pra bem longe.

Além disso, Ana é uma querida, e sempre posta textos muito bacanas depois das fotos do seu look. E esse texto em particular me chamou a atenção. Nele, Ana fala sobre o quanto as empresas de moda ainda não abriram os olhos pras padronagens brasileiras, e continuam fazendo roupas pra corpos idealizados.

As brasileiras são grandes. Seja no quadril, seja na bunda, seja na pancinha... Mesmo aquelas que são magras possuem formas avantajadas. Somos um país farto e ainda temos que ficar nos espremendo em roupas que não nos caem bem. Já passou da hora de as empresas fazerem roupas que sirvam em corpos como os nossos, e não nos manequins das lojas.

Eu tenho o mesmo peso [com variações de 2% pra mais ou pra menos, dependendo da época do ano] há uns 10 anos. Só que tenho corpo de brasileira: pernas de mulherfruta [que eu odeio com todas as forças do meu ser], e tronco pequenino, claro que com uma leve pancinha que fui cultivando ao longo dos bares, quero dizer, anos... E olha, quanta dificuldade de achar uma roupa que eu vista e diga: caiu como uma luva.

O que eu achei mais legal nesse post da Ana é que ela é magra, mas ainda assim se preocupou em falar sobre os tantos outros estilos de corpo que desfilam por esse nosso país.

Enfim... Recomendo o post e recomendo o blog, que é uma delícia!


Essa semana, a queridíssima Lia, do blog coisa mais fofa Quero Morar em uma livraria, fez um post falando sobre seus canais literários favoritos. E eis que aquela linda citou o meu humilde e atrapalhado muquifinho.

Lia, minha querida, mais uma vez muito obrigada pela gentileza, viu! ;)

Pois bem... Além do meu, Lia citou também outros canais literários que adoro: da Ju Gervason, da Tati Feltrin e da Luara Franca.

Fico feliz que a quantidade de vlogs [ou seja lá que diabo for o nome que se dê pra esse tipo de formato] falando sobre Literatura tenha aumentado consideravelmente, e me sinto mais feliz ainda de poder participar da divulgação da Literatura, nem que seja pra poucas pessoas...

E você? Assiste aos canais literários no Youtube? Tem algum canal favorito? Já se animou a fazer um canal também? Conta pra mim, vai!


Assim como a grande maioria das pessoas que utiliza a internet, estou pra lá de preocupada com essa nova pataquada do governo americano. E achei ótima essa carta escrita pelo Neil Gaiman [aquele lindo!] protestando contra o projeto SOPA/PIPA.

Se você não lê em inglês, a Luara [aquela fofa!], do blog Isaac Sabe, foi boazinha e traduziu a carta nesse post aqui.

Nesse post, o Jerri Dias postou uma entrevista do Neil Gaiman [*suspiros*] falando sobre a pirataria na internet, assunto bastante relacionado ao projeto do governo.

E se você não sabe o que é o SOPA/PIPA, sugiro que dê uma pesquisada e ajude no protesto contra, a não ser que você esteja com saudades dos tempos da ditadura, porque né, tem gosto pra tudo nessa vida...


Relendo algumas postagens do sempre incrível Luz de Luma, da minha querida Luma, reencontrei esse post, no qual ela fala sobre o Movimento Slow Blog.

A cada dia que passa, mais e mais pessoas criam blogs e páginas na internet. Me parece até que blogar is the new atacar de DJ, porque qualquer um com um computador e uma conexão de internet se propõe a criar páginas pra falar do que quer que seja.

Eu não sei se é uma busca desenfreada pelos tais 15 minutos de fama, se é a falta de noção que, finalmente, se apoderou da mente da maioria das pessoas, ou se é um surto. Não sei, mas me preocupo.

Me preocupo porque vejo blogs que não tem um mínimo de cuidado seja com a Santa Mãe Gramática, seja com os direitos autorais de imagem e texto, seja com o bem estar mental de quem os lê.

Eu não sou, nem de longe, exemplo de blogueira. Estou mais pra blogueira de meia pataca, se muito. Mas me preocupo com o que vou escrever nessa caixinha que agora vejo em branco, mas que depois vai viajar pelo mundo e pela casa das pessoas.

Penso que já passou da hora de se abandonar o frenesi de geração de conteúdo a cada minuto [deixemos isso para os jornais e suas notícias de última hora], e é chegada a hora de refletir sobre o que é importante se jogar nas teias virtuais.

Enfim... O que você pensa sobre isso? Já conhecia o Movimento Slow Blog? Também faz parte dele? Ou prefere a vida cheia de Fast Blogs?


Não é de hoje que eu conheço esse teste do site Educar para Crescer, que, aliás, é um site excelente! E não é de hoje que meu resultado atesta que eu sou Brás Cubas. Sim, quanta ironia...

É um teste pequeno e bobo, como o são todos os testes desde a época em que a gente os fazia na revista Carícia [Arrá! Se você sorriu ao ler revista Carícia, quer dizer que também a leu, e que acabou de entregar a idade.], mas é gostoso.

Gostoso por aproximar nossas características da Literatura, e bom pra distrair um cadinho a cabeça naqueles dias em que parece que ela vai explodir.


Todo ano, quando as minhas férias estão acabando, eu procuro me rodear de coisas boas ligadas à minha profissão. Leio livros que falam de histórias bonitas sobre professores, e assisto aos mesmos filmes, como uma espécie de ritual para começar bem mais um ano letivo.

Tempos atrás encontrei essa página, que lista alguns filmes sobre professores. Alguns eu assisto religiosamente, outros, sou louca pra assistir mas ainda não consegui achar.

Se você é professor(a), penso que é um modo bem bacana de voltar às aulas. Se não é, ainda assim são bons filmes, cheios de reflexões.

E se você conhece algum filme que não está nessa lista, compartilha com a gente, vai!


Conheci o Mulher de 30, da Cibele Santos, há um bom tempo; e desde então tenho me deliciado com suas tirinhas cheias de humor e neuras femininas.

No início, elas me lembraram muito os quadrinhos da Maitena e da Radical Chic, mas penso que seja por conta da temática feminina, porque os desenhos da Cibele são bastante originais.

As tirinhas retratam esse nosso mundo feminino, que, de tão cheio de neuras, é engraçado pra diabo. Duvido uma mulher não se reconhecer em ao menos algumas situações.

Recomendo dicumforça, e deixo aqui uma das tirinhas que mais gostei.


Um beijo procês!

6 comentários:

  1. Já viu a promoção que ta rolando solta no blog O Leitor?
    Ainda não?
    Então corre, que até o dia 05 de Fevereiro você ainda pode concorrer a um dos 6 livros que estão sendo sorteados.
    Beijos e espero você lá,

    Pamela.

    ResponderExcluir
  2. Essa questão do SOPA/PIPA 'tá sendo uma pedra no sapato de quase todo mundo que usa a internet né!? Acho tão estranho que as pessoas que querem a aprovação dessas medidas não parem pra pensar que sem a liberdade na internet, a população não teria acesso a muita coisa que é boa tanto para a população quanto para artistas, investidores, empresas, e o próprio capitalismo, porque quando você tem acesso a, por exemplo, um filme, através da internet, que você não teria se não fosse por conta da liberdade da internet, e você gosta desse filme, normalmente você acaba procurando produtos que tenham relação com o tal filme, ou seja lá qual produto/mídia você tenha "consumido", logo, você vai movimentar a economia... coisa que não faria se não tivesse acesso àquele filme, logo, não faz sentido "matar" a liberdade da internet! É claro que esse exemplo é ridículo, mas dá pra captar a ideia, rsrs.

    Nesse teste do "Educar para crescer" eu saí como "Morte e vida severina", que tenho muita vontade de ler, mas ainda não li... mas pela descrição que o site fez de mim, não se bem se sou tão altruísta assim como ele coloca, mas concordo que eu seja bastante revoltada com pessoas e a sociedade, mas esse papo é um tanto quanto (muito) longo para uma caixinha de comentário!

    ResponderExcluir
  3. Que massa! Amei o blog
    tbm tenho um
    www.rhteen.blogspot.com
    segue lá, ja to seguindo!
    bj

    ResponderExcluir
  4. Adooooooooooro seus post-its!!
    Faça sempre viu?

    Beijos,
    Raquel.
    blogdaeditora.wordpress.com

    ResponderExcluir
  5. oi patrícia gosto muito do seu blog e seu canal do youtube parabéns , me dá uma força e segui meu blog já estou te seguindo e coloquei seu link no meu blog fica com deus

    ResponderExcluir
  6. Oi, Patricia
    Obrigada pelos elogios ao meu blog e nem precisa agradecer por ter citado seu canal, ele eh mesmo maravilhoso! Alias, cade video novo, hein?? rs..bjs

    ResponderExcluir

Entre e fique à vontade!
'Bora prosear, porque esse blog também é seu.
Obrigada por sua visita, e por sua opinião.
Seu comentário será respondido aqui, nesse espacinho, assim que possível.
Um beijo procê!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...