quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Pequena Abelha, de Chris Cleave [pseudoresenha] [Desafio Literário]

Fonte: Intrínseca
Enfim, eu li Pequena Abelha. Esse foi mais um daqueles livros lidos por uma conspiração do universo. Eu já estava desesperada pra lê-lo desde que vi esse vídeo de dona Ju [O Batom de Clarice], no qual ela recomenda dicumforça a leitura. E então o João fez um sorteio lá no Fósforo [blog ótimo, aliás, que super vale a visita!], e, pela primeira vez nesse mundo virtual, eu ganhei. Assim, não tinha como não ler. E, como previa a Ju, não há como esquecer da leitura.

"Não podemos escolher onde começar e onde parar. Nossas histórias é que são contadoras de nós" [p. 138]

Chris Cleave fez um trabalho primoroso, digno de ser colocado na minha prateleira de reler sempre que puder. Digno de ser estudado, revivido, revisitado.

Eu me lembro de quando o livro foi lançado. Dei de cara com ele na livraria, achei a capa de uma beleza sem igual, mas ele estava na estante dos super lançamentos da última semana, o que me fez ficar com os dois pés atrás [sim! Eu tenho problemas com lançamentos super badalados! Como diria a fofa da Luara, me julguem!]...

"[...] compreendi que não é pelos mortos que choramos. Choramos por nós mesmos, e eu não merecia ter pena de mim mesma" [p. 103]

O tempo passou e eu me esqueci dele, até a Ju declarar amor eterno por Abelhinha... Como confio nas opiniões de minha quase irmã ;), fiquei esperando que o livro caísse do céu, visto que estava em plena época de falência terminal. E eis que ele caiu "das nuvens", e me levou pra um lugar bem, bem longe da casa dos anjos...

"Eu era uma mulher moderna e a frustração era algo que eu compreendia mais que o medo" [p. 113]

Enquanto lia Pequena Abelha, não mais concebia o fato de haver vida fora das páginas do livro. Eu me apeguei a cada personagem, senti por eles ternura, raiva, estranhamento, simpatia, carinho, amor...

Eu quis muito sair pra passear vestida de Batman; quase me matei de vontade de ensinar a Yvette a falar como gente; senti uma vontade desesperadora de dizer pra Abelhinha que tudo ficaria bem, apesar de eu saber e sentir que, na vida, não é sempre assim...

"Sou o tipo de pessoa que precisa saber do que está falando. Não posso apenas escrever um discurso cheio de palavras vazias" [p. 165]

O estilo narrativo de Cleave contribui pra sensação de estarmos sentadas, numa sala, conversando com Sarah e Abelhinha. É como se pudéssemos ouvir cada uma das palavras, cada um de seus sorrisos e cada uma de suas muitas lágrimas. Como se compartilhássemos de sua dor, de suas histórias, de suas cicatrizes...

"Faça o favor de concordar comigo que uma cicatriz nunca é feia. Isto é o que aqueles que produzem as cicatrizes querem que pensemos. Mas você e eu temos de fazer um acordo e desafiá-los. Temos de ver todas as cicatrizes como algo belo. Combinado? Este vai ser nosso segredo. Porque, acredite em mim, uma cicatriz não se forma num morto. Uma cicatriz significa: 'Eu sobrevivi!'" [p. 17]

Cada capítulo é narrado por uma das duas personagens principais. Sarah e Abelhinha vão tecendo sua manta, e nos convidando a sentar com elas em torno da lareira de seus sentimentos, ouvir suas histórias, e - por que não? - compartilhar as nossas...

Pequena Abelha é um livro pra ser vivido, e não apenas lido. Caso o leitor não se entregue ao livro, a leitura não valerá a pena, pois é essa entrega que faz com que o livro se torne ainda mais especial. Essa presença nossa na história, e essa presença da história em nós...

"Palavras tristes são apenas uma outra forma de beleza. Uma história triste quer dizer: essa contadora de histórias está viva" [p. 17]

Se eu recomendo a leitura? Mais do que recomendo! Mas devo avisar que não há volta... Uma vez dentro do mundo de Abelhinha, não há mais como voltar, e nem como esquecer...

Informações Técnicas: CLEAVE, Chris. Pequena Abelha. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2010.

Sinopse disponível no site da editoraNão queremos lhe contar o que acontece nesse livro.

É realmente uma história especial, e não queremos estragá-la.

Ainda assim, você precisa saber algo para se interessar, por isso vamos dizer apenas o seguinte:

Essa é a história de duas mulheres cujas vidas se chocam num dia fatídico. Então, uma delas precisa fazer uma escolha que envolve vida ou morte. Dois anos mais tarde, elas se reencontram. E tudo começa... Depois de ler esse livro, você vai querer comentá-lo com seus amigos. Quando o fizer, por favor, não lhes diga o que acontece. O encanto está sobretudo na maneira como a narrativa se desenrola.

Pequena Abelha é o segundo livro de Chris Cleave. Finalista do Prêmio Costa de 2008 como Melhor Obra de Ficção, foi indicado ao Prêmio Commonwealth Writers' como Melhor Livro de 2009.



Um beijo procês!

Ps: Para ler a ficha de leitura do Desafio Literário, é só clicar no link abaixo.


Tema: Nome Próprio
Mês: Fevereiro

Um pouco sobre o mim
Eu sou a: Patrícia Pirota

Moro em: Campo Grande - MS 

Na net, você me encontra (Blog ou Site):

Neste mês, eu li:

Título: Pequena Abelha
Autor do livro: Chris Cleave

Editora: Intrínseca

Nº de páginas: 267

Quando vi a capa do livro, o que mais chamou a minha atenção foi a letra (fonte), que é um abuso de linda! Além da forma como o título se entrelaça com o desenho.        

O livro é sobre histórias, memórias, vida e paz...

Eu escolhi este livro porque eu já estava louca pra ler, daí calhou de eu ganhá-lo num sorteio [do blog Fósforo], e de ele chegar no mês certinho do desafio.        

A leitura foi deliciosa! Cheia de idas e vindas, de lágrimas, de sorrisos e de palavras e imagens que me confortaram o coração de gengibre.

O personagem que eu gostaria de abraçar até ficar sem ar, e depois levar pra passear é Charlie. Porque eu não posso deixar de sentir carinho por uma criança que acha que vai salvar o mundo com sua fantasia de Batman; principalmente vivendo em um mundo no qual as crianças perdem sua inocência cada vez mais cedo...

O trecho do livro que merece destaque: "Palavras tristes são apenas uma outra forma de beleza. Uma história triste quer dizer: essa contadora de histórias está viva" [p. 17]

A nota que eu dou para o livro: 5-  Adorei.

7 comentários:

  1. Li esse livro ano passado e senti o mesmo que vc sentiu. A história é inebriante, sentida a cada página e é impossível de largar. Terminei e não conseguia me desvencilhar das personagens, pensava nelas o tempo inteiro. Mas sua resenha é tão boa, que deu vontade de ler tudo de novo.
    Jaciara

    ResponderExcluir
  2. Terminei de ler esse livro no inicio desse mês... e simplesmente amei! Também recomendo pra todo mundo; e mal acabei de lê-lo, e já emprestei! Me apaixonei por "Pequena Abelha", e pela forma como o Chris Cleave "conta" a história!
    Adorei o jeito que você falou do livro... sem entregar muito da história, mas sem deixar de tocar nos pontos positivos!
    Acho que ler esse livro sem spoilers é muito importante, porque ele realmente te deixa mais fascinada a cada página, e isso merece ser vivido sem nenhum interferência!
    Me lembro de rir e chorar ao mesmo tempo enquanto lia :x

    ResponderExcluir
  3. Engraçado que tb li esse livro depois q vi no Batom de Clarice. Eu gostei bastante do livro, a história é realmente muito boa, mas sinceramente não acho que seja, literariamente falando, muito mais do q uma boa história. Acho q o autor abusa muito de frases feitas o que confesso me desanima um pouco. Mas muitos momentos me emocionaram e deixaram sem fôlego!

    Bjuu

    ResponderExcluir
  4. Não tem a ver com o post, mas tem a ver com livros. Comprei um box de Machado de Assis com Bras, Memorias e Dom, não se se você já viu. Achei a sua cara. Os livros são muitos lindos com fotos antigas do Rio de Janeiro nas capas. Enfim, lindos, chegaram hj e eu estou em love com eles. O tamanho é igual ao do Feliz por Nada da Martha. Bem fica como dica pra ti. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Putz, como estou me divertindo xeretando em seu blog, nunca pensei que algum blog fosse canal de cultura e bom humor - isso pq eu acho que a grande maioria, salvo alguns poucos dos blogs, são todos iguais em sua chatice.

    Tá ai mais um livro na infinita fila de leitura.

    Bjs lindona

    ResponderExcluir
  6. Estou com livro encostadinha na estante há um bom tempo. Shame on me!

    ResponderExcluir
  7. Se estava só pensando em ler a Pequena Abelha, agora tenho certeza que quero ler. Amei teu blog! ;)

    ResponderExcluir

Entre e fique à vontade!
'Bora prosear, porque esse blog também é seu.
Obrigada por sua visita, e por sua opinião.
Seu comentário será respondido aqui, nesse espacinho, assim que possível.
Um beijo procê!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...