segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Resoluções pra vida...

Eu fiquei a semana toda pensando nas tais resoluções de ano novo e no último post do ano. Parecia que nada servia, até que li esse trecho no livro "Um dia", do David Nicholls. Achei pertinente. Excelente. Real.

E deixo aqui minhas novas resoluções pra vida. Quem sabe você também não se interessa?

"O futuro se estendia à sua frente, uma sucessão de dias vazios, cada um mais desanimador e incompreensível que o outro. Como iria preencher todos eles?

Retomou a caminhada para o sul, em direção a The Mound. "Viver cada dia como se fosse o último" - esse era o conselho convencional, mas na verdade quem tinha energia pra isso? E se chovesse ou você estivesse de mau humor? Simplesmente não era prático. Era bem melhor tentar ser boa, corajosa, audaciosa e se esforçar um pouquinho pra fazer a diferença. Não exatamente mudar o mundo, mas um pouquinho ao redor. Seguir em frente, com paixão e uma máquina de escrever elétrica e trabalhar duro em... alguma coisa. Mudar a vida das pessoas através da arte, talvez. Alegrar os amigos, permanecer fiel aos próprios princípios, viver com paixão, bem e plenamente. Experimentar coisas novas. Amar e ser amada, se houver oportunidade."
[NICHOLLS, David. Um dia. Rio de Janeiro: Intrínseca 2012 p. 317]

E como esse é o último post de 2012, aproveito pra desejar a todos aqueles que carinhosamente vem aqui me visitar um excelente 2013!

Que essa nossa vontade de mudar, de ser melhor, de fazer melhor não se acabe com a festa da virada. Que façamos de cada dia um novo ano. Afinal, temos 365 oportunidades pra acertar.

Liniers

Muito obrigada a todos pela sempre tão querida presença!

Um beijão procês!

domingo, 23 de dezembro de 2012

Da economia do tempo - Sêneca


A persistência da memória - Salvador Dali
Eu descobri Sêneca em 2012, o ano em que tantas pessoas estavam preocupadas com o tal do fim do mundo. E foi com Sêneca que aprendi que o mundo acaba todos os dias, todos os segundos, e que o tempo é um de nossos bens mais preciosos.

A carta abaixo, destinada a Lucílio, está no livro "Aprendendo a viver", compilação de cartas feitas por Lúcia Sá Rebello, para a Editora L&PM Pocket. Uma de minhas melhores leituras de 2012. Uma de minhas melhores leituras da vida.

Espero que, assim como aconteceu comigo, Sêneca também mostre a você o quanto estamos desperdiçando nosso tempo pensando no quanto desperdiçamos tempo. Penso que essa reflexão seja bastante propícia nessa época de festas de fim de ano, na qual fazemos promessas, renovamos votos e todas essas coisas boas que, infelizmente, acabamos deixando só pro fim do ano.

Que tomemos consciência do quanto cada dia é único e importante. E do quanto precisamos tomar conta de nós mesmos todos os dias...

I - Da economia do tempo
Sêneca saúda o amigo Lucílio

Comporta-te assim, meu Lucílio, reivindica o teu direito sobre ti mesmo e o tempo que até hoje foi levado embora, foi roubado ou fugiu, recolhe e aproveita esse tempo. Convence-te de que é assim como te escrevo: certos momentos nos são tomados, outros nos são furtados e outros ainda se perdem no vento. Mas a coisa mais lamentável é perder tempo por negligência. Se pensares bem, passamos grande parte da vida agindo mal, a maior parte sem fazer nada, ou fazendo algo diferente do que se deveria fazer.

Podes me indicar alguém que dê valor ao seu tempo, valorize o seu dia, entenda que se morre diariamente? Nisso, pois, falhamos: pensamos que a morte é coisa do futuro, mas parte dela já é coisa do passado. Qualquer tempo que já passou pertence à morte.

Então, caro Lucílio, procura fazer aquilo que me escreves: aproveita todas as horas; serás menos dependente do amanhã se te lançares ao presente. Enquanto adiamos, a vida se vai. Todas as coisas, Lucílio, nos são alheias; só o tempo é nosso. A natureza deu-nos posse de uma única coisa fugaz e escorregadia, da qual qualquer um que queira pode nos privar. E é tanta a estupidez dos mortais que, por coisas insignificantes e desprezíveis, as quais certamente se podem recuperar, concordam em contrair dívidas de bom grado, mas ninguém pensa que alguém lhe deva algo ao tomar o seu tempo, quando, na verdade, ele é único, e mesmo aquele que reconhece que o recebeu não pode devolver esse tempo de quem tirou.

Talvez me perguntes o que faço para te dar esses conselhos. Eu te direi francamente: tenho consciência de que vivo de modo requintado, porém cuidadoso. Não posso dizer que não perco nada, mas posso dizer o que perco, o porquê e como; e te darei as razões pelas quais me considero miserável. No entanto, a mim acontece o que ocorre com a maioria que está na miséria não por culpa própria: todos estão prontos a desculpar, ninguém a dar a mão.

E agora? A uma pessoa para a qual basta o pouco que lhe resta, não a considero pobre. Mas é melhor que tu conserves os teus pertences, e começaras em tempo hábil. Porque, como diz um sábio ditado, é tarde para poupar quando só resta o fundo da garrafa. E o que sobra é muito pouco, é o pior. Passa bem!

Referência: Sêneca. Aprendendo a Viver. Porto Alegre: L&PM Pocket, 2012 p. 15-16.

Ps: Se você quiser saber o que eu achei da leitura de Sêneca, é só assistir a esse vídeo AQUI, ó. ;)

Beijo procês!

Resultado do Sorteio Poeme-se [Procura-se um amor que goste de...]

Eis que, enfim, eu consegui colocar o resultado do sorteio no ar!

Eu estava esperando a sortuda responder antes de postar o vídeo, porque, caso ela não respondesse, eu faria outro.

E aos 45 do 2° tempo a dona Isadora TM me respondeu, direto da sua Lua de Mel, gente! Olha eu atrapalhando a vida das pessoas. x)

Aqui embaixo está o vídeo com as etapas do sorteio, e teve até testemunha ilustre: meu boneco do Mestre Yoda.

Muito obrigada a todos que participaram! Se pudesse, dava um prêmio pra cada um, mas a coisa 'tá feia, né... Ano que vem teremos mais sorteios, eu prometo!

Quero aproveitar e mandar também um abraço enorme pra galera da Poeme-se, que foi super gentil em ceder a camiseta, e ainda me dar uma camiseta linda!


Um beijão procês todos!

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Sorteio Poeme-se [Procura-se um amor que goste de...]

A Poeme-se é uma loja online que vende poesia em forma de matéria. Eles tem ideias incríveis, e materializam essa nossa sede de poesia de cada dia em camisetas lindas!

Abaixo, algumas imagens da nova coleção da Poeme-se, a "Procura-se um amor que goste de...".







A Poeme-se já é parceira antiga do blog da minha querida amiga Ju Gervason, O Batom de Clarice, e agora resolveu dar as mãos a outras blogueiras também. Estamos juntas nessa nova campanha eu, Ju, Denise e Luara.

E nesse semana vai rolar um sorteio lá no Youtube, de uma camiseta da nova coleção.

Pra participar é coisa fácil, fácil! É só deixa um comentário nesse vídeo aqui embaixo, dizendo "Quero vestir poesia com a camiseta da Poeme-se".


Só há duas exigências: morar no Brasil e se inscrever apenas uma vez.

Além disso, o participante deve ter uma conta do Youtube válida, pra que eu possa entrar em contato caso seja o ganhador.

Sim! É só isso, estrupício! Não precisa fazer promessa, clicar em milhões de botões, nem divulgar loucamente. É só deixar um comentário lá no vídeo e torcer.

As inscrições serão aceitas até o dia 15/12/2012, e o sorteio será realizado via Random.org no dia 16/12/2012.

O vencedor poderá escolher a estampa [dentre essas três aí de cima] e o tamanho da camiseta. Basta colocá-los no comentário.

Lembrando que só será aceita uma inscrição por pessoa, viu. Não vão querer me passar a perna, hein!

Visitem o site da Poeme-se e vistam-se de poesia.

Beijão procês, e boa sorte!

Ps: Todas as imagens foram "honestamente surrupiadas" desse post da Luara, porque a pessoa aqui não tem envergadura moral pra salvar as fotos direito! x)

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Home [Phillip Phillips]


Singing Home, once again, Phillip Phillips! ;)

Porque hoje é sexta, e a gente merece começar bem o dia e terminar bem a semana.

And yes, I'm still in love with him! *-*

Beijo procês!

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Antes de Partir [Ou sobre quando a morte leva um pedaço de nós]

Nos dois últimos meses eu chorei. Chorei litros. Chorei rios. E sim, adoro hipérboles.

Passei por inferno astral, aniversário infernal - afinal, não me venha com essa balela de dizer que chegar aos 30 é coisa fácil, porque não é! -, morte da vovó, acidente da mãe, trabalho, filme, livro, propaganda, música...

Ah! Pontequepartiu!!! Chorei até não aguentar mais chorar. Chorei até doer de tanto chorar. E, bem, eu tenho que manter a fama de coração de gengibre, por isso decidi parar com essa viadagem!

Fonte: Adoro Cinema
Sexta-feira eu assisti ao filme "Antes de Partir" [clica pra ir ver as infos do filme no Adoro Cinema], lançado em 2008, com Jack Nicholson [um dos melhores atores do Universo!] e Morgan Freeman [O cara é tão elegante, que até usando roupa de mecânico cheio de graxa ele ainda mantém o porte].

Eu não lembro de ter assistido a esse filme, de modo que essa deve ter sido a primeira vez. E já me bastou pra entender que não adianta mesmo ficar chorando.

Chorar pra desopilar o fígado? Tudo bem, afinal, infelizmente não dá pra sair espancando as pessoas por aí. Agora, chorar e se esconder debaixo das cobertas com medo da vida? Larga mão, companheiro! A vida é uma só, já cantava docemente o Poetinha...

O filme conta a história de Carter Chambers (Morgan Freeman), um homem inteligentíssimo, humilde, com um casamento estável e uma família linda. Ele trabalha como mecânico porque, sacomé, precisa sustentar a família. Um dia ele descobre que tem câncer e vai parar no hospital. Seu companheiro de quarto é nada menos que Edward Cole (Jack Nicholson), um bilionário arrogante que não suporta a si próprio. E embora tenha muito dinheiro, Edward também tem câncer, afinal, as doenças não escolhem suas vítimas pela conta bancária.

Uma das ideias mais legais do filme é a tal da "Lista de Bota", que é uma listinha [quem ama lista, levanta a mão!] de coisas que a pessoa quer fazer antes de morrer. Bom, ambos estão em estágio de câncer terminal, e se juntam pra ir fazer as coisas que gostariam antes que a luz da vida se apagasse de seus olhos.

O filme é lindo. Engraçado. Comovente. Não poderia ser diferente, por se tratar de vida e morte. Não poderia ser ruim, tendo Nicholson e Freeman.

Daí vem a minha relação com o filme...

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

As mulheres de 30, Mario Prata


Fonte
Há quase um mês, eu entrei pro time das balzaquianas. Sim, a MininaMá, já nem tão menina assim, fez 30 anos.

Vou contar uma coisa procês: não é fácil. Quem disser que é, é daquele tipo de gente que diz que tatuagem não dói. Sabe que dói, mas não quer contar o segredo.

Na verdade, o mais difícil não é fazer 30, mas sim os 3 ou 4 anos que antecedem os 30. Porque a gente fica meio que sem saber o que fazer, sabe?

Só que hoje não quero falar sobre a minha experiência com os 30 não... Falo sobre ela depois. Hoje quero deixar aqui as palavras do sempre tão querido e sábio Mario Prata.

Se você está chegando na era balzaquiana ou já passou dela, recomendo que leia. Depois das palavras de Mario, qualquer idade fica leve, e qualquer história se torna sorriso.

As mulheres de 30

O que mais as espanta é que, de repente, elas percebem que já são balzaquianas. Mas poucas balzacas leram A Mulher de Trinta, de Honoré de Balzac, escrito há mais de 150 anos. Olhe o que ele diz: 
'Uma mulher de trinta anos tem atrativos irresistíveis. A mulher jovem tem muitas ilusões, muita inexperiência. Uma nos instrui, a outra quer tudo aprender e acredita ter dito tudo despindo o vestido. (...) Entre elas duas há a distância incomensurável que vai do previsto ao imprevisto, da força à fraqueza. A mulher de trinta anos satisfaz tudo, e a jovem, sob pena de não sê-lo, nada pode satisfazer'. 

Madame Bovary, outra francesa trintona, era tão maravilhosa que seu criador chegou a dizer diante dos tribunais: 'Madame Bovary c'est moi'. E a Marilyn Monroe, que fez tudo aquilo entre 30 e 40? 

Mas voltemos a nossa mulher de 30, a brasileira-tropicana, aquela que podemos encontrar na frente das escolas pegando os filhos ou num balcão de bar bebendo um chope sozinha. Sim, a mulher de 30 bebe. A mulher de 30 é morena. Quando resolve fazer a besteira de tingir os cabelos de amarelo-hebe passa, automaticamente, a ter 40. E o que mais encanta nas de 30 é que parece que nunca vão perder aquele jeitinho que trouxeram dos 20. Mas, para isso, como elas se preocupam com a barriguinha! 

A mulher de 30 está para se separar. Ou já se separou. São raras as mulheres que passam por esta faixa sem terminar um casamento. Em compensação, ainda antes dos 40 elas arrumam o segundo e definitivo. 
A grande maioria tem dois filhos. Geralmente um casal. As que ainda não tiveram filhos se tornam um perigo, quando estão ali pelos 35. Periga pegarem o primeiro quarentão que encontrarem pela frente. Elas querem casar. 

Elas talvez não saibam, mas são as mais bonitas das mulheres. Acho até que a idade mínima para concurso de miss deveria ser 30 anos. Desfilam como gazelas, embora eu nunca tenha visto uma (gazela). Sorriem e nos olham com uns olhos claros. Já notou que elas têm olhos claros? E as que usam uns cabelos longos e ondulados e ficam a todo momento jogando as melenas para trás? É de matar. 

O problema com esta faixa de idade é achar uma que não esteja terminando alguma tese ou TCC. E eu pergunto: existe algo mais excitante do que uma médica de 32 anos, toda de branco, com o estetoscópio balançando no decote de seu jaleco diante daqueles hirtos seios? E mulher de 30 guiando jipe? Covardia. 

A mulher de 30 ainda não fez plástica. Não precisa. Está com tudo em cima. Ela, ao contrário das de 20, nunca ficou. Quando resolve, vai pra valer. Faz sexo como se fosse a última vez. A mulher de 30 morde, grita, sua como ninguém. Não finge. Mata o homem, tenha ele 20 ou 50. E o hálito, então? É fresco. E os pelinhos nas costas, lá pra baixo, que mais parecem pele de pêssego, como diria o Machado se referindo a Helena, que, infelizmente, nunca chegou aos 30? 

Mas o que mais me encanta nas mulheres de 30 é a independência. Moram sozinhas e suas casas têm ainda um frescor das de 20 e a maturidade das de 40. Adoram flores e um cachorrinho pequeno. Curtem janelas abertas. Elas sabem escolher um travesseiro. E amam quem querem, à hora que querem e onde querem. E o mais importante: do jeito que desejam. 

São fortes as mulheres de 30. E não têm pressa pra nada. Sabem aonde vão chegar. E sempre chegam. 

Chegam lá atrás, no Balzac: 'A mulher de 30 anos satisfaz tudo'. 

Ponto. Pra elas.

Referência: PRATA, Mário. Disponível em http://revistaepoca.globo.com/Epoca/0,,EPT670368-2813,00.html. Acessado em 02/12/2012.

Beijo procês!

sábado, 1 de dezembro de 2012

Post Its #11

E então eu vim aqui, toda prosa, no início da semana, pra dizer que voltaria a postar... A semana acabou, e não consegui colocar nenhum post no ar.

Gente, foquem no "a semana acabou". Eu não vi a semana acabar! Não vi! Dormi na segunda, e quando percebi já era manhã de sexta. Que diabo é isso?!

Não sei, de verdade não sei... Ou eu ando com problemas de memória e competência, ou o tempo anda me dando rasteira atrás de rasteira...

Mesmo eu tentando ser discípula do Vida Organizada, não dou conta.

Mas né, 'bora deixar essa falação sobre o tempo pra lá porque isso é... perda de tempo!

Voltemos com nosso Post Its, hoje bem aleatório. Quer dizer, ele é sempre bem aleatório, né não? ;)

Companhia Musical

[Sim! Uma das músicas mais lindas ever interpretada pela melhor candidata do The X Factor USA!]
[Alguém duvida que eu esteja viciada nessa menina? ;)]
[Ouvi muuuito essa semana!]
´[Tia Rita sempre delícia!]
[Sim! É a música do Backstreet Boys! Mas esses caras aí são incríveis! Recomendo todos os covers!]



Fiquei sabendo dessa campanha através do delicioso blog Hoje vou assim off, da Ana. Eu sou daquelas que não cuida do jeito que deveria da pele, porque né, só protetor solar não é cuidado suficiente.

Se você também é dos times da preguiçosa como eu, vá lá e dê uma olhadinha nos riscos que estamos correndo... Quem sabe você também descubra que com a pele a gente não pode brincar.


Embora o mundo tenha transformado o "espírito natalino" em uma estratégia de marketing, a gente ainda pode carregar conosco um cadinho dos valores morais que são próprios dessa data.

Eu acho louvável o projeto que os Correios fazem com as cartinhas enviadas para o Papai Noel, uma pena que haja muito mais crianças do que padrinhos.

Estou um cadinho atrasada com o meu presente, mas vou essa semana nos Correios pra pegar a cartinha, comprar o presente e enviá-lo para uma criança que ainda sonha com um mundo melhor...

E você, já participou dessa iniciativa dos Correios? 'Bora participar?


No site Quebrando um galho [não faço ideia de como fui parar lá!] encontrei esse "teste", no qual as imagens possuem apenas fragmentos de personagens, filmes, artistas e a gente tem que adivinhar quem/o quê são.

Eu adoro esse tipo de jogo! E já que o fim de ano está loucura loucura loucura pra todo mundo, é bem bom relaxar um pouquinho, né, minha gente?

Aqui embaixo uma das imagens que retirei lá do site, de uma das minhas bandas favoritas do Universo!

Fonte: Quebrando um Galho

E eis que a mulherada que ama livro, resolveu se juntar pra falar de belezuras no Youtube!

A querida Tati Feltrin cedeu o espaço do seu, já consagrado, Tiny Little Things 2, e estamos, todas juntas, falando da beleza exterior, enquanto deixamos a interior pros nossos vlogs de costume.

Porque inteligência não exclui beleza, não é? ;)

As participantes do canal são:
Além do canal, as meninas também fizeram uma fanpage lá no Facebook. Espia: Rubro Coletivo.

'Bora lá conferir, mulherada!


Eu conheci o blog A felicidade é o caminho através do The busy woman and the stripy cat, que é uma delícia de leitura diária, e já foi recomendado por aqui!

No A felicidade é o caminho, a Mafalda fala de coisas que podem melhorar essa nossa vida de cão, como essas dicas pra gente não endoidar de uma vez por todas.

Os posts dela são sempre bem objetivos e muito úteis, principalmente no que diz respeito de olharmos pra nós mesmos.

Porque a gente faz listinhas pra coisas da casa, do trabalho, dos filhos, dos estudos, mas ninguém coloca lá na agenda "Descansar dez minutos enquanto ouço Frank Sinatra". E como isso é bom!

A gente esquece de se colocar como prioridade também, e o blog da Mafalda ajuda a lembrar disso sempre.


Eu não sou a mais adepta do tal do Tumblr, confesso. Parece que falta alguma coisa, não sei... Prefiro o Pinterest [no qual, aliás, estou viciada!]. Mas vezenquando encontro algo que realmente vale a pena.

Nessa matéria do Jornal Opção, eles listaram 30 Tumblrs cujo tema é Literatura. Tem de tudo! Fotos, citações, curiosidades... Enfim, bom pra quem vive da grande arte.


Amo, amo, amo Um Sábado Qualquer e a genialidade sempre delícia do Carlos Ruas!

A tirinha aí embaixo é praticamente "piada interna" com um dos meus últimos vídeos no canal do Youtube [Post Its #6 Sobre as Eleições e os livros que chegaram]. Não vou escrever o porquê aqui, que é capaz dos discípulos do senhor virem bater na minha porta virtual também. x)

Fonte: Um Sábado Qualquer


Um beijo procês!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...