segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

XCVI Das contrariedades - Sêneca [Aprendendo a viver]

This is Sparta!
Não pude deixar de lembrar dessa HQ genial... ;)
Fonte da imagem
Gosto muito dessa carta de Sêneca. Ela sempre me lembra uma frase de Machado de Assis, em Memórias Póstumas de Brás Cubas: "É preciso que lutes... Vida é luta! Vida sem luta é um mar morto no meio do organismo universal".

E, na maioria dos dias [porque né, sou humana, logo, a carne é fraca], eu tento encarar a vida como uma batalha, como se eu fosse um soldado. Não é possível fazer isso sempre, mas acho que podemos tentar...

XCVI
Das contrariedades
Sêneca saúda o amigo Lucílio

Tu ficas indignado e te queixas! Não compreendes que todo o mal provém não do que te acontece, mas sim das tuas indignações e de tuas reclamações? Do meu ponto de vista, não existe miséria para um homem a não ser a de achar que algo que faz parte da natureza das coisas não está correto. Nem a mim mesmo suportarei quando, um dia, começar a considerar algo insuportável. Minha saúde não é boa? Faz parte do meu destino. Meus criados estão na cama? Minhas rendas estão em baixa? Minha casa está rachando? Perdas, ferimentos, cansaços, inquietudes me assolam? São coisas que acontecem. Indo além, elas devem acontecer, pois não são as obras do acaso, estavam determinadas.

Acredita, o que agora te digo faz parte dos meus mais íntimos sentimentos. Sempre que a vida me parece cruel e adversa, imponho a seguinte regra a ser seguida: não obedecer aos deuses, mas segui-los. Faço isso porque quero, não por obrigação. Nada do que vier a me acontecer me abaterá e me deixará com a aparência alterada. Aceitarei de boa vontade aquilo que me cabe, pois tudo o que provoca nossos sofrimentos e nossos medos é a lei da vida. E eu, meu caro Lucílio, não espero que assim seja diferente e que possa estar livre disso.

Tua bexiga te incomoda? Chegaram más notícias pelo correio? Há perdas incessantes? Indo mais longe, temes por tua vida? Pensa bem, não sabias que desejavas tudo isso ao querer envelhecer? Tudo isso faz parte do percurso de uma longa vida, como a poeira, a lama e a chuva durante a viagem.

"Mas eu gostaria de viver livre de todas essas incomodações", dizes. Afirmação tão insensata não é digna de um homem. Aceita como achares melhor esse meu conselho, se não for pelo que nele há de bom, pelo menos em razão da minha boa vontade: "Não queiram os deuses e deusas que a fortuna te prenda em seus prazeres".

Interroga a ti mesmo, pressupondo que um deus te permita escolher se preferes viver em um mercado ou em um acampamento. Viver, Lucílio, é ser soldado. É por isso que aqueles que se arriscam em missões mais perigosas, através de penhascos e desfiladeiros, são os mais valentes, a elite da tropa. Já aqueles que se ocupam apenas com leves tarefas, enquanto os outros dão o máximo de si, esses não passam e mocinhos delicados, no abrigo, mas sem honras. Passa bem!

[Referência: SÊNECA, Lucio Anneo. Aprendendo a Viver. Porto Alegre: L&PM, 2012 p. 97-98]

4 comentários:

  1. Duas considerações: que incrível e como é gostoso de ler!
    Pensei aqui, sinceramente: Deixa eu me dedicar porque acho que vou ler e ter que reler pra entender.
    Mas não, li em poucos minutinhos e ao término fiquei: Cara, cara... Preciso mostrar para os colegas, eles vão pirar! (Se eles já não conhecem o Sêneca).
    Vou comprar o Aprendendo a Viver e ler, assim que o fizer digo se gostei - acredito que sim, aí venho aqui e a agradeço por ter feito o vídeo falando sobre esse moço :D

    Beigos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E é assim, mesmo, Maura!
      Quando comecei a ler também pensei: "Lá vem bomba!", mas nem é... É gostoso!
      Isso! Espalhe pra todo mundo! o/
      'Magina!
      Beijo procê!

      Excluir
  2. Paty... você com esses textos/vídeos/resenhas sobre Sêneca consegue nos deixar com uma vontade imensa de ler os seus livros.
    Não tinha a menor idéia (falha minha, verdade) que esses textos eram tão bons,e que texto maravilhoso esse, hein?
    Eu acho que a vida é para ser encarada com coragem, eu tento sempre compreender os meus desafios e as dificuldades, como uma aprendizagem, mesmo que doa, mesmo que seja um período de sofrimento intenso, há sempre algum crescimento. Não vou mentir, quando se 'tá no meio da tempestade, a visão fica um tanto quanto embaçada, tampada ... é difícil ver com tanta água batendo no rosto, mas depois que passa é ato de coragem analisar, pensar e refletir sobre os momentos difíceis,e sempre algo de bom saí dessa reflexão.
    Aprender sempre, a cada dia mais, esse é meu lema.
    abraços
    Melissa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Mel!
      Adorei seu comentário, viu! Muito obrigada!
      Um beijo procê!

      Excluir

Entre e fique à vontade!
'Bora prosear, porque esse blog também é seu.
Obrigada por sua visita, e por sua opinião.
Seu comentário será respondido aqui, nesse espacinho, assim que possível.
Um beijo procê!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...