domingo, 2 de junho de 2013

De quando deixamos a vida nos levar... mais do que deveríamos.

Fonte: Revista Exame

Sim, eu sei, eu sumi. Mas pode ter certeza que não sumi só de você não, sumi de mim também... Nesse mês e meio que não apareço aqui, me perdi pelo caminho e me deixei levar pelo vendaval que se tornou minha vida...

Um dos temas mais constantes deste muquifo é o tempo. Geralmente, o tempo que não tenho. O tempo que me foge, que me carrega em suas asas longas e fugidias. Tempo, tempo mano velho, do qual eu sempre reclamo e do qual eu sempre quero um pedacinho maior.

É engraçado como, muitas vezes, somos pessoas monotemáticas... Eu falo do tempo como se ele fosse meu maior inimigo, como se ele fosse comprável, mensurável e não relativo. E essa relatividade linda e insana só depende de mim, ou de você.

Nos deixamos levar pela vida como se fôssemos a sacolinha plástica que dança solitária com o balançar do vento. O problema é que nosso vento não é tão poético quanto o de Beleza Americana, tampouco dramático quanto o de E o vento levou.

Nosso vento é invenção nossa. Nosso tempo é propriedade nossa. E o que mais me frusta, e entristece e cansa é que eu não sou capaz de tomar conta de algo que é meu!

Vejo tanto gente bacana por aí, com uma vida boa, e que parece ter tempo pra tudo, que dá conta de trabalho, família, lazer e beleza. Enquanto eu, euzinha, não posso tirar uma hora por semana pra gravar um vídeo, fazer a unha, dançar que nem louca no quarto.

Opa! Péra! Eu disse "não posso". Mas por que será que não posso? Acho que o certo é não sou capaz de definir prioridades. É, deve ser isso... Meu top 5 prioridades envolve trabalho. E, vejam bem, eu gosto do meu trabalho, é ele que me permite comprar livros, mas... ele não é tudo, certo?

Então por que demônios eu não consigo fazer outra coisa?! Porque eu sou uma imprestável, que só pensa em ganhar dinheiro, e se afunda no trabalho pra esquecer os problemas da vida.

E nem adianta querer passar a mão na minha cabeça, porque é isso mesmo. Sou uma cretina, que usa o trabalho como desculpa pra não levantar e continuar a vida. Milhares de provas e redações pra corrigir significam, no fim das contas, menos tempo pra pensar na tristeza, no futuro, nos erros e nos desejos.

Eu me escondo por trás dos papéis, e tenho certeza de que você também se esconde atrás de alguma coisa. Os filhos, o marido, a casa, a faculdade, o trabalho. Todos esconderijos de nós mesmas.

Notei isso quando comecei a fazer Pilates [em breve um post sobre essa que é a melhor atividade física do Universo!]. No início, ficava impaciente de ter que encarar a mim e a meu corpo durante duas horas por semana. Respira, sente a respiração, calma, devagar, consciente de qualquer músculo e movimento.

Meu, dá uma agonia infernal ter que pensar só na gente por tanto tempo!!! E sabe por quê? Porque estamos sempre pensando nos outros. No outro que gostaríamos de ser, inclusive.

Projetamos tantos sonhos, tantas imagens, tantos desejos... E acabamos nos esquecendo do que somos de verdade. Olhamos no espelho e não nos vemos. Ao contrário, enxergamos o que não somos e gostaríamos de ser. Percebemos nossos erros, defeitos e problemas, e deixamos de lado nossos acertos, qualidades e soluções.

Isso é típico do ser humano que, infeliz com sua condição miserável, vive nas sombras projetadas pelo desejo de ser o outro. O outro que sorri, que vive, que vai atrás e consegue o que quer.

Enquanto isso, o eu fica, confortavelmente, se lamuriando nas cobertas mofadas do conformismo. Tomando o mesmo café amargo de preguiça de buscar açúcar.

Agora, 'bora fazer um acordo? Eu e você, você e eu? Vamos tentar não nos esconder tanto essa semana, que tal? Pelo menos dez minutinhos por dia serão nossos, só nossos. Nem que seja pra sentar, esticar as pernas e olhar pro sol, ou pras nuvens, ou pra lua. Nem que seja pra respirar bem fundo e soltar um bom e desopilante palavrão.

Daí, na semana que vem a gente aumenta. Mas sem culpa. Nada de "eu deveria estar fazendo outra coisa e blablablá". 'Bora? Você topa?

Semana que vem eu volto aqui pra contar como foi a minha experiência, e espero você vir me contar a sua. Quem sabe assim a gente aprende a aproveitar mais o nosso tempo com o que realmente vale a pena... ;)

Um beijão procê!
Tenha uma ótima semana!



6 comentários:

  1. Patrícia, você é ótima te adoro!!! Adoro seus vídeos e também sou fascinada pelo Machado assim como você! E que texto é esse? Simplesmente lindo!!! Parabéns e como se diz aqui em Goiás "abandona nois não viu!" Bjos!!!

    ResponderExcluir
  2. Ah Patricia!, sempre a palavra certa no momento mais oportuno! - qual foi a minha sorte de ler estas palavras que, mais do que a você, serviram muito a mim mesmo.
    E veja bem mulher: está selado nosso acordo, descansemos, desfrutemos da vida!, descanse, olhe o sol, fale palavrões. E não seja dura consigo mesma, sim? - e neste momento eu estou passando a mão na sua cabeça (desculpe-me, desobedeci!).
    Enfim, desculpo (se me dá este direito) a sua ausência: mas eu peço que da próxima vez, suma apenas de nós aqui, não se perca de si mesma - se você não se achar, nós vamos ficar órfãos de blogueira.

    ResponderExcluir
  3. Puts o melhor pôster que lí da Patri(ia
    nossssssssssssaaaaaaaaa maravilhoso.

    ResponderExcluir
  4. Combinado Patricia! Texto maravilhoso, só por escreve-lo você já sequestrou um tempinho maior pra desfrutar. Beijos

    ResponderExcluir
  5. O meu maior problema é o tempo livre. Quando eu tenho e quase sempre eu o tenho, mesmo trabalhando e fazendo faculdade, fico no mundo mais ocioso que se possa imaginar, repleto de preguiça e desculpas, mas depois vem a conta. Parece que se daqui a 3 dias eu tenho algo pra fazer eu espero para começar nos acréscimos do segundo tempo naquela hora que o jogo fica dramático. E sempre que eu inicio algo parece que pega no tranco e flui normalmente. A minha sem vergonhice é o ato de iniciar, e o pior de tudo é que eu sei!

    ResponderExcluir
  6. Fantástico! Está combinado Pati (se é que posso te chamar assim rs). Ótimo texto, bjoos.

    ResponderExcluir

Entre e fique à vontade!
'Bora prosear, porque esse blog também é seu.
Obrigada por sua visita, e por sua opinião.
Seu comentário será respondido aqui, nesse espacinho, assim que possível.
Um beijo procê!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...